Aviso!

Olá caro humano, seja bem-vindo ao nosso mundo sobrenatural! Se essa é sua primeira vez aqui, recomendo que comece a lê por nossa primeira história, “O Sequestro”, que pode ser facilmente encontrado se você abrir o botão da primeira geração, Detectives, que fica no menu acima. Caso você seja um de nossos fãs, tenha uma boa leitura e não esqueça de comentar, ou caso contrario, kraismos morderá todos vocês, isso se Castiel não lhe bater primeiro.

sábado, 5 de março de 2016

13 - O espirito de Jeniffer Colon


        
  

            Quando a lua cheia reflete sua luz nas margens de um lago escuro, não reflete apenas sua beleza, mas a alma solitária daqueles que pertencem a terra, presas aqui sem um real proposito, sem uma real certeza.  Em nossas vidas buscamos o amor, a felicidade, mas como encontramos o amor se até isso nos falta no coração?

            Na calada da noite quando as trevas dominam, podemos ver o ódio, podemos sentir o cheiro podre da inveja. A dor que sentimos em nosso coração não justifica nossos atos, somos responsáveis pela podridão de nosso espirito e não devemos culpar a solidão de nossos corpos pelo o que há de vir.
            Deveríamos ter buscado pela luz Yue, pois a lua é a única que pode iluminar o vazio de um lago envolvido pelas trevas da noite.
            Era da rotina de Jeniffer sentar no dique do lago durante a calada da noite, normalmente a jovem ia para aquele lugar para refletir, mas naquela ocasião em especifico ela admirava a lua, sem pensar em nada, com a mente vazia, apenas a rara beleza da noite ela observava.
            Uma sombra ao se aproximar da senhorita Colon foi recebida com um doce sorriso, e ao sorrir a beleza de Jeniffer podia ser comparada aquela lua refletida nas margens do lago.
            -Estou cansada. –Disse a garota. –Eu não queria que nada disso tivesse acontecido. –Falou ela abaixando a cabeça. –Mas não consigo evitar, eu sempre estrago tudo.
            Naquele momento sem hesitar a sombra enfiou uma seringa na nuca da garota.
            -O que você fez? –Ela disse colocando a mão no pescoço, mas algo estava errado.
            Seu corpo começou a paralisar, e nesse momento que a sombra que agora podia ser vista claramente pela garota, empurrou-na dentro do lago, afogando-a.



