Aviso!

Olá caro humano, seja bem-vindo ao nosso mundo sobrenatural! Se essa é sua primeira vez aqui, recomendo que comece a lê por nossa primeira história, “O Sequestro”, que pode ser facilmente encontrado se você abrir o botão da primeira geração, Detectives, que fica no menu acima. Caso você seja um de nossos fãs, tenha uma boa leitura e não esqueça de comentar, ou caso contrario, kraismos morderá todos vocês, isso se Castiel não lhe bater primeiro.

sábado, 13 de agosto de 2016

32 - A bruxa da Floresta Negra




Não só o futuro, mas a vida em si. É semelhante a um quebra cabeça nas mãos de uma criança, sempre irar faltar algumas peças. (Kate)





I
Alguns dias atrás.

Após ver as três bruxas serem decapitadas, a jovem oraculo movimentou sua mão direita diante o espelho que deixará de exibi as senas da luta e se reclinando sobre sua poltrona ela disse.
-Pobre Rose, se achava esperta de mais, prevendo o futuro,  pobre velha, nem conseguiu prever que se tratando do futuro de Elion, não a peça alguma, simplesmente não á, esse foi seu erro Rose, brincar com o que não existe.
Kate movimentou novamente sua mão, desfocando sua imagem do espelho, mostrando uma imensa escuridão, o vazio, e em meio aquelas trevas a imagem das três bruxas surgiu.
-Espero que aproveitem a morte, pois a eternidade para vocês será semelhante ao inferno.



