Aviso!

Olá caro humano, seja bem-vindo ao nosso mundo sobrenatural! Se essa é sua primeira vez aqui, recomendo que comece a lê por nossa primeira história, “O Sequestro”, que pode ser facilmente encontrado se você abrir o botão da primeira geração, Detectives, que fica no menu acima. Caso você seja um de nossos fãs, tenha uma boa leitura e não esqueça de comentar, ou caso contrario, kraismos morderá todos vocês, isso se Castiel não lhe bater primeiro.

domingo, 28 de agosto de 2016

36 - Ascensão




Um silencio pairava em toda mansão, faltava alguns segundos para as três da manhã, hora do vigésimo primeiro aniversario de Elion.
            Seu corpo estava frio, sua respiração ofegante, era como se ele estivesse tendo um pesadelo.
            Ao badalar do relógio, seu corpo estabilizou, como se nada estivesse acontecendo, Lucy que estava de guarda em frente ao seu quarto, respirou aliviada, pôs o que seu amigo havia previsto não tinha acontecido.

Porem um grito ecoou pela construção, vindo do quarto do jovem regente.
-Eu e minha boca. –Disse Lucy retirando seus pensamentos anteriores, ficando de pé.
O corpo de Elion começou a se debater, em seus olhos surgiram os selos feitos por Yue. Suas mãos se debatia, em uma tentativa de segurar em algo, seus gritos haviam acordado a todos.
-Desculpe. –Disse Lucy. –Mas ninguém entra.
-O que está acontecendo ai dentro? –Perguntou Ed assustado.
-Como ele nasceu no dia da Lua. –Falava o Felipe se aproximando. –Foi regido Por Yue, e agora que é seu vigésimo primeiro aniversario, uma passagem da adolescência para a vida adulta, nada mais justo que ele encontre com o senhor do Sol, já que hoje é o dia Dele.
-Espere. –Disse Raphaelly em soque. –O espirito de Elion estar sendo removido a força de seu corpo?
-Isso mesmo. –Disse Felipe fechando e abrindo os olhos, mostrando uma cor para cada um deles. –Elion me disse uma vez que ficou milésimos de segundos na presença do Sol, tempo esse que ele ouviu apenas a palavra não, e sentir tal presença fez seu coração para, causando dessa forma uma dor insuportável, ser invocado por Ele, lhe causará uma dor jamais sentida por ninguém que já abitou sobre a terra. Fios que saiam de seus dedos começaram a bailar sobre o ar. –Temos que impedir que nosso Lorde sofra tal dor, Lucy!
A garota o olhou com um semblante serio e disse.
-Elion me pediu para não deixar que ninguém atrapalhe esse processo, e será isso que irei fazer, se quiserem entrar, terão que passar por cima de mim.
-Não será problema. –Disse o Mestre dos Brinquedos. –Picadinho do seu corpo vou fazer.
A canção foi interrompida por um grito aterrorizante, o selo da Lua não estava apenas nos olhos de Elion, eles já haviam tomado conta de todo seu corpo.
-Desculpe-nos Lucy. –Disse Ruan. –Mas iremos passar.
-Eu disse, que não. –Falou ela aos gritos. –Transforme. –Uma luz tomou conta de seu corpo, e suas roupas mudaram, ela surgiu diante de todos vestida com um vestido curdo da cor branca, longas botas da mesma cor, havia um colar largo feito de ouro em seu escorço, correntes em seus pulsos e anéis em seus dedos, suas unhas haviam ficado brancas, seu rosto havia adquirido um leve tom rosado e em sua mão haviam surgido um enorme cachado dourado. –Sou uma das únicas remanescentes da ordem dos Anjos da Solidão, e se vocês quiserem entrar nesse quarto, terão que passar por cima de mim, seus vermes.
Os jovens magos recuaram para trás, até mesmo o Mestre dos Brinquedos sabia que lutar contra Lucy em tal forma era pedi para morrer.
Nesse momento os gritos do jovem mestre cessaram, distraindo a garota do cajado de leve, pois ao perceber o silencio, olhou para trás baixando assim sua guarda, nesse momento Ruan avançou para cima dela, mas foi atingido por um chute em meio ao rosto.
Swan havia surgido de dentro de um voxi, vestida de preto segurando sua enorme foice foi para o lado de Lucy e disse.
-Como a garota aqui disse. Ninguém entra.
Os olhos de Swan estavam amarelos, uma aria negra surgiu cobrindo seu corpo.
-O Pilar? –Disse o Mestre dos Brinquedos. –Impossível.
Lucy lembrou que ao chega próximo de Elion na noite anterior ela percebeu que o mesmo estava ao telefone, e ela acabou ouvindo parte da conversa onde ele dizia que a pessoa poderia usar de qualquer meio.
Lucy bateu seu cajado no chão expelindo uma vasta quantidade de energia, que impulsionou os demais para traz.
-Quem quiser morrer, der um passo à frente. –Disse ela por fim.



