Aviso!

Olá caro humano, seja bem-vindo ao nosso mundo sobrenatural! Se essa é sua primeira vez aqui, recomendo que comece a lê por nossa primeira história, “O Sequestro”, que pode ser facilmente encontrado se você abrir o botão da primeira geração, Detectives, que fica no menu acima. Caso você seja um de nossos fãs, tenha uma boa leitura e não esqueça de comentar, ou caso contrario, kraismos morderá todos vocês, isso se Castiel não lhe bater primeiro.

sábado, 24 de setembro de 2016

38 - O Livro da Verdade

Nunca estamos preparados para perder aqueles que amamos, e quando o ceifeiro da morte os visitam, sua marca é estampado no coração de todos que o amavam. (J. Aeff)




I
-O que aconteceu aqui? –Disse Alan para sir mesmo ao vê tantos carros de policia.
Ao vê seu amigo, Angel que estava com as mesmas roupas do dia anterior, com os cabelos bagunçados e os olhos inchados correu em sua direção e lançou-se em prantos aos seus braços.
Johan se aproximava dos garotos porem se conteve, era possível para ele sentir que uma morte brutal havia acontecido dentro do prédio escolar, e ao observar os carros de policia e o estado do garoto de cabelos coloridos, era possível prever que sua mãe havia sido assassinada.
Ao olhar para os lados Ruan avistou Shin Jiho ao lado de Castiel e foi em sua direção.
-Shin? –Disse ele.
Antes que o sul coreano falace algo ele se lembrou de sua conversar anterior com Johan, sobre manter segredo em relação a sua verdadeira identidade, então se conteve e apertou sua mão como um gesto de saudação.
Castiel os encarou em silencio e após um tempo perguntou.
-E você. Quem é?
Ruan a encarou e disse fazendo uma leve reverencia.
-Meu nome é Ruan Johan, e é um prazer está falando com você Ira.
Os olhos de Castiel se semicerrados em desconfiança, então Shin disse.
-Esse é um velho amigo Castiel, ele dedicou sua vida em pesquisas sobre o ocultismo, e sobre os mitos que pertencem ao mundo magico.
-Então ele é?
Ruan sorriu e disse.
-Não, não sou, apenas me encantei pela magia quando criança, e quando descobrir que ela era real, minha fascinação apenas aumentou.
-E ele acabou descobrindo sobre mim. –Completou o coreano.
Iana Castiel sorriu e disse.
-Ninguém nunca me chamou de Ira antes, você é ousado garoto, espero que seja mais útil que esse aqui, que só sabe jogar em vez de usar magia ou pesquisa sobre ela.
Jiho se conteve em responde-la, não queria levar um cascudo em frente a um dos bruxos mais influentes e poderosos do mundo magico.
-Eu ficarei honrado em contar tudo o que sei sobre as joias do mago dos cristais, mas antes, o que aconteceu aqui mesmo. –Perguntou como se já não soubesse a resposta.
-Vamos a algum lugar reservado e eu lhe contarei tudo.



II
-Eu sinto muito. –Disse Alan ao ouvir tudo o que havia acontecido.
-Eu não sei o que fazer. –Angel disse demostrando tristeza em sua voz, porem as lagrimas não caia mais, ao menos não com antes.
-Você pode ficar lá em casa por um tempo.
-Obrigado Alan, não queria voltar mais para casa, não sem minha mãe por lá para me chatear com suas ordens. –Uma lagrima a mais rolou pelo seu rosto.
Mesmo sem nunca demostrar afeto por sua mãe, ele a amava, a amava de seu jeito, mas a amava. E perde-la de uma forma tão brutal, fez seu coração doe como jamais antes.
Às vezes para mudarmos algum conceito, algo deve ser tirado de nós. Mas para mudarmos por completo alguém que amamos deve morrer!
-Alan, Angel. –Disse San o presidente do grêmio estudantil. –Eu acabei de falar com os oficiais, e as câmeras de segurança falaram ontem a noite, eles não sabem quem ou o que fez aquilo com a senhora Gold, eu lamento.
O garoto apenas baixou a cabeça em resposta.
-Isso é estranho. –Disse Alan. –A segurança dessa escola é impecável, ninguém entra ou sai ser notado pelos guardas.
-Aparentemente todas as câmeras pararam de funcionar de uma única só vez, e isso gerou um tumulto gigantesco, mas essa não é a questão, ninguém teria um motivo aparente para cometer tal ato contra a professora.
-Quem estava na biblioteca no momento? -Alan perguntou.
-Ela estava vazia, com exceção de Castiel. –Disse Angel.
-Ela disse a policia que estava trabalhando em uma pesquisa pessoal quando ouviu um barulho, e ao se aproximar viu o corpo da professora presa na parede, ai gritou chamando a atenção dos demais que estavam na escola, incluindo...
-A minha. –Disse Angel.
San apenas concordou com a cabeça antes de prosseguir.
-A escola não funcionará pelo resto da semana, como uma forma de luto, em homenagem a sua mãe, e para que as investigações possam ser feita sem algum tipo de imprevisto. Terei que ir agora, com todo o que aconteceu meu trabalho dobrou, recomendo que vocês voltem para suas casas e Angel, tente descansar, é o melhor que você pode fazer no momento. –Disse ele se retirando em seguida.
Antes que os dois pudessem sai foram interrompidos por uma oficial.
-Senhor Gold? –Disse ela.
Angel olhou para trás estranhando, ninguém nunca o havia chamando daquela forma.
-Sim? –Disse ele.
-Meu nome é Raphaelly Hohenfels e esse é Edgar Fyl, fomos convocados para auxiliar no caso, teria um minuto?