I
            -Eu pensei ter deixado bem claro que eu queria voltar para casa. –Ed dizia de forma séria.
            -E eu lhe trouxe. –Elion respondeu.
            -Não, não trouxe.
            -Sim, eu trouxe! você mandou lhe levar para sua casa, então eu comprei uma casa para você no lago, então praticamente eu lhe trouxe para casa, agora vamos aproveitar, não é todo dia que podemos ir até um lago desfrutar das férias.
            -Eu mereço. –Ed disse entrando na cabana.
            Contando de uma forma que eu possa resumir, Elion passou o dia correndo e gritando se atirando lago adentro, agindo de certa forma como uma criança, e Ed passou o dia reclamando querendo ir para casa, enfim.
            Ao sair do lago, Elion viu uma garota de pele clara, de longos cabelos castanhos em um tom avermelhado, deixando a garota quase ruiva, mas foi quando a garota olhou para trás, encarando-o no lago ele viu que ela era de extrema beleza, mesmo usando de roupas casuais, notava-se que ela possuía muita elegância.
            Quando a garota foi embora, Elion saiu do lago indo em direção ao menor.
            -Quem era aquela? –Perguntou ele.
            -Aparentemente, minha vizinha. –Ed respondeu neutro. –Ela vai dar uma festa e como somos novos ela gostaria que nós fôssemos para nos enturmar, ou coisa do tipo.
            -E quando será isso?
            -Hoje à noite.
            -Ótimo, nós iremos. –Disse ele saindo correndo e se atirando novamente no lago
            -Eu mereço, vou ter que servir de babá agora. –Ed falou olhando para o mais novo se atirando na água. –Eu odeio festas. –Finalizou ele entrando para a casa.
            A noite chegou rápido, a música já tocava extremamente alta quando os dois chegaram à festa, Ed poderia jurar que os peixes estavam reclamando do barulho.
            -Vocês resolveram vir. –Disse a garota de mais cedo, gritando para os rapazes levando para cada um uma bebida cor de rosa. –Você é mais lindo visto de perto. –Ela disse, fazendo Elion corar.
            Ed apenas o olhou de lado segurando o riso ao ver a frustação do outro.
            -Elion. –Disse ele. –Essa é Jeniffer a garota que nos convidou para a festa. –Ele finalizou pegando as bebidas das mãos da garota e oferecendo um ao mias novo.
            -É um prazer. –Disse ele aceitando a bebida.
            Eu poderia continuar narrando como se deu a festa, mais não estou muito afim.
            O som de uma tapa ressoou por toda a casa.
            -Sua vadiazinha, como ousa beijar meu namorado. –Uma garota gritava histérica.
            -Ex-namorado. –Um garoto de porte atlético disse encarando a garota que esbofeteou o rosto de Jeniffer. –Mary, o lance que a gente tinha acabou faz tempo, ver se cai na real.
            Com a mão levada ao rosto, pequenas gotas de lágrimas se formavam nos olhos da anfitriã.
            -Creio que está na hora da gente ir. –Elion disse segurando Ed pelo braço.
            -Por quê? A gente vai perder o babado. –Ele disse ao menor sem entender o porquê dele quere ir embora.
            Elion apenas o fuzilou com os olhos o ameaçando de morte se ele não o seguisse.
            Algumas pessoas começaram a voltar a beber e a dançar logo após Jeniffer ter saído correndo, Elion e o mais velho já estava há vários metros quando ouviram gritos vindos da festa.
            -E agora? –O mais novo disse.
            -Creio que alguma coisa grave aconteceu. –Ed disse o encarando.
            Elion suspirou e começou a caminhar de volta para a cabana da família Colon.
            As pessoas se aglomeraram perto do lago. Ao se aproximarem, os outros dois que agora estavam de volta viram um garoto branquelo retirando o corpo da garota ruiva de dentro do lago.
            -Ela está morta? –Uma garota de cabelos ondulados de cor escura perguntou.
            -Eu não sei. –O garoto que a tirava do lago perguntou. –Mas ela não respira. –Ele disse a entregando ao garoto que a beijou e ao DJ da festa que a colocou sobre a madeira do dique.
            -Deixe-me ver isso. –Elion disse aproximando.
            -Devemos ligar para a polícia. –Disse um garoto de óculos.
            -Eu sou a polícia. –Elion disse retirando o distintivo do bolso, o exibindo. –Agora se afastem dela.
            Ele colocou dois de seus dedos sobre o pescoço da garota e depois verificou o pulso dela.
            -Ela está morta. –Disse ele.
            -Ela se afogou? –A garota que a bateu perguntou.
            Elion olhou para o corpo da garota jazendo sobre o chão antes de responder.
            -Não, ela foi assassinada.
            As palavras do jovem oficial causou pânico nos jovens.
            -Há uma mancha atrás do pescoço dela, - continuou ele. –E a forma que o corpo dela está, é possível ver que ela teve convulsões dentro da água, dado a aparência me arrisco em dizer que ejetaram strychnine (estricnina) nela, sendo atirada no lago em seguida.
            -E o que o senhor sugere que façamos? –Uma garota de óculos perguntou.
            -Vocês? Nada. Eu? Sim. –Elion disse afastando-se do corpo. –Irei interrogar cada um de vocês. –Finalizou ele sorrindo