Dias atuais

-Não entendo por que eu tive que vir até a Alemanha? O problema é de vocês e não meu. –Disse Ed chateado. –Eu odeio viajar, você sabe disso Elion.
-PORRA. –Gritou o garoto. –Você pode para de reclamar por um minuto, eu já estou cansado de ouvir sua voz. –Ele tirou a carteira do bolso e ao tirar um cartão de lá o jogou em cima do mais velho. –Compre passagens e volte para sua casa, cansei. –Ele saiu andando ainda estressado.
-Não leve a mal. –Disse Felipe. –É muita pressão para uma pessoa só suportar.
-Mas ele não precisava ter falado assim com ele. –Disse Gui.
-Eu deveria ter ficado com os outros. –Disse Ed um pouco triste.
-Ele precisa lhe ter sobre sua vista. –Respondeu Felipe. –Você é o pupilo dele, você sabe o que aconteceria com ele se algo acontecesse com você.
-Eu não sei de nada, só acho que sou mais uma cruz pra ele.
-Você não é não tio. –Disse uma pequena criatura em cima da cabeça dele. –Papai sempre se estresa comigo pq não consigo fazer nada, eu sei que ele queria um elffo adulto, mas apesar de tudo, sei que no fundo ele me ama, tome. –Disse Doby dividindo um biscoito ao meio. –Se a vida está difícil, coma um biscoito.
-Pera. –Disse Gui. –Onde você conseguiu esse biscoito?
A criança élfica ficou alternando seu olhar e disse.
-É, bom, ele caiu do céu. –Ele terminou de falar levantando as mãos.
-Você roubou né? –Perguntou Gui.
-Foi. –Respondeu ele com um sorriso mordendo sua parte do biscoito.
Felipe riu diante a atitude do jovem elffo e disse.
-É melhor nos apresar, ou Elion ficará muito a nossa frente.
Eles haviam acabado de chegar a uma antiga cabana próxima a Schwarzwald (Floresta Negra).
-Bom dia, senhor Waldmann? –Disse Elion se aproximando de um senhor com mais de sessenta anos de idade.
-Oh! Bom dia, o senhor deve ser o jovem Elion, por favor, entrem. –Respondeu ele se levantando mostrando o caminho para sua casa.
-Vocês gostariam de um pouco de Kinderpunsch? –Nota. Kinderpunsch é uma bebida quente alemã que não leva álcool. É geralmente servida nos mercados alemães, na época do Natal. Se você preferir, substitua o suco de uva verde por suco de maçã. Como a visita de Elion foi vista como uma honra, a bebida veio a caia, deixarei a receita no final do texto.
-Claro. –Respondeu Elion. –Eu adoraria.
Após o senhor Waldmann servir os rapazes Elion perguntou.
-Mr. Waldmann. Creio que esteja ciente que estamos aqui para tratar dos unicórnios assassinados.
-Sim, sim, não fui eu que vi o garoto o retalhando, foi o meu neto Charles, era noite de lua cheia no dia, ele estava transformado, e acabou presenciando tudo.
-Transformado? –Disse Ed o interrompendo.
Elion o encarou com um olhar gelado, e não afetou apenas ele, mas os outros dois e o elffo que estavam o acompanhando.
-Estou com medo. –Disse Doby se escondendo por trás de Gui.
-E onde seu neto Charles, está agora? Perguntou o jovem regente.
-Ele foi à procura de lenha, mas não vai demorar, se o senhor não se importar em espera.
Elion apenas concordou com a cabeça e voltou a tomar sua bebida.
Quase vinte minutos e dois copos de Kinderpunsch depois, um barulho veio do lado de fora.
-Creio que seja ele. –Disse o senhor Waldmann.
Eles se levantaram e foram levados por Waldmann até a saída.
Diferente dos Alemães tradicionais, a família Waldmann, era de cor parda, o senhor Waldmann era uma velho de cabelos grisalhos e olhos cansados, diferente de seu neto Charles Waldmann, um jovem promissor de um belo porte atlético, um e oitenta de altura, cabelo em um corte estilo social.
Ele estava sem camisa mostrando seus músculos bem trabalhados, estava levemente soado, devido o fato de carregar toda aquela lenha nas costas.
Elion tomou a frete e disse estendendo as mãos.
-Elion Reed, creio que seja Charles Waldmann.
Com um belo sorriso que o deixava apenas mais encantador ele segurou firme na mão do garoto e disse olhando em seus olhos.
-O prazer é todo meu My Lorde.
Ed ficou alternando o olha entre Charles e Elion. Se a vida fosse como os animes, essa seria a hora que sangue sairia de seu nariz.
-Ele é bem bonito. –Disse Felipe baixo para apenas Gui e “Ed” ouvirem.
-Tenho que concordar falou o mais novo.
-Serio? Nem percebi. –Rebateu Ed.
-Mentira né tio? –Disse Doby. –O cara é um pão.
-Pão? –Perguntou Gui.
-Sim. –Respondeu o elffo. –É assim que tia Neify fala quando quer dizer que um garoto é uma delicia.
O Mestre dos Brinquedos começou a rir das palavras do pequeno elffo a mesma medida que os outros dois coraram.
-O senhor poderia me contar tudo o que viu na noite de lua cheia do mês anterior? –Perguntou Elion sem soltar as mão do outro.
-Claro, mas vou fazer melhor que isso, vou lhe mostrar, o local, queira me segui. –Disse Charles. –E, por favor, não me chame de senhor, Charles está ótimo. –Definitivamente, o sorriso dele era encantador.
