Aviso!

Olá caro humano, seja bem-vindo ao nosso mundo sobrenatural! Se essa é sua primeira vez aqui, recomendo que comece a lê por nossa primeira história, “O Sequestro”, que pode ser facilmente encontrado se você abrir o botão da primeira geração, Detectives, que fica no menu acima. Caso você seja um de nossos fãs, tenha uma boa leitura e não esqueça de comentar, ou caso contrario, kraismos morderá todos vocês, isso se Castiel não lhe bater primeiro.

sábado, 14 de maio de 2016

20 - Revelações 2° Parte




I
            Elion e Lucy estavam parados em frente ao portão que dava acesso a casa de Gui.
            -Essa é a casa de Guilherme? –Disse Lucy. –Nunca pensei que aquele pirralho tivesse tanto dinheiro assim.
            -A casa é de herança, e o pai dele era o artista com renome internacional.
            -Okay. Vamos entra?
            Antes que Elion pudesse responder Lucy já estava subindo o portão para pular o muro (literalmente).
            Elion revirou os olhos e fez um gesto com a mão, fazendo o portão se abrir.
            -Bom. Desse jeito também serve. –Disse Lucy voltando para o chã.
            Os dois começaram a andar pelo enorme corredor cercado por um verdadeiro bosque quando foram parados por uma martilha de lobos.
            -Elion? –Disse Lucy nervosa.
            -Relaxa. –Respondeu o garoto. –Eles só estão conferindo, esses lobos jamais atacariam aqueles que Gui considera amigo.
            Antes que o garoto pudesse terminar os lobos avançaram para cima da garota, Lucy começou a correr e a gritar desesperadamente, Elion revirou os olhos novamente e em seguida deu um forte assovio. O som que saiu dos lábios do jovem fizeram os lobos pararem, era como se todos estivessem  congelados.
            -Vamos. –Disse o jovem por fim.
            Ao chegarem próximos a mansão eles foram recebidos pelo anfitrião que saltou em cima daquele que usava óculos.
            -Elionnnn –Disse Gui abraçando o garoto. –A quanto tempo cara. –Em meio ao abraço Gui olhou para a garota e disse de forma seria. –Oi Lucy. –O garoto serrou os olhos ao falar aquele nome.
            Rapha se aproximou dos três e disse.
            -Elion.
            O garoto olhou em direção a voz e disse fazendo uma reverencia.
            - Hohenfels.
            Ao rir do gesto que o garoto fez Rapha disse.
            -Por favor, somos amigos não sei há quantos anos, não precisa ser tão formal, vamos entre, tem alguém lhe esperando.
            Ao entrarem Gui trancou a porta na cara de da jovem Christie.
            -Elion. –Disse ela do lado de fora.
            -Gui. –Disse o jovem de óculos.
            -Tá. –Respondeu o anfitrião a brindo a porta encarando a garota que entrou mostrando-lhe a língua.
            Ao chegarem na sala de estar eles viram Ed e Edgar sentados no sofá.
            -Ed. –Disse Elion apenas recebendo um sorriso e um aceno como resposta.
            -Elion. –Disse Edgar se levantando e abraçando o garoto. –Como foi sua ida ao Japão?
            -Bom. –Disse ele tentando se lembrar.



{...*...}
Flex bec Elion
            -OOuuuuuuuuuuuuuuuu. –Dizia o garoto dirigindo em alta velocidade pelas ruas de Tokyo. –Acho que a gente está correndo de mis, a policia está nos desseguindo.
            -Acho que não é por isso. –Disse Alexander. –Creio que seja porque não comprei esses carros.
            -Como. –Disse Lucy dirigindo pelada com um cigarro de maconha na boca e o carro cheio de garotas japonesas também peladas.
            -Nós roubamos esses carros. –Disse Jacqueline acelerando.
            -Cara, a gente é muito vida loca. –Disse Elion acelerando mais ainda seu veiculo.
*
*
*
            -A torre de Tokyo é tão mais bonita vista de perto. –Disse Lucy ainda pelada com apenas o casaco de Elion cobrindo o corpo.
            -Vamos subi-la. –Sugeriu Elion.
            -Mas a gente bebeu muito. –Disse Jaque.
            -Vamos. –Respondeu Alexander.
            Os quatro gritaram em uni som e começaram a subir a torre.
*
*
*
            Elion e Alexander estavam pelados no meio da noite quando Jaque disse.
            -Vocês não vão entrar?
            Os garotos olharam um para o outro quando Elion disse.
            -Isso no é meio que proibido?
            -Nós já quebramos no mínimo umas dez leis níveis federais. –Disse Jaque. –E Lucy não sabe onde colocou a calcinha, entram entrem logo caramba.
            OS garotos se olharam novamente e após um aceno com a cabeça eles correram e se jogaram em uma fonte termal reservada apenas para mulheres.
{...*...}