II
            Todos os convidados estavam dentro da cabana sob a vigilância de Ed, Elion estava em uma das salas sentado à frente do garoto que retirou o corpo da quase ruiva do lago.
            -Qual é o seu nome? –Perguntou o detetive.
            -Henri senhor. –Respondeu ele.
            -Você saberia me dizer quem foi que encontrou o corpo no lago?
            -Foi a Mary senhor.
            -E quem é Mary?
            -A garota que a bateu.
            -A louca ciumenta?
            -Ela mesma, Senhor.
            -Céus! Você poderia parar de me chamar de Senhor, eu tenho quase a sua idade.
            -Sim senhor, digo, ok.
            -Você conhece a todos que estavam na festa? –Elion perguntou pegando uma caneta e a colocando sobre um pequeno caderno.
            -A todos, com exceção do senhor e de seu amigo.
            -Poderia me falar sobre cada um deles?
            -Claro. –Respondeu ele. –A Mary você já a conhece, ela é muito ciumenta e não aceita o fato de Harry ter terminado com ela, Harry era o antigo capitão do time de futebol da escola, creio que ele assumiu os negócios do pai, antes que eu me esqueça, ele é de uma família extremamente rica. Tem Sophia, a irmã de Jeniffer, ela é a garota de óculos, Sophia ainda está no ensino médio, último ano para ser mais especifico, ela nunca se deu muito bem com a irmã, na verdade elas mal saiam juntas. Tem a Helena, a garota que perguntou se Jeniffer estava morta, ela é uma colega da faculdade, não tenho muito que falar dela, já o John ele é bem problemático, como Elena ele é um colega da faculdade, a diferença é que ele era afim de Janiffer. Stevens o garoto de óculos é colega e um amigo meu da faculdade, ele é super gentil e inteligente. E por fim Marcos o DJ da festa, não sei muito sobre ele.
            -E você?
            O garoto corou um pouco.
            -Eu sou amigo de infância de Jeniffer. –Disse ele por fim.
            -Um amigo de infância não se atiraria em um lago a essa hora da noite, levando em consideração o frio que está fazendo lá fora, creio que isso é mais a cara do garoto Harry, já que é ele que estava ficando com a garota.
            Henri apenas corou mais um pouco dando a resposta que Elion queria.
            -Você sabe onde cada estava na hora do incidente? –O oficial voltou a perguntar.
            -Não Senhor, digo, não, eu estava no banheiro e não vi nada.
            Elion o encarou antes de falar.
            -Levou um bom tempo após a discussão até o momento da gritaria, ninguém demora tanto tempo assim dentro de um banheiro. Quando o vi saindo do lago, você estava com os olhos um pouco inchados e vermelhos, era devido ao frio da água ou por que você estava chorando pelo fato de que sua garota estava aos “amassos” com outro cara. –Provocou ele.
            O garoto apenas abaixou a cabeça, fazendo Elion sorrir por está mais uma vez certo.
            -Você odeia Harry por isso, não?
            O garoto magrelo levantou o rosto chorando e disse.
            -Não, eu não o odeio, a quem eu realmente odeio é Jeniffer, ela sabia o que eu sentia por ela e apenas brincava comigo, ela não ficou com Harry por gosta dele, mas por que seria mais um em sua coleção, ela convidou Mary de propósito para festa, ela sabia o que causaria aqui hoje, e o fato de você e seus amigos terem sido convidados, foi porque ela os viu chegar mais cedo e te achou um gato, e sabe o que aquela vadia maldita me disse, que passaria a noite brincado com você em sua cama, e eu não duvidaria se ela estivesse viva que já estaria brincado de trampolim com seu p...
            -Já chega. Elion disse o interrompendo. –Por hora é só. –Finalizou ele corado olhando para o garoto que se retirava do quarto.
            Logo após a saída de Henri, a irmã da garota assassinada entrou.
            -Senhoria Colon, fale-me sobre sua relação com sua irmã?
            -Creio que não tenha muito que falar, nós não nos davámos muito bem.
            -Defina não se dá muito bem.
            Após respirar fundo ela disse.
            -Ela não dava um bom exemplo como irmã mais velha, ela sempre tentava algo contra mim, por assim dizer, me envergonhava no meio de minhas amigas e sempre que eu ficava afim de um garoto e ela ficava sabendo, ia e ficava com ele, só para passar na minha cara em seguida, mostrando que ela era superior, que ela consegue tudo o que queria, diferente de mim.
            -Você gosta do garoto chamado Harry, suponho.
            -Sim. –Respondeu ela. –Mesmo ele sendo capitão do time na época em que ela fazia o colegial, era como se ele fosse invisível para ela, mas assim que ela soube que eu estava afim dele foi lá e o agarrou antes de mim, só para provar que ela é a melhor.
            -Você a odeia por isso?
            -Acho que é impossível odiar alguém que nunca amei.
            -Compreendo. Onde você estava na hora do incidente?
            -Logo após eu ter visto aquela qualquer me provocando, subi até o meu quarto, a festa tinha acabado para mim.
            -O.K. É só por hora.
            Sophia levantou-se e saiu, antes que Elion pudesse  pensar, Harry entrou na sala.
            -Harry, não é mesmo? –Elion perguntou o encarando.
            Jeniffer de fato era uma maldosa, o garoto era um dos mais bonitos que Elion já viu, e ela só ficou com ele só para provocar a irmã.
            -Isso mesmo. –Falou ele.
            -Qual sua relação com a jovem Colon?
            -Nenhuma em especifico, eu apenas fiquei com ela, como eu ficaria com qualquer outra garota em uma festa.
            -Você sabia que a irmã dela, Sophia Colon, é afim de você?
            -Quem não é? –Disse ele com ironia. –Eu não duvidaria se você me falasse que aquele amigo dela o Henri e o nerd, o tal de Stevens também estivessem. –Disse ele começado a rir.