II
-Olá, filho de Yue. –Disse um homem vestido de uma armadura dourada.
O fato de Elion ter parado de gritar, foi porque seu espirito não abitava mais seu corpo, seus restos mortais praticamente flutuavam sobre a cama, enquanto seu espirito estava em uma ultra dimensão, onde o único que lá abitava era o espirito ancestral do Sol.
Elion o encarou e disse fazendo uma leve reverencia.
-Lorde Hescritosphorios.
O pai do Lorde original, diferente de sua esposa que possuía cabelos patinados, e olhos cinzas e pele clara, ele possuía cabelos dourados e fortes olhos azuis, seu porte atlético era claramente visível, sua pele era clara, mas leve mente bronzeada, nos mitos antigos era possível saber que o mesmo era um grande guerreiro, chamado por muitos de Morte ou de Cérebros. Ele era associado a um cão infernal tanto pela semelhança entre os nomes e por possuía um vasto poder de destruição. Um dos magos mais poderosos da história, superando o original. Nos dias atuais é cultuado por vários clãs, seitas e tradições. Mas mesmo sendo alguém que presenciou centenas de batalhas e guerras, Elion não conseguiu vê nenhuma cicatriz, que apenas reforçou os mitos sobre seu vasto poder.
Ele se aproximou do garoto e disse.
-Então, você é o que minha esposa chama de filho? De fato você parece muito com ele, mas acho que é imprudência de minha amada lhe tratar como cria dela, você não passar de um verme perante ele.
Elion baixou a cabeça e disse.
-Sei que não passo de uma ferramenta perante os deuses, e diante de ti e de seu filho, porem faço tudo o que está ao meu ao canse para transe-lo de volta, cumprindo assim a profecia.
-Traze-lo de volta? Você e quais guardiões? É necessário que os quatro reúnam-se para que os pilares apontem a localização de sua tumba, até onde eu sei, dois dos guardiões querem lhe vê morto e uma recebeu profecia sobre a própria morte. Então diga-me, como pretendes fazer isso?
-Darei um jeito meu senhor. –Respondeu o garoto. –Mas creio que não tenha sido para termos essa conversa que fui trazido aqui.
-Fato. –Disse o de cabelos dourados. –Feliz aniversario.
Elion ficou encarando ele que apenas sorria em resposta.
-O QUÊ? –Disse o garoto indignado. –Ma, ma, ma, ma, mais hã?
-Yue contemplou seu nascimento, nada mais justo que eu lhe reger no dia de sua ascensão.
-Mas o senhor acabou de me chamar de verme, como, buguei.
Kerberos Hescritosphorios revirou os olhos e disse.
-Minha esposa lhe deu esse vasto poder, e eu lhe dou o controle sobre ele.
Elion apenas o encarava confuso.
-Você não deve ficar, mais aqui, o tempo nesse lugar não é igual ao de seu mundo, no reino de Yue, você passar muito tempo lá, e quando volta, só tem se passando alguns segundos em seu mundo, mais aqui, é o oposto, o pouco tempo que passasse resulta em anos em seu reino, então vá criança.
-Mas antes de ir, o Quarto, David, ele é o guardião de vossa essência, seria mais fácil se o senhor intervisse.
O Sol apenas sorriu e disse.
-Que graça diria nisso? Você possui a essência de Yue, a use, e mais, para quem é um ser divino, como a Grande Mãe lhe chamou mesmo? Anjo das trevas? Lhe dei controle sobre seu poder, use-o. –Elion apenas o observava. –Em outras palavras. –Continuou ele. –Se vira.
O corpo de do garoto caiu sobre a cama, o ar invadiu seus pulmões.
Ele pegou seu celular para verificar as horas, passavam d meio dia, sem pensar duas vezes, ele se levantou e ao abrir a porta ele viu seus amigos pendurados na paredes e Lucy rindo feito uma louca, Swan havia invocado algumas criaturas esqueléticas e estava gritando.
-Repedi, vai, repedi, quem é puta mesmo?
-Você. –Disse Elion por trás dela.
Lucy voltou imediatamente a sua forma natural, a foice e as criaturas esqueléticas de Swan desapareceu e os demais caíram no chão.
-Elion? –Disse Natallie. –Já está de volta? Feliz aniversario.
-Eu pedi para não deixar ninguém entrar em meu quarto, não falei nada sobre brincar com a forma física deles.
-Física e moral. –Disse Edgar se levantando. –Elas me mataram umas três verses, só pra ver quanto tempo eu levava para ressuscitar.
Elion revirou os olhos e disse.
-Vamos para a sala de treinamento, preciso vê uma coisa.
-É a magia que irar usar na ascensão? –Perguntou Felipe.