            -Bom. –Elion repetiu e disse. –Apenas fiquei trancado no quarto lendo.
            Ed levantou-se do sofá e disse.
            -Isso é bem sua cara Elion.
            -E você? –Disse Ele. –O que você ficou fazendo em minha ausência.
            -Bom. –Disse Ed se lembrando.



{...*...}
Flex bec Ed
            -Eu quero Elion. –Dizia ele chorando.
            -Calma, logo, logo ele volta. –Dizia Gui.
            -Minha vida é um inferno, ele sabe disso e ainda me deixa sozinho. –O choro do garoto estava ainda mais alto.
            -Ele já vai voltar, você vai ver. –O garoto voltou a falar.
*
*
*
            -Elion. –Disse Ed para Rapha achando que fosse o de óculos que havia regressado.
            -Oi. –Respondeu Rapha sem entender nada.
            Ed saiu correndo voltando para o quarto chorando.
{...*...}



            -Bom, fui a algumas festas e fiquei com um monte de garotas.
            Gui, Rapha e Edgar encararam Ed deixando claro que ele estava mentindo.
            -Que bom. –Respondeu Elion. –Rapha. –Ele disse se virando. –O que você pretende fazer em relação ao que foi me dito pela carta?
            -Não é obvio. –Disse Hohenfels. –Se eles querem atacar ELE, então eles terão ELE.
            -Você não está pensando em...
            -Claro que não está. –Disse Edgar demostrando raiva.
            -Nós já conversamos sobre isso Edgar. –Disse Rapha demostrando raiva em sua voz.
            -Elion, diga que será perigoso. –Edgar falou em tom de suplica para o garoto.
            -Bom, Rapha, seu namorado está certo. –Disse Elion. –Se eles pretendem fazer um ataque terrorista em um baile onde os membros mais poderosos do clã estarão com o intuito de matar o regente e começa uma guerra, será muito perigoso, e para você será praticamente uma missão suicida.
            -Você não pode está falando serio. –Disse Hohenfels sem paciência.
            -Estou, afinal de contas eles iram atrais de você, porem não sei por que todo esse desespero da parte de Edgar, afinal de contas Rapha não estará na festa sem que você Edgar esteja de seu lado.
            -Mas mesmo assim. –Disse Edgar. –Eu tenho medo, não sabemos quantos serão e...
            -Edgar. –Elion voltou a falar. –Como eu disse, será muito perigoso, mas você estará lá, Gui e eu também, isso sem contar que a Lucy, e ela é a mais poderosa entre nós e a que tem mais experiência.
            -Obrigada Elion. –Disse ela se aproximando. –Se preocupar é natural, mas você deve ter em mente que uma situação parecida irá acontecer mais cedo ou mais tarde.
            -Está bem. –Disse Edgar Fyl. –Mas se alguma coisa acontecer com Rapha eu não irei perdoar nenhum de vocês.
            Eles fizeram um aceno de concordância com a cabeça.