-Ótimo, vamos. –Respondeu o outro. –Felipe. –Disse Elion soltando a mão do garoto. –Como membro da Cúpula, gostaria que ficasse tomando conda dos outros, caso algo aconteça, creio que você saberá.
-Como queira My Lorde. –Respondeu ele fazendo uma leve reverencia.
“Espera.” Pensou Ed. “Ele vai sozinho pro meio do mato com esse pão sarado, mas nem a pau”
-Elion. –Disse ele indo em direção a ele. –Vou com vocês.
-De forma alguma. –Respondeu o outro. –Você só irá nos atrapalhar, vai ser melhor que fique aqui.
Doby começou a rir e disse.
-Ele quer que com o senhor papai, porque está morrendo de ciúmes.
-O quê? –Gritou Ed. –Eu não, jamais!
Elion revirou os olhos e disse.
-Que seja, vamos velha.
-É por aqui. –Disse Charles Puxando Elion pela cintura para que ele não force para o lado erado.
-Ah!. –Mas uma vez, em um anime sairia sangue do nariz de Ed.
As arvores eram imensas, a Floresta Negra recebeu esse nome, devido à arvores e o fato de rumores que houvesse Lobisomens, bruxas e até mesmo o próprio diabo abitando lá, sem contar que era morada de anões, como do conto da Branca de Neve.
O lugar em um dos pontos turísticos mais antigo e frequentado da Alemanha, e mesmo que a maioria dos rumores da floresta doce apenas contos para encantar os humanos, de fato ela era magica. Um dos únicos lugares da Europa onde Lobos poderiam correr livres em noite de lua cheia, um lugar onde pequenas criaturas magicas abitavam, e um dos únicos lugares do mundo onde era possível encontrar um unicórnio.
Posso dizer que o fato do diabo abitar a floresta é apenas um mito, para justificar, os desaparecimentos e mortes no local, mas digamos que de fato existiram oito anos no passado, e que a história da Branca de Neve (Schneewittchen) não é apenas um conto de fadas para crianças.
-Há quanto tempo você se transforma? –Perguntou Elion para quebra o gelo.
-Quando eu tinha quatorze anos, acabei me envolvendo em um acidente, e a maldição foi ativada.
-Seu avó disse que você estava na floresta, isso significa que ele não, ele é humano ou...
-Minha família eram lobos, mas diferente de mim, meu pai não chegou a ativar a maldição, ele sempre foi cauteloso, e não queria carregar o fado de se transformar em um mostro uma vez por mês.
-Eu não os chamaria de demônios. –Disse o garoto. –Admiro muito a sua espécie... –Eles estavam próximos a uma ribanceira quando Elion escorregou, e antes que pudesse da  Charles havia se jogado e o agarrado se virando e recebendo todo o empaqueto da queda.
-Nã, nã, nã, nã, nã, nã, sem chance. –Disse Ed olhando de cima. –Isso só pode ser brincadeira.
Os dois estava caídos no chão, Elion caiu por cima do outro garoto, sua face estava corada por o encará-lo por cima.
-V-você está bem? –Perguntou ele saído se cima de Charles. –Você não precisava ter feito isso.
O garoto se levantou com alguns cortes nas costas e pernas e disse.
-Meu corpo é mais resistente que o seu e eu me curo rápido. –Elion Olhou para seus ferimentos que estavam começando a cicatrizar. –Se eu não tivesse feito isso, você provavelmente teria quebrado no mínimo uma perna.
Ed havia acabado de descer a ribanceira quando ouviu Elion a gradecendo o outro.
-Estamos longe. –Elion perguntou se recompondo.
Charles apontou e disse.
-Uns vinte metros andando em linha reta.
Elion começou a camilha na direção que o lobo disse, quando Ed colocou as mão no obro de Charles o parando.
-Ah! Oi? –Disse Ele.
-Fica longe de Elion. –Disse Ed serio. –Ele é areia de mais para seu caminhãozinho.
Charles começou a rir e disse.
-Desculpa, mas se eu for um caminhãozinho, saiba que tenho duas caçambas, diferente de você.
Ele retirou a mão de Ed de seu ombro e foi ao encontro do jovem bruxo.
-A criatura estava aqui, quando foi morta e teve o sangue e o chifre retirados. –Disse Charles. –No dia seguinte, vir e queimei o corpo, para garantir nenhum humano vê.
-Você fez certo. –Disse o outro. Após estala os dedos Elion disse. –Retorno.
Todo o senário mudou, havia virado noite, e um unicórnio surgiu caído no chão se debatendo com um enorme ferimento no pescoço, David estava a sua frente, e com sua espada ele perfurou mais ainda o ferimento no pescoço do animal, e com um recipiente ele aparou todo o sangue, arrancando o chifre da criatura em seguida.
A imagem se desfez e a floresta voltou a seu normal.
-O que foi isso? –Perguntou Charles. –Que tipo de bruxo é você? Sentir energia de algo que aconteceu é uma coisa, refazer um acontecimento de mais de um mês é outra. Nunca ouvir falar que tal coisa era possível.
Elion sorriu e disse.
-Sou um mago diferente dos demais, digamos assim.
-Então, o que iremos fazer agora? –Perguntou Ed.