            -Onde você estava no momento do incidente?
            -Peguei uma bebida e fiquei sentado em uma cadeira perto da adega.
            Elion tentou formular mais alguma pergunta, mas não havia mais nada o que perguntar. Então ele dispensou o garoto e ficou esperando a entrada do próximo.
            -John, não é mesmo?
            O garoto de pele negra apenas confirmou com a cabeça.
            -Qual sua relação com a senhorita Colon? –Elion já estava se cansando daquela pergunta.
            -Éramos colegas em algumas cadeiras na faculdade, apenas isso.
            -Eu soube que você gostava dela, estou errado?
            -Não, não está, mas quem não gostava dela?! Ela tinha o melhor traseiro do campus, seria um desperdício não pegar nele.
            -Vocês dormiram juntos?
            John deu uma leve risada antes de continuar.
            -Quem não dormiu com ela, ela até pegou o amiguinho gay de Henri só para provocá-lo
            -O Stevens?
            -Ele mesmo, ela era do tipo de garota que gostava de brincar com os sentimentos dos outros, e quando Henri se declarou para ela, ela riu na cara dele e na mesma noite pegou o melhor amigo dele na maior cara de pau.
            -Ela deveria ser um mostro, não? –Elion supôs.
            -Eu não acho, ela não tinha culpa, por os veados dos nerds se apaixonarem por ela.
            -Você não vai muito com a cara de Henri não é mesmo?
            -Aquele idiota comprou briga comigo uma vez.
            -E qual seria a causa?
            -Diferente dos outros garotos que Jeniffer já levou para cama, digamos que eu já fui mais de uma vez. –Ele disse com um sorriso sarcástico que Elion ignorou.
            -Onde você estava logo após o escandálo?
            -Na adega com Marcos, creio que Harry tenha ido lá pegar uma bebida também.
            -O.K. É só.
            Elion refletia sobre tudo quando Helena sentou-se a sua frente.
            Ele suspirou fundo e disse.
            -Senhorita, você era colega de classe de Jeniffer, suponho, você tinha algum motivo para odiar a garota, por que por tudo o que eu já ouvi aqui, não duvidaria que ela mesma tivesse se envenenado e se atirado no lago só por diversão.
            -Creio que ela não teria feito isso, aquela vadia tinha muito que aprontar ainda, satanás nunca descansa.
            -Por que você diz isso?
            -Todo mundo acha que ela transou com Stevens porque o amigo dele se declarou para ela, mas não foi esse o motivo.
            Elion sorriu de uma forma maléfica e se inclinou para melhor ouvir a garota.
            -Ela ficou com ele porque me viu o beijando logo após ela ter dado o fora em Henri.
            -A senhorita está me contando que ela o agarrou, só para não lhe dá o gostinho de ser a primeira na vida dele, estou certo?
            -Está. –Disse ela trincando os dentes, demostrando raiva.
            -Para onde você foi após Mary ter discutido com ela?
            -Para o quarto junto com Stevens...
            -Creio que isso seja suficiente. –Ele disse a interrompendo.
            E mais uma vez, um saiu e outro entrou.
            -Qual sua relação com a falecida Jeniffer, Senhor Marcos?
            -Apenas profissional, eu nunca a tinha visto antes desta festa, sou amigo da irmã dela, a Sophia, e fui contratado pela mesma por ordem da irmã.
            -Você sabia da relação de Sophia com a irmã?
            -Muito pouco, Sophia me contava algumas coisas, mas muito por cima, creio que ela se abrisse mais com suas amigas.
            -Compreendo. E onde o senhor estava na hora do incidente no lago?
            -Eu vi que ninguém estava com ânimo para dançar, então deixei uma seleção de músicas tocando e desci do palco, eu vi o Harry na adega e fui até lá beber alguma coisa, John também apareceu por lá, então fiquei conversando com ele.
            -O.k. pode ir.
            Não demorou muito para que a próxima pessoa o encarasse.
            -Qual sua relação com a Jeniffer, Mary?
            -Nenhuma, eu odeio aquela vadia, e não me julgue por ter batido na cara dela, eu só fiz o que todos queriam fazer, a única coisa que me arrependo é de não ter a matado.
            -Você assume que gostaria de ter feito isso, ou está alegando indiretamente que não a matou?
            -Eu não vou dizer que gostava dela porque seria hipocrisia de minha parte, principalmente porque você viu e ouviu o que fiz e disse para ela, mas não quero que pense que eu a matei, não quero levar a culpa por algo que outra pessoa fez.
            Elion apenas a encarava em silêncio,  estudando-na.
            -Me contaram que você foi a primeira que encontrou o corpo dela, o que você estava fazendo lá fora?
            -B-bom e-eu e-esta-va pro-procurando por Harry. –Disse ela gaguejando.
            -Mas de acordo com o testemunho de algumas pessoas e dele, afirmam que ele estava dentro da casa bebendo.
            Passou um bom tempo para que Mary pudesse falar algo.
            -E-eu n-não o tinha visto, por isso fui o procurar lá fora.
            -Seiii... –Disse Elion a encarando. –Pode voltar para junto dos demais.
            Ela levantou-se e saiu sem olhar para trás.
            E por fim, Stevens estava à frente do jovem oficial.
            -Meu caro, em sua opinião quem poderia ter matado a jovem Colon?
            -Bom, Acho que todos os presentes nesta casa, afinal de contas ela brincou com todos, com exceção do DJ Marcos, creio que ela não teve tempo para corromper o coração dele.
            -E onde você estava na hora do incidente no lago?
            -Fui até um dos quartos ficar com minha namorada.
            -O.k. Você confimou a história dela, pode se juntar a ela, mas, por favor, peça para que Ed entre.
            -Mas é claro senhor. –Disse Stevens por fim.