II
            -Adivinha quem eu vir nessa sua ausência. –Disse Ed enquanto Edgar abria a porta de uma casa em Bruxelas.
            -Quem? –Respondeu Elion.
            -Natallie, Ela estava na cidade atrás de um carimbo pirata ou algo parecido.
            Lucy olhou para Ed e lembrou-se que ela havia roubado tão objeto.
            -E o que ela queria com um carimbo? –Perguntou Elion.
            -Não sei. –Disse Ed entrando na casa. –Você sabe que ela não corre bem do juízo.
            -Por favor. –Disse Rapha. –Não temos muito tempo, então sejam rápidos no banho e se apresem ao se vestirem, o baile começará dentro de cinco de duas horas.
            -O que? Mas acabamos de chegar. –Disse Lucy.
            -Se tivessem vindo assim que receberam a carta, teriam tempo para descaçar. –Disse Rapha. –Agora se apresem.
            Em menos de uma hora todos já haviam tomado banho e já estavam se vestindo.
            Elion estava abotoando sua camisa social branca quando Ed disse.
            -Você nunca tira essa corrente não mesmo? O que esse pingente significa?
            Ao olhar para sua corrente Elion respondeu.
            -Liberdade, creio que já havia lhe dito isso.
            -Acho que sim. –Ed disse se aproximando e pegando o pingente. –Ele é lindo, lembra uma cruz com o corpo de uma espada e assas.
            Edgar saiu do banheiro secando o cabelo e disse.
            -Estou atrapalhando alguma coisa?
            Ed ficou vermelho ao ver o qual perto estava de Elion e se afastou soltando a corrente.
            -N-não, não. –Disse ele nervoso.
            Elion e Edgar começaram a rir do constrangimento do menor e Elion disse terminando de vestir sua camisa.
            -Faz um bom tempo que não ia a um baile.
            -Está nervoso? –Edgar perguntou.
            -Não. –Elion começou a colocar a gravata. –Digo um pouco, os membros do clã não gostam muito de mim, sabe.
            -Entendo. –Disse Edgar terminando de vestir as calças. –É devido ao incidente de 12 anos atrás, não é?
            -É. –Elion disse colocando o paletó e indo em direção a Ed que estava empancado sem conseguir colocar a gravata.
            -O que aconteceu há 12 anos? –Ed perguntou enquanto Elion o vestia corretamente.
            -É melhor você não saber por hora. –Disse Elion lhe entregando seu paletó.
            A porta do quarto se abriu e Lucy entrou dizendo.
            -Vocês já estão pontos, o carro já está nos esperando.
            -Como você entra sem bater. –Disse Ed encarando a garota. –E se nós estivéssemos nus?
            A garota o encarou e disse.
            -Se eu quisesse ver um grão de arroz iria a cozinha, pois lá tem de quilo. –Lucy se virou batendo a porta.
            -Poderia ter ficado sem essa. –Disse Elion rindo indo em direção a porta.
            Edgar calçou os sapatos e acompanhou o de óculos.
            Já dentro da limusine estavam Lucy, Rapha e Guilherme, quando os três últimos chegaram.
            Levou mais de uma hora para chegar a mansão onde estava acontecendo o evento.
            -estamos um pouco atrasados. –Disse Gui verificando a hora em seu celular.
            -Fato. –Respondeu Elion. –Antes que eu me esqueça. –Disse ele pegando uma adaga e mostrando aos demais. –Eu ganhei essa lamina de um dos chefes do Yakuza. –Elion cortou o dedo mostrando qual excelente era a o corte feito pela aquela pequena arma branca. –Rapha fique com ela, para o caso de uma emergência. –Rapha deu um sorriso e pegou a arma saindo do carro.
            -Elion. –Disse Ed.
            -Sim.
            -Eu lhe trousse isso. –Disse ele mostrando uma caixinha com lentes de contado. –Caso acha uma briga é melhor que você esteja de lentes.
            Elion sorriu e usando um espelho que havia dentro da limusine ele as colocou. Seus olhos até então castanhos, adquiriram uma cor que oscilava entre o mel e o verde.
            -Vamos. –Disse Gui impaciente.
            Os garotos sorriram e saíram do veiculo acompanhando os demais.
            Já dentro da mansão, dirigindo-se ao salão onde o baile estava acontecendo Gui disse.
            -Espera. Essa é uma daquelas festas clássicas onde se entra de duas pessoas para serem apresentadas?
            -Isso mesmo. –Respondeu Edgar.
            -Então espera. –Gui voltou a perguntar. –Se você vai entra com Rapha e Elion provavelmente com Ed, isso quer dizer que...
            -Que você vai entra comigo. –Disse Lucy com um sorriso estampado nos lábios segurando o braço do rapaz.
            Após entregarem seus nomes para serem anunciados a porta do salão se abriram, dando para ouvir a melodia da nona sinfonia de Beethoven tocando.
            Um senhor que estava próximo a entrada anunciou a chegada dos jovens.
            -O jovem Guilherme J. Hou e Milady Lucy Christie.
            - Milady? –Disse Gui.
            -Cala a boca. –Respondeu Lucy sorrindo descendo as escadas.
            Gui usava um clássico terno preto e Lucy um vestido de gala na cor branca. Ambos desceram as escadas em direção ao grande salão juntos.
            -Mr. Elion Reed e Mr. Edson Alves.
            Ambos os garotos estavam de terno, a única diferença eram as cores, Ed usava um de cor preta e Elion na cor azul marinho.
            -Sã Edgar Fyell e Milady Raphaelly Von Hohenfels.
            -Todos os olhos do salão se viraram para Rapha, ela vestia um longo vestido preto, seus cabelos loiros estavam soltos e caídos até a cintura, seus belos olhos azuis estavam destacados devido à maquiagem bem feita, seus lábios estavam encarnados destacando sua pele clara.
Edgar vestia um terno no mesmo tom de cor do de Ed e Gui, mas devido a seus músculos o tecido teve um melhor caimento do que os demais.
-Todos estão olhando para a gente. –Disse Edgar nervoso. –Apenas sorria e finja não se importa com os olhares, seja discreto. –Disse Raphaelly ao chegar ao fim da escadaria.
-Ela é bem popular, não? –Disse Ed.
-Fato. –Elion respondeu. –E extremamente linda quando não está vestido feito um garoto.
-Eu até gosto quando ela veste as roupas de Edgar. –Disse Lucy se aproximando de mãos dadas com Gui.
-Vejo que você estão se dando muito bem. –Disse Elion os encarando.
-Não fode, não vejo a hora disso acabar e essa garota sair do meu pé.
Elion deu um leve sorriso e antes que pudesse falar algo Lucy puxou o garoto para dança a orquestra havia começado a tocar uma musica dançável.
O salão era gigantesco, lembrava um teatro, só que sem as cadeiras claro, havia uma orquestra tocando, mais a frente afastado de todos havia uma enorme mesa com bebidas e algumas variedades de comida. Havia um anjo de quase dois metros feito de gelo, Ele possuía três pares de assas, quando Elion viu a estatua de gelo, disse para sir mesmo.
-Aquela estatua só pode ter sido feita pelo Mestre dos Brinquedos, ela é perfeita de mais.
-Elion. –Disse uma voz por trais dele.
Ao se virar ele viu o anfitrião da festa.
-Falando no diabo. –Disse o garoto abraçando um homem de olhos de cores diferentes. –Mestre dos brinquedos.