-A situação é mais complicada do que pensei. –Respondeu Elion. –Primeiro, o chifre de um unicórnio, tem poderes medicinais entre outros, mas se usado corretamente e transmudado, faria uma arma muito poderosa, que feita corretamente me causaria náuseas, e seria capaz de matar qualquer outro bruxo, segundo o sangue de tal criatura só pode ser usado em rituais de magia das trevas, tal coisa é proibida eu meu clã, terceiro ninguém do faz tal coisa sem que a Cúpula saiba, isso significa que a alguém entre os dez membros, me traiu e está do lado de David. E claro que devemos levar em consideração que não foi apenas uma única criatura, todas da espécie que viviam nessa floresta foram mortas. E não é só isso, havia uma outra pessoa naquela noite, não conseguir reconhecer, mas havia mais um energético próximo.
-Impossível. –Disse Charles. –Eu estava transformado, teria sentido o cheiro.
-A não ser que a pessoa conhecesse bem a floresta. –Disse Ed.
-Exatamente. –Concordou Elion. –Ou simplesmente, não estivesse lá.
Vento toda a cena diante a um enorme espelho dourado uma velha de roupas pretas e cabelos grisalhos disse para si mesma.
-Creio que já fui descoberta. –A imagem do espelho se desfez e ao contemplar sua imagem ela voltou a falar. –Espelho, espelho meu, quem é o jovem que a mim deseja atacar.
O espelho tomou uma forma, um espectro sem face e encapuzado, revestido de bronze disse.
-Ninguém o minha majestade, mas aquele que a descobriu naquela noite nada mais é que o regente que ascenderá ao trono em poucos dias, o Lorde Elion Reed.
-Interessante. –Disse A bruxa. –Acho que gostaria de conversar pessoalmente com ele. –Ela pegou um cordão e fazendo uma cama de gato com ele, voltou a falar. –Acho que uma mensagem será mais que o suficiente.
            De volta a floresta Elion sentiu uma leve pontada no estomago e um frio percorreu seu corpo.
            -Alguma coisa está acontecendo, devemos voltar o mais rápido possível, para sua casa. –Disse ele para Charles.
            -Como? –Perguntou ele.
            -Não tenho tempo para responder, você é veloz em sua forma humana?
-Não, somente quando me transformo.
-Que merda. –Disse ele. –Não temos tempo para um ritual, então vai ser dá forma antiga. Meu sangue tem o poder de uma lua cheia com a força de um eclipse sangrento. –Ele mordeu seus lábios fazendo sai um pouco de sangue. –Beba, e assim terá poderes por alguns minutos, será mais que o suficiente para chegarmos a sua casa.
-Beber? –Disse Ed, mas antes que pudesse perceber, Charles estava bebendo o sague do outro direto de seus lábios. - Nã, nã, nã, nã, nã, nã, não... –Disse ele.
Ao se afastarem os olhos do jovem Waldmann ficaram amarelos como os de um lobo.
-Ed segura em mim. –Disse Elion o tomando nos braços.
-Não, sai de perto de mim. –Disse ele, mas já era tarde Elion estava o segurando nos braços e corria em alta velocidade sendo seguido por Charles.
Ao se aproximarem da velha cabana, eles ouviram gritos de dor e um alto cantarolado.
Ao entrarem viram o velho senhor Waldmann flutuando no ar, com os ossos dos braços e pernas quebrados.
Os fios de Felipe estavam bailando no ar, ao redor dele.
-O que foi que aconteceu? –Perguntou Elion.
-Vô! –Gritou o outro.
-Não sabemos. –Disse Gui. –Do nada ele começou a gritar, ouvimos seus ossos quebrarem e ele começou a flutuar.
-Achei que pudesse ser alguma magia semelhante a minha. –Disse Felipe ainda movimentando seus fios ao redor do velho anfitrião. –Mas meus fios não identificaram nada.
Waldmann levou seu dedo indicador a boca e o mordeu arrancando um pedaço.
-Mas que merda. –Gritou Gui.
-Isso é magia negra. –Respondeu Elion. –Seus fios não vão poder ajudá-lo.
Com o dedo sangrando ele escreveu na parede, Hexenlochmühle.
- Moinho do Buraco da Bruxa. –Disse Charles lendo o que seu velho escrevia.
-Isso é um convite. –Disse Elion para sir mesmo.
Após entender tal coisa o corpo foi liberado e caiu sobre o chão de madeira.
-A bruxa que fez isso estará lá? –Perguntou Charles furioso.
-Provavelmente, ela me convidou para ir para lá. –Disse Elion indo em direção ao corpo. –Felipe. –Disse ele.
-Entendido. –Ele lançou seus fios sobre o corpo do velho e recolocou os ossos de volta no lugar, ele não gritava mais, havia desmaiado de tanta dor.
Gui retirou seu anel e o colocou no dedo do velho senhor.
-Meu pai fez esse anel para mima muito tempo, ele serve bem mais que um portal para invocar meus demônios, ele serve como proteção e tem um enorme poder de cura. O anel evitará que ele morra e o curará nesse meio tempo. –Ele olhou para seu líder e perguntou. –O que pensas em fazer Elion?
-Irei aceitar o convite e irei ao moinho.
-Eu irei com você. –Disse Charles.