-Não necessariamente. –Respondeu o garoto indo na frente.
Tal sala ficava no subterrâneo do lugar. Era um lugar gigantesco, e bem iluminado.
-Quero que cada um de vocês me ataque com tudo o que tem. Um de cada vez.
-Perdão? –Disse Gui. –Isso não seria heresia?
-Não se ele estiver ordenando. –Disse Edgar tomando a rente. –Tem certeza disso? Posso causar muito estrago lhe atacando com tudo que tenho.
Elion sorriu e disse.
-Não hesite meu amigo, pode mandar vê.
Os olhos de Edgar ficaram mais escuros, suas presas cresceram, e para todos ele desapareceu.
Edgar estava indo com toda velocidade que tinha para cima do garoto, mas Elion apenas o via se movendo em câmera lenda.
E em milésimos  de segundos o garoto estava em outro lugar e o vampiro ao chão.
-Próximo. –Disse Elion.
-Como? –Disse Rapha, Gui e Ed em uni som.
-Elion foi mais rápido e acertou Edgar por trás do pescoço, o fazendo desmaiar. –Disse Lucy seria.
Swan a encarou e pensou.
(Então ela conseguiu vê. Quem é essa garota?).
Filipe tomou a frente e disse.
-Creio que algo tenha acontecido, e você, My Lorde, esteja vendo até onde vai seu poder, certo? –Elion apenas sorriu em respostas, então ele prosseguiu. –Eu sempre uso lentes e costuro tecido a minha pele, me parecer com um boneco me deixa mais forte, mas nesse caso. –Ele fechou os olhos e ao reabri-los estavam com cores diferentes um do outro. –Irei me transformar em um com minha magia.
Elion estalou os dedos e tudo ficou sem som.
-Sua magia vem de sua canção. –Disse ele mentalmente ao Mestre dos Brinquedos. –Quero vê lutar sem cantar.
O mestre dos Brinquedos sorriu e vez seus fios se moveres.
-Entendo. –Disse o garoto mentalmente. –Sua canção vem da alma e não da voz, pena que perdeu essa batalha sem nem mesmo ter começado.
Devido o silencio absoluto que reinava no lugar, foi impossível Felipe ouvir o segundo Elion que estava por trás terminando de selar a sua magia.
-Próximo. –Disse o garoto assim que o som voltou ao lugar.
O anel de Gui caiu no meio do salão e centenas de lobos surgiram.
-Odeio atacar lobos, eu amo essas criaturas. –Disse Elion. –vendo os lobos indo em sua direção, mas antes que ele pudesse estalar os dedos uma nebrina cobriu o lugar.
-O que pensa em fazer agora? –Perguntou Gui.
-Que tal isso. –Disse Elion vendo os lobos se voltarem contra seu mestre. –É serio? Ninguém consegui nem ao menos me fazer zoa. Rapha?
-Estou fora, não vou ser humilhada a essa hora do dia.
-Ruan? –Insistiu o garoto.
-Sempre quis saber até onde meus poderes ia contra você, mas ainda não comi nada, então uma outra hora. –Respondeu Johan.
-Lu... –Elion foi interrompido ao receber uma cajadada no estomago que o fez voar.
Lucy havia se transformado e lhe atacado, o pegando desprevenido.
-Essa doeu. –Disse Swan assistindo tudo.
Elion se levantou sorrindo e disse.
-Acho que as coisas vão melhorar agora.
Um circulo de fogo surgiu entre os dois, o espaço tempo ficaram distorcidos, e três Elion surgiram ao redor da garota, devido a distorção feita no espeço feita pelo garoto, miragem surgiram ao lado das copias de Elion se tornando impossível diferencia o que era copia de uma miragem.
A garota bateu seu cajado no chão fazendo uma barreira surgir ao seu redor.
-Minha defesa é uma das melhores em Lux, será impossível você passar por ela.
-E por que eu perderia meu tempo rompendo ela, se já estou aqui dentro? –Disse Elion.
Lucy virou para encarar o garoto, o espaço tempo ao redor deles estavam normais, as replicas do jovem mago haviam desaparecido junto com o circulo de fogo.
-Você pode ser poderosa, mas não é tão rápida como pensas. –Os olhos do garoto ficaram azuis, ele havia ativado o poder de seu Pilar. –As vantagens de ser guardião do Pilar da Agua, é que com um pouco de treino consigo dominar qualquer coisa liquida ou que contenha agua, e como o corpo humano tem em sua maioria água. –O corpo da garota começaram a se mover, a fazendo ficar de joelhos com a cabeça erguida, Elion se aproximou com sua espada, a colocando na garganta de Lucy. –Game Over.
Ele se afastou e disse.
-Swan?
-Nem fodendo. –Respondeu ela.
-Você deveria descansar. –Falou Ed. –Terás uma noite um pouco conturbada.
Elion suspiro desapontado.
-Eu nem cheguei a me aquecer.