-Fico feliz que tenha vindo. –Ele disse com um sorriso malicioso. –Não pensei que você iria vir e muito menos que ela iria. –Ele disse olhando para Raphaelly dançando com Edgar. –Não pensei que a realeza pudesse ter um casso com a criadagem. –Observou ele.
-Não podemos mandar no coração. –Disse Elion ficando do lado do Mestre dos brinquedos.
-Você é uma prova viva disso, não? –O anfitrião falou olhando para traz e vendo Ed.
Elion apenas sorriu em resposta.
-Por que vocês não vão dança. –Os de olhos colorido disse.
-Eu? –Disse Ed com vergonha. –Eu não sei dança, obrigado.
-Então não se importaras se eu pegar Elion para dançar, suponho.
Ed apenas sorriu em resposta.
-My Lorde. –Disse O Mestre dos Brinquedos estendendo a mão para Elion.
O garoto apenas sorriu e segurou em sua mão indo até o salão dançar.
-Você sabe que alguém planeja atacar esse salão hoje, não sabe.
-Sim sei. –Elion respondeu olhando para o rosto pálido daquele que lhe conduzia na dança.
-Mas mesmo assim vocês estão aqui, e a trouxeram. –Ele disse olhando para Rapha.
Elion sorriu e disse.
-Você a conhece melhor que ninguém, ela chamais pediria de está em um lugar onde sua vida estivesse em perigo.
-Desde o incidente há doze anos que ela sempre está se envolvendo em perigo.
Elion não respondeu, apenas terminou aquela dança em silencio e em seguida foi até a mesa de petiscos onde Ed estava.
-Já se passou um bom tempo e nada ainda. –Disse Edgar cansado de dança.
-Eles estão aqui. –Disse Lucy se aproximando dos outros dois sem deixar de dançar com Gui.
-Como? –Disse Rapha.
-Posso sentir a presença deles, são muitos. –Antes que Lucy pudesse terminar alguém a interrompeu e pediu para dança com Rapha.
Após um tempo já do lado de Elion Edgar disse.
-Acho que não é uma boa deixa-la sozinha, ela já passou por uns 10 caras nos últimos minutos.
-Relaxa. –Disse Elion. –Lucy está por perto e... –Elion parou de falar quando viu que Lucy estava por trás dele devorando os camarões. –Lucy! Você deveria está perto de Rapha.
-Esse pirralho não aguenta mais dança.
Elion revirou os olhos e segurou no braço da garota a arrastando até a pista de dança.
Lucy enfiou os camarões que estavam em suas mãos na boca e em seguida limpou a mão no ombro de um senhor que estava por ela.
O homem ao vê que a garota havia batido em suas costas achou que fosse um modo de dizer oi da garota e respondeu comum olá, Lucy sorriu para ele e em seguida começou a dançar com Elion.
Menos de cinco minutos depois ela disse.
-Elion, o cara que está dançando com Rapha...
-Percebi. Eles haviam parados de dança e antes que pudessem chegar até a garota foram interrompidos por pessoas vestidas de preto.
- Hohenfels. –Disse o homem que havia a tirado para dança.
-Sim? –Disse ela demostrando desconfiança em seu olhar.
-Sua hora chegou. –Disse ele segurando forte em sua mão.
Sem pensar duas vezes ela chutou o saco do cara e começou a correr sendo cercada por varias pessoas que começaram a surgir do nada.
Uma briga havia começado, Elion e Lucy estavam lutando com tudo o que tinha, Lucy rasgou o vestido o deixando o mais curto possível.
-Agora sim. –Disse ela saltando e chutando a cara de alguém
Enquanto Elion socava alguém, um outro cara o atacou pelas costas.
-Elion. –Gritou Ed vendo o que estava para acontecer.
Antes que ele pudesse se defender o homem que estava prete a lhe socar usando um ferro nas mãos parou.
-O que está acontecendo, não consigo me mexer. –Disse ele.
Uma melodia pode ser ouvida.
-Um boneco de você vou fazer. Vou fazer. Um boneco de você. Linda dama.
 Há via vários fios invisíveis segurando o corpo daquele vestido de preto.
-Lorde Elion vou defender. Vou defender. Lorde Elion vou defender. Linda dama.
Todos aqueles que invadiram a festa que estavam próximos de Elion foram presos com vários fios.
-Picadinho de seu corpo vou fazer. Vou fazer. Picadinho de seu corpo. Linda dama.
Os olhos daqueles presos pelos fios do Mestre dos Bonecos se abriram e todos começaram a gritar de dor, tendo seus corpos feitos em pedaços.
O salão estava cheio de sangue e membros decapitados. Com o rosto melado de sangue daqueles que o anfitrião havia matado, Elion foi em direção a Ed, pois tinha alguns indo em direção a ele.
-Rápido, saiam por aqui. –Dizia Gui auxiliando os outros convidados a saírem do salão.
Ao ver que alguns se aproximaram dele ele retirou seu anel que tinha a cabeça de um lobo talhado nele e dando um forte assovio lançando seu anel no chão, uma forte luz saiu dele, em seguida a martinha que protegia sua casa estava no salão. Os lobos avançaram sobre aqueles que ousaram atacar seu mestre e começaram a deslembra-los.
-Você vai pagar pelo chute sua vadia. –Disse o cara que tentou atacar Rapha pela primeira vez.
Ela sacou a arma que Elion havia lhe dado e começou a avançar sobre aquele homem, após vários golpes em vão, Rapha foi detida por ele após tomar sua lamina a atingiu, ao tentar fugir a lamina não lhe assetou o coração, mas a seu obro.
-Rapha. –Disse Edgar saltando sobre as costas daquele que esfaqueou sua amada segurar sua cabeça e a girou em seguida, fazendo com que aquele homem caísse morto com o pescoço quebrado.
-Você está bem. –Perguntou ele vendo a arma ainda em Rapha.
Ela segurou o cabo da adaga e a retirou a lançando longe em seguida ela colocou as mãos direita sobre o ferimento que se curou logo em seguida.
-Eu disse para se preocupa comigo. –Disse ela se levantando e indo em direção a Elion.
-Ela não tem jeito mesmo. –Disse ele a seguindo.
Lucy juntou as mãos e após se concentra um forte vento começou a sopra sobre aquele lugar.
Os olhares restantes no salão caíram sobre Lucy.
Um homem alto de cabelos grisalhos apareceu no meio do salão e ordenou que todos recuassem.
-Sobre os pés de Lucy apareceu um símbolo feito de pura energia, um vento extremamente poderoso começou a sai do piso onde Lucy estava e após gritar o símbolo sobre os seus pés começou a gira e uma luz se ergueu junto com o vento e essa rajada foi em direção ao senhor que havia acabado de chegar no local.
Com um sorriso no rosto o homem de cabelos grisalhos e todos os outros vestidos de preto sumiram antes que o ataque de Lucy os alcance.
-Estão todos bem? –Perguntou o Mestre dos Brinquedos aos garotos.
-Aparentemente sim. –Disse Gui pegando seu anel no chão.
-Hi. –Disse Lucy se aproximando.
-Estou. –Raphaelly disse olhando para sangue em seu vestido.
-Eu. –Disse Elion caindo no chão.
-Elion. –Gritou Ed indo rapidamente na direção dele. –Ele está ardendo em febre. –Disse Ed por fim.
Ao ver um corte no braço de seu amigo Lucy disse.
-Ele foi envenenado.
Ao se aproximar o Mestre dos brinquedos disse.
-Isso me parece com figueira do diabo.
-O que? –Disse Edgar. –Isso quer dizer que ele vai...
-Não, não vai. –Disse Rapha. –O leve até minha casa, eu pedirei ajudar.
Edgar por ser o mais forte ali, pegou Elion nos braços e o levou até a saída, sendo seguido pelos demais.
Após o salão ficar vazio, Swan apareceu entre a escadaria e foi até o grande salão, pegando a lamina cheia do sangue de Rapha.