-O.K. –Respondeu ele, e antes que Ed pudesse dizer algo Elion voltou a falar. –Ed, dessa vez é melhor que fique aqui.
-Tanto faz. –Respondeu ele de cabeça baixa.
-Vamos? –Disse Elion saindo com o outro.
Após beber mais um pouco do sangue do jovem mago eles partiram em direção ao velho moinho, uma das atrações turísticas que ficavam na Schwarzwald.
-Vocês demoraram. –Disse A velha bruxa.
-Então foi você? –Disse o garoto lobo, indo na direção dela.
-Charles não. –Elion tentou falar, mas já era tarde e ele havia atravessado a bruxa, passando direto por ela indo de encontro com a parede. –Ela não está de fato aqui. –Ele olhou para o espectro dela e disse. –Você tem uma ótima barreira de proteção, mesmo eu sendo quem sou não consigo rastrear seu corpo.
-Sou desentende da bruxa conhecida como Branca de Neve, e herdei o espelho que pertenceu à famosa rainha mar. Ele é a âncora da minha barreira, creio que você meu amado Lorde, só será capaz de me encontrar quando assumir legalmente o trono.
-Como assim Branca de Neve, uma bruxa? –Perguntou o jovem Waldmann se levantando um pouco confuso.
-Os contos de fadas não foram contados da forma correta, a mãe de branca era uma bruxa, o conto diz que em um dia de neve ela se espetou e três gotas de sague caiu sobre a neve, então ela desejou ter uma filha, branca feito a neve, de cabelos negros como as penas de um corvo e que force forte como a rosa que permanecia viva em meio a neve e que acabara de espertar seu dedo. Basicamente, três é um numero bruxelico, o numero que significa perfeição a uma bruxa, três gotas de sangue, três desejos, os humanos nunca se tocaram, eles são de fato uma raça inferior, mas enfim, após a morte de rainha má, a vadia da branca, sim vadia, ela transou a adoidada com a maioria dos personagens do conto, isso inclui os anões, ou de onde você acha que vem o nome príncipe encantado? Ele era uma abestalhado, mais enfim, logo após matar a rainha, ela ficou com o espelho dela, espelho esse que nossa amiga aqui está usando. –Elion a encarou e disse. –Por quer me chamou até aqui?
-Para lhe contar o que sei sobre o guardião do pilar de fogo. –Elion a encarou surpreso. –Meu espelho me contou tudo sobre os quatro pilares, creio que não seja mais um segredo. –Disse ela sorrindo. –Enfim, ele pretende usar o sangue dos unicórnios mortos em um acordo.
-Como? –Perguntou ELE.
-Matar um unicórnio é um pecado grave, isso sem contar que é contra a lei do clã do Sol e da Lua, qualquer um que fizesse isso, seria executado em seguida, mas aparentemente aquele garoto, o Senhor do Fogo, passa por desbebido, e um bruxo que se prese saberia usar isso para um acordo, e é isso que o jovem Huhlvan farar, um acordo. Mas não é só isso, aparentemente ele tem uma enorme magia das trevas impregnado nele, algo que alguém só conseguiria transando com o próprio diabo, e sabemos que isso é impossível, já que eles estra dormindo preço no inferno.
Elion pensou um pouco e disse.
-Por que você estar me contando isso? O que você quer em troca?
-Ser sua aliada, na guerra que está por vir.
-Aliada, você? –Disse Charles. –Depois do que você fez ao meu pai? O mínimo que irá receber é a morte.
Elion ergueu sua mão fazendo um gesto, pedindo para que o outro esperasse.
-Com quem ele irá fazer esse acordo.
- Morgana Le Fay. –Disse a voz de uma garota por trás dele.
Ele se virou e viu uma garota lhe encarando.
-Que... –Disse ele.
-Kate, ao seu dispor, My Lorde. –Disse a jovem oraculo. –David farar um acordo com Morgana, ele dará a enorme quantidade de sangue que ele obteve com as criaturas sagradas, e em troca pedirá a localização das terras lendária de Avalon.
-Impossível. –Disse a bruxa. –Nem mesmo meu espelho sabia qual seria o acordo ou com quem seria.
-Sou um oraculo, não um simples oraculo, mas Ô Oraculo, vai por mim queridinha, sou bem mais poderosa que seu espelho ridículo, e poderia prever a sua localização, só não farei isso, pôs sei que My Lorde irá fazer um acordo com você no futuro. –Disse a garota sorrindo. –Agora onde eu estava? Há! É. My Lorde deverá reunir os mais poderosos e lendários bruxos da história, uma guerra da qual nem mesmo o senhor poderá evitar estar por vir, e mesmo eu sendo quem sou, não posso prever o seu futuro, pois o destino ainda não o escreveu, creio que já saiba disse, já que as linhas de suas mãos não são visíveis e isso é o básico que um jovem mago estuda, mas voltando, a única coisa que conseguir vê é que o senhor, My Lorde, cairá, não sei quando ou como, nem mesmo se conseguira se levantar, então reúna um exercito, pôs o mundo que conhecermos está a beira de uma ruina, e ele mudará por completo.
Elion respirou fundo colocando sua mão sobre seu peito, sentido seu pingente gelado dobre sua pele.