III
A noite havia chegado rápida, vários magos estavam surgido do nada em meio um imenso bosque, uma fogueira estava sendo preparada. Finalmente a hora da ascensão havia chegado, mais de cinco mil magos estavam no local, centenas de elffos, fadas, gnomos e outras pequenas criaturas magicas se fazia presente no local.
-Eu não entendo o que estamos fazendo aqui. –Disse Uma bruxa.
-Aparentemente estamos perto de contemplar uma ascensão. –Respondeu um mais velho.
-Como? –Disse um outro. –Já? Tudo bem que parando para pensar já fazem praticamente vinte e um anos que a antiga regente morreu, mas achei que todos os lideres nascessem no dia trinta e um, no mesmo dia do Lorde fundador do clã.
-Parece que esse novo líder é diferente de todos os outros. –Dizia um outro.
Centenas de vozes se fizeram ouvir sobre o lugar, bruxos se questionavam, falavam superstições, e espalhavam rumores.
-Como não sabemos quem é o atual regente. –Dizia uma bruxa ao longe.
-Eles não podem nos obrigar a nos prostra diante de alguém que nem conhecermos.
-Aparentemente o regente será um garoto. –Dizia outro ao longe.
-Perdão? –Questionou um outro. –Achei que fosse uma garota, a tal Hohenfels.
-Parece que a história que o regente seria desentende dos Von Hohenfels, era um boato espalhado para esconder a verdadeira identidade do regente.
-Odeio ser trazida a força para um lugar. –Disse David a Christopher.
-É uma Ascensão, não podemos simplesmente ir contra as leis da natureza. –Respondeu o outro.
A Cúpula já estava sobre o alta.
Todos vestidos de preto, incensos de salvia queimando. Swan como sempre estava na frente dos demais, e como sempre ela estava fazendo modinha, usando seu vestido de renda.
O Mestres dos Brinquedos usava um terno e terno negro e uma cartola, e como todos os outros uma capa negra cobrindo seu corpo.
Agatha, se vestia conforme a tradição, usava um longo vestido negro.
Flamel usava uma espécie de túnica negra.
Haviam mais cinco pessoas por trás deles. Uma velha que se apoiando em uma báculo, um homem com a tatuagem de uma aranha nas mãos, e os outros três estavam ocultos nas sobras da noite.
Raphaelly, estava ao lado de Edgar, essa seria a primeira vez onde um vampiro assistiria a ascensão de um regente absoluto, ao lado deles estavam Ed, Lucy e Gui, todos de preto.
Aparentemente Filip, namorado de Swan não estava presente.
-Devo ir na frente, como protetor devo ascender a fogueira anunciando sua entrada. –Disse Ruan triste.
-Ei cara. –Disse Elion. –Relaxa, se eles de fato são seus amigos, não iram se importar com uma mentirinha.
-Espero que esteja certo. –Disse ele começando a andar.
Todos os olhares caíram sobre o garoto, mais alguns em especial o incomodavam.
-O que ele faz aqui. –Disse uma garota com uma absentista presa em sua capa.
Agatha tomou a frente e disse.
-Todos os aqui presentes, ousam. –Sua voz ecoava extremamente alta pelo lugar. –Que o círculo se abra.
Ruan bolas de fogo surgirem em suas mãos as lançando em meio a lenha, a fazendo queimar.
A fogueira tinha metros de altura e de comprimento, as torças ainda apagadas se ascenderam, revelando de um lado, um trono sobre o altar e do outro um garoto vestido de preto.