III
            Menos de uma hora depois havia alguns carros da polícia na casa do lago, Elion havia acabado de sair da sala onde estava após uma longa conversa com o xerife e seu companheiro quando disse.
            -Bom, Todos aqui tinham motivos para matar Jeniffer Colon, mas apenas um teve coragem para fazer, isso, a pessoa que provavelmente ela mais machucou, mas independente dos motivos, isso não justifica um homicídio. –Após uma leve pausa ele continuou. –o crime foi quase perfeito, se não fosse pelas impressões digitais na seringa.
            -Mas el...
            -Mas ela está dentro do lago? Eu sei disso Harry. –Elion disse sorrindo. –Eu adoro quando eles confeçam, facilita tanto meu trabalho.
            Todos olharam para o garoto.
            -Eu não fiz isso, eu apenas deduzi que estava, já que o corpo dela estava e...
            -Me poupe das desculpas, sua namorada já confessou tudo. –Após respirar fundo ele continuou. –Você disse que para você Jeniffer era apenas mais uma que você estava pegando em uma festa, e sabemos muito bem que isso não é verdade, aqui não é você que pega é Jeniffer, e a maneira como você a defendeu não é a maneira que se trata uma pessoa que não se gosta, mas é claro isso não é motivos que prove que você a matou, mas a confissão de Mary, você disse que foi a até a adega pegar uma bebida, isso foi confirmado por Marcos e por John, mas eles se distraíram em uma conversa qualquer, e foi ai que você saiu da casa e foi até Colon. Como os demais aqui presentes ela te usou e brincou com você, e fazendo isso você se tornou mais um em sua coleção, mas não foi só isso, ao lhe afetar, ela atingiu também a irmã dela, Henri e a Mary, quatro coelhos com uma única cajadada, tentador até para mim, e como se não fosse o suficiente, ela pretendia ainda terminar a noite com chave de ouro tentando me levar para cama, magoando tanto a você como a Henri, e eu aposto que se você não tivesse a matado ele teria, mas vamos voltar ao que interessa, logo após sua saída, Mary foi atrás de você, não se deixa uma garota como ela falando sozinha, e o que foi que ela viu você matando a jovem Colon e a jogando no lago, e presenciando tal cena. Ela acabou gritando atraindo a atenção de todos da casa, você a viu e fugiu antes que os demais chegassem, e acabou se juntando a multidão logo em seguida, fazendo de conta que nada havia acontecido, sabe a Mary realmente te ama, ela quase levou a culpa pelo que você fez, só para te defender, você deveria ter a valorizado um pouco mais. –Ele sorriu e disse por fim. –Podem levá-lo, oficias.