III
Natallie estava perante pandora que disse.
-Vejo que conseguiu aquilo que lhe pedir. –Ela falou olhando para a adaga ainda suja de sangue.
-Como você me pediu, trousse uma lamina banhada com a energia de ELE, agora me diga como posso dar mais poder a minha espada.
Com um sorriso no rosto pandora pegou um pedaço de pergaminho enrolado e entregou a jovem Swan.
-Não tem como você fazer o poder da espada durar, pois é apenas um simples medalham, mas você pode tomar o poder do Yin Yang original emprestado, esse pergaminho lhe mostraram onde encontra-los, mas primeiro a lamina. –Após pegar a lamina para sir, Pandora entregou o pergaminho a Natallie que após o verificar saiu de sua casa.
Pandora foi até um lugar e sua casa afastando de onde havia se encontrado com Swan.
Ela estava em um jardim de pedras a céu aberto, ainda era noite e era possível ver a lua no meio do céu. Pandora se aproximou de um pequeno lago, ele não deveria ter mais que dez metros quadrados e ao olhar para a lamina ela disse.
-Pobre garota chega pelo poder, mal sabe ela da verdade. –Ela sorriu mais ainda. –O poder a tonou quem ela é, e será esse mesmo poder que irá fazê-la cair. –Pandora lançou a lamina no centro daquele lago, ao tocar as aguas, uma nebrina tomou o lugar e as aguas até então tranquilas tornaram-se turvas e não era, mas possível para Pandora ver seu Reflexo sobre aquelas aguas agitadas.