II
-Elion? –Disse Ed já no aeroporto.
-Sim? –Respondeu ele.
-Queria lhe pedi desculpas, por está sempre reclamando, eu deveria entender que você carrega um fardo muito grande e que o mínimo que eu poderia fazer era um esforço para lutar ao seu lado, tentar ser um pouco mais útil. Afinal de contas mesmo antes dessas feria nossas vidas já eram atribuladas, você trabalhava como detetive e lembro muito bem do ultimo caso que pegamos antes das férias, e sei que apesar de tudo, tem seu lado bom, afinal de contas conhecermos muitas pessoas, como Tomas, Victory.
Elion sorriu e disse o abraçando.
-Está tudo bem, eu que deveria relevar, afinal de contas fui eu que te coloquei nessa vida.
Ed correspondeu ao abraço e disse.
-Creio que o destino (Deus) me colocou nessa vida desde que nasci. Desculpa por ser tão chato.
-De boa, afinal de contas eu te amo ed.
-Eu também meu irmãozinho.
Elion sorriu de leve ao se afastar do garoto, mas esse sorriso não durou muito, ao lembrar das palavras do jovem oraculo.
-Você My Lorde, cairá.


J. Aeff





Bônus: como dito anteriormente, deixarei a receita para o preparo da Kinderpunsch.

Ingredientes
Serve em tono de 12 poções, mas como não sei o tabanho do copo que vocês usaram, vai na fé
·         225 ml de água
·         150 g de açúcar
·         2 cravos
·         1 canela em pau
·         750 ml de suco de maçã
·         1 limão, cortado em rodelas

Modo de preparo
se vocês não forem lesados na cozinha feito eu o preparo é de: 5mins  ›  Cozimento: 15mins  ›  Pronto em: 20mins 
  1. Em uma panela, com capacidade de 3 litros, coloque para ferver a água, o açúcar, o cravo e a canela.
  2. Acrescente o suco de maçã e deixe no fogo para que aqueça, mas não deixe que ferva. Tire o cravo e a canela, transfira o líquido para uma jarra e acrescente o limão cortado em rodelas. Sirva quente.



Boa sorte, um abraço. 

J. Aeff

6 comentários:

  1. Poxa me deu dó de Ed, kkk coitado até doby tentou ajuda-lo,que bom q se resolveram.Cara,muito top essa receita ai,rsrs vamos fazer Jay haha.E essa guerra que vai haver,uii até imagino...Como assim,Elion vai cair??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkk,da metade de um biscoito é ajudar? kkkk

      vamos fazer, sim, super recomendo.

      a guerra vai ser algo surreal, em todos os sentidos, sexo, morte, bruxaria, demônios, entre outras coisas

      uma coisa que está claro será a queda dele, mas como será isso, bom, vocês terão q esperar ara vê.

      Excluir
  2. Adorei a historia, hmmmm que lobinho em uiui e Ed com ciumes mdss kkk,mas tadinho dos unicórnios bichinhos por isso que hoje em dia não se acha nem um, nossa segundo o oráculo vai vir treta da brava futuramente

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. heuheuheuheu lobinho heuheuheu aiaiai kkkk
      você viu a declaração final, irmãosinho, isso ainda vai dar merda kkkk

      agora os unicórnios foi podre kkk, nunca tem e quando o povo acha, eles matam

      Excluir
  3. Kkkk essa guerra vai gerar, kkk uiui

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. vai kkkk 2 temporadas, dando inicio a uma provável terceira, heuheuheuheu

      Excluir