IV
            -Por que as pessoas fazem isso? –Ed perguntou quando eles voltaram para a cabana.
            -As pessoas são assim, a podridão faz parte da natureza humana. –Elion disse em resposta.
            -Você lembra do caso Calderón?
            -Como não, foi há uma semana.
            -Diferente de Jeniffer, Christian não havia se debatido devido ao veneno, ele estava apenas com a cabeça encostada na mesa, e aparentava estar tranquilo, por isso achei que ele tivesse cometido suicídio, você sabe dizer o por quê?
            -Os casos foram diferentes meu caro, os venenos também, mas há um detalhe que creio que você não percebeu, Christian era romântico e estava sofrendo de amor, e quando temos o coração partido sentimos uma dor que dizemos que é no coração, mas enfim, Christian associou a falta de ar e as dores a seu coração partido, e por isso não se importou, ele apenas descansou a cabeça.
            -Complicado, ao menos é para mim.
            Elion apenas riu em resposta.
            Quando ignoramos a vida e a desrespeitamos por meio de nossos propósitos, não causamos dor apenas nas pessoas que nos amam, mas em nós mesmos.      Jeniffer Colon



J. Aeff

14 comentários:

  1. Nossa Adorei, a garota bem que mereçeu o veneniho, vai ser piranha assim lá no lago afogada agora

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. coitada, até q fiquei com pena dela kkkkk mentira kkkkkkkkkkk...

      Excluir
  2. Caraca quando eu pensava que Natalie era a putona ai aparece outra pior.kkkk muito massa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkkkk ainda virá muitas putonas kkkkkk

      Excluir
  3. Eiita Jeffer safada (puta) kkkkkk....
    Ela pegou quase TDs da fesra, menos o gato do Elion.... Mereceu morrer ela era mt malvada cm a irmã!!!

    Arrazou, nesse crime quase perfeito kkkkk

    ResponderExcluir
  4. Vishe e eu aqui pensando que Jeniffer era uma boa garota, mais quando Elion começou a interrogar os que estavam presente na festa, só Deus mesmo. Ela era muito sem vergonha.

    ResponderExcluir
  5. Kkkkk eita q essa é uma prostituta daquelaskkk Jennifer causou no seu último dia de putaria kkk E Elion é um máximo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkk, prostituta? eu vejo ela como uma pobre garota confusa e fazia maldade por atenção kkkkk sqn kkkkkkkkkkk

      e sim Elion é um maximo kkk

      Excluir
  6. Eu não sei nem oque comentar dessa história,ficou incrível!😍Elion é uma graça kkkkk ri muito com ele👏👏sem palavras mesmo...fiquei até triste com a morte de Jeniffer no começo,mas só foi no começo mesmo kkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkk, meu Deus,Elion é um máximo mesmo, ele guarda muitos segredos kkk

      Excluir
  7. amei a historia mas eu ja sabia quem era o culpado mas mesmo assim foi um suspense otimo e tambem deve muito drama e com cenas de sexo que meu deus sem palavra Foi perfeito a investigação de Elion como sempre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. fico feliz em saber q estais a gostar, muitas surpresas e revelações ainda estão por vir. Aguarde rsrs

      Excluir