J. Aeff

15 comentários:

  1. Mdss, to chocada, sem palavras ta muito foda a história

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. fico muito, mas muito feliz mesmo que tenha gostado, rsrsrsrs, haverá muita novidades daqui pra frente, não perca rs

      Excluir
  2. OMG não creio como assim a Natallie vai cair?! A para não quero que ela morra mais pode mata essa vadia da Pandora.

    ResponderExcluir
  3. Respostas
    1. vc ainda não viu nada heuheuheuheuheu

      Excluir
  4. Kkk Lucy é foda kkk "se eu quisesse ver grão de arroz iria pra cozinha lá tem de kilo"kkkk disse Lucy com ironia aos garotos kkkkkk e Nathallie ta ferrada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkkkkkkk, Lucy é podre kkkkk, meu Deus, nem levrava mais disso. kkkkkkk

      Excluir
  5. Mds que arretado... Anciosa para ver a morte de Natallie kkkkkkkk....
    Arrazou Jay 👏👏👏👏👏👏👏👏

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu Deus kkk, coitada de Swan rsrsrsrsrs
      obrigado rs :3

      Excluir
  6. Que fodaaaa...amei,amei muito essa história👏👏eu e tu tem o mesmo pingente citado na história.kkkkk agora quando Lucy falou do grão de arroz eu ri tanto kkkkkk mds.Quero ver o encontro de Swan e Lucy kkkkkk duas malucas.Estou amando Elion,Ed,Rapha...todos ❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkk o grão de arroz foi apelação kkk
      Fico feliz q esteja gostando kkkk, temos o pingente rsrs

      Excluir
  7. Gostei muito da historia ela foi engraçada deve ação um pouco de drama e muito suspense que prende a minha atenção a luta no baile foi incrível mas nem sei por que Ed não faz nada acho que ele inútil,espero mais historias assim ou ate mesmo melhores

    ResponderExcluir
  8. Não se preocupe, seu desejo é uma ordem, meu caro.

    ResponderExcluir