Rapidamente todos olharam em sua direção, Elion nunca teve tantos olhares sobre sir antes, respirando fundo ele começou a andar entre os bruxos indo em direção ao altar, parando no meio do caminho ele fechou os olhos.
-Será agora ele vai dá uma demonstração de seu poder? –Perguntou Doby surgindo no meio do time Elion.
-Sim. –Respondeu Rapha. –E onde você esteve até agora?
-Na cozinha comendo. –Disse apequena criatura.
-Você deveria está junto ao seu mestre. –Comentou Guilherme.
-Ele pediu para que eu não chegasse perto. –Falou o elffo.
Após um tempo lá parado, algumas vozes começaram a ser ouvidas.
-Ele não vai fazer nada? –Disse um mago.
-Ele deveria está fazendo alguma coisa.
-Silencio! –Gritou Agatha advertindo a todos.
-O que está acontecendo.  –Sussurrou um garoto.
-Aparentemente, ele deveria dá uma demonstração de seu poder, em seguida, a Cúpula que está sobre o altar e os anciões que estão próximo deles iriam se curvar, e todos os demais bruxos presentes também se curvariam perante o poder no novo regente. –Respondeu um garoto coreano.
Elion colocou a mão por dentro de ruas roupas e retirou seu colar, o puxando do pescoço.
Uma fina corrente de ouro, com um pingente semelhante a uma espada de asas com uma pequena joia negra cravado nele.
-Que os senhores dos destinos venham a mim. –Começou ele. –E seus poderes possa contemplar, que a luz e as trevas apareçam e minha alma porção devorar.
Seu pingente começou a brilhar e um enorme cajado de pruo ouro surgiu, em toda sua base havia o que parecia ser símbolos em forma de vento, em sua ponta havia o que lembrava asas feitas de ouro, a estrela negra das antigas lendas se fazia presente entre as asas, cercada por um circulo de ouro, em uma das asas estava gravado o símbolo de Yue, senhor da Lua, e na outra o símbolo do senhor do Sol.
Elion o girava sobre sua cabeça e ao faze-lo tocar o solo continuou a andar em direção ao altar.
-Não poderia esperar menos do senhor da Lua. –Disse Swan se curvando, e todos os bruxos da classe ceifadores se curvaram em seguida.
-Surpreendente. –Disse Flamel se curvando, levando a classe alquimista consigo.
Mestre dos Brinquedos apenas sorriu se ajoelhando.
-Inacreditável. -Disse Agatha incrédula.
Vários bruxos começaram a se curvar, e novos sussurros puderam ser ouvidos.
-Não estou entendendo. –Disse uma bruxa jovem.
-Invocar um báculo é normal para os bruxos de primeira classe. –Comentou outro.
Um jovem que já estava de joelhos disse.
-Aquilo não é um simples cajado, é o que nem os mitos contam. Aquele é o báculo do destino, ou cajado de Deus. Nem mesmo o filho do Sol e da Lua conseguiu segurá-lo por mais de cinco segundos.
-Céus. –Disse os magos ao redor do garoto em uni som, se curvando em seguida.
-Esse provavelmente é o mais poderoso entre os regentes. –Diziam os anciões se postando.
Elion havia acabado de subir sobre o altar, todos os ali presentes com exceção de dois ainda não havia se curvado.
-Quem são aqueles? –Falaram alguns magos. –Quando os anciões e a Cúpula se postam é heresia permanecerem de pé.
-Eu não sabia que alguém da classe divina poderia subir ao trono predestinado a um bruxo. –Disse David indo para a passarela onde Elion acabara de passar. –Por que não conta a eles Elion, por que não conta a eles que o único motivo de conseguir segurar o báculo do destino é porque você não é um bruxo. –David deu as costas ao altar e disse em alto tom. –Vocês nunca se questionaram o por quer de Yue ter mantido Elion em segredo de todos você? O homem que está prestes a assumir o trono, não é um mago, e sim um anjo encarnado.
-O que? –Disse todos como se forcem um coro.
-Impossível.
-Alguém de classe divina não podem assumir o trono.
-Ele dará prioridade à raça dele e não a nossa.
Alguns magos começaram a ficarem em pé.
-Não ousem se levantar. –Disse Agatha.
-Vocês. –Disse Alguém em meio à multidão. –Vocês sabiam disso o tempo todo?
Um tumulto começou a crescer em meio a todos, David apenas sorriu e disse sacando sua espada.
-Excalibur. –Ao gritar ele cortou o ar com sua espada, fazendo uma rajada de luz dourada voar sobre o altar.
Enormes asas saíram das costas de Elion E ao voar ele usou seu báculo para absolver a rachada de energia antes que pudesse machucar alguém.
-Então é verdade. Ele é um anjo. –Dizia alguns deles.
Elion voltou ao solo e disse batendo seu báculo sobre o solo liberando uma enorme quantidade de energia chamando a atenção de todos.
-Sou o garoto prometido há muito tempo, o que as antigas profecias falaram, não irei obrigar ninguém a me servir, meu cachado pode retirar os poderes de todos os aqui presentes se assim eu proferisse, mas não vou, estou dando o livre arbítrio para fazerem o que quiserem, quem que ser ficar ótimo, quem não, estão livres para seguir o guardião do Pilar do Fogo, vão, não irei fazer nada, a Ascensão é um ritual sagrado e irei respeitar isso, porem os que forem com ele, serão acusados de traição para com o clã, e serão posteriormente caçados e mortos. Escolham o time que acharem melhor.
Alguns bruxos que se levantaram voltaram a se prostra, alguns outros se olharam e desapareceram no ar.
-Agatha? –Disse o cara da tatuagem de aranha na mão.
-Não se preocupem, já gravem o rosto de todos que se foram, irei caçá-los pessoalmente.
-Anciões, Cúpula. –Se algum de vocês também quiserem ir, não irei impedir.
-Vivermos apenas para servir ao soberano no mundo da magia. –Disse todos em uni som.
-Vida longa a Elion Reed. –Gritou Swan.
-Vinda longa a Elion Reed. –Todos os presentes gritaram.
Christopher foi para o lado de David e ao abraçaram ambos sumiram no ar.
-Agora podemos caçá-los sem nos preocupar com as leis. –Disse Rapha.
-Eles mesmos se alto condenaram. –Disse Lucy
Elion foi em direção ao trono onde se sentou ainda exibindo seu poderoso cajado e suas enormes asas.


J. Aeff



2 comentários:

  1. Gente para tudooooo, que exibição de poder em, Elion super anjo máster supremo, amei a ascensão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkkkkkkkk

      gostei de sua definição, Elion super anjo máster supremo. fico muito feliz que tenha gostado rsrs

      Excluir