III
-Nossa, e você viu tudo? –Disse Ruan após ouvir tudo o que aconteceu pela Ira.
Eles estavam sentados ao redor de uma mesa, de uma lanchonete próxima à escola.
-Sim, e isso não é tudo, pouco antes de ver o corpo, eu senti uma presença muito poderosa.
-Seria a mesma que eu sentir? –Disse Shin. –Acho que não, eu estava muito distante da escola, seria impossível.
-Seja quem for, era muito poderoso, isso é um fato. –Disse Castiel.
-Talvez o assassino ou assassina seja o portador de tal presença. –Disse Ruan. –Mas por quer mata justamente a professora de educação física?
-Não sei. –Disse Castiel esperando a garçonete servir a mesa. –Mas não falaremos, deixe que os mudanos trabalhem no caso, não é de nossa conta. Sem ofensas aos presentes.
-Já estou acostumado. –Disse Ruan se passando por humano.
-E o que você sabe sobre o mago de cristal? –Perguntou ela ao novato.
-Apenas que ele não pertence a esse mundo. –Respondeu o garoto.
Ira semicerrou os olhos e disse.
-Você está dizendo que a teoria de outros reinos interdimensional existe?
-Essa é a única explicação para o fato de não haver registros sobre tal mago em nosso reino, isso sem contar que que a anos um portal se abriu sobre essa cidade, e raios de luzis saiu de dentro dele se espalhando pelos arredores, acredito fortemente que essas luzis eram as joias de tal mago, incluindo seu ruby Ira.
-E qual seria o motivo para meu ruby ter trincado.
-A única explicação logica para tal fato seria a morte do mago, sempre que o responsável por uma magia morre, ela tende a ser desfeita ou enfraquecer, e se de fato um pecado foi selado em cada pedra, após a morte do mago o selo enfraqueceu e em contado com um outro mago, a joia se quebrou liberando tal pecado para o portador dela. –Disse Ruan.
-Espera. –falou Castiel o encarando. –O ruby esta em minha família a anos e a maioria de meus parentes são praticantes, por quer só agora ele se quebrou?
-Talvez pelo fato de só agora o mago de cristal ter morrido.
-Impossível. –Disse ela se levantando.
-Não, não é, seria uma teoria um pouco louca, mas ousam. Pelo que sei, se um portal for aberto as presas, a estabilidade dele será duvidosa, supondo que a vida do tal mago criador das joias estava em perigo, ele abriu um portal as presas e lançou as joias, e em seguida ele morreu ou foi morto. Se as joias acabaram caindo no passado, isso significa que seu mestre ainda estava vivo, e apenas no presente atual, quando o tempo e espaço dos dois mundo se estabilizaram e o Mago de Cristal morreu foi quando o selo foi rompido e sua joias rachou.
-E eu buguei. –Disse o coreano. –Desculpa, mas acabei me perdendo, isso foi um pouco confuso até mesmo para mim.
Ruan sorriu pegando um pouco de batata frita e disse.
-E confuso de se entender de primeira, mas você acaba se acostumando com tais coisas.
O celular da garota começou a vibrar e ela disse se levantando.
-Tenho que atender, é meu pai, com licença.
Após ela se retirar Shin disse.
-E enquanto o tal do Benson, conseguiu descobrir algo sobre ele?
-Ele de fato é um dos magos de cristais, e não é só isso, a pedra dele se quebrou ontem.
-Como?
-Ontem ao chegar na escola, sentir que ele era algum tipo de bruxo, mas algo mudou ontem pela noite, e hoje ele estava inalando um odor, coisa que só um lobo como eu poderia sentir, ele inalava um forte cheiro de pecado, algo que nunca sentir antes.
Jiho suspirou fundo e disse olhando para o alto.
-As coisas estão se complicando, a morte sinistra de um dos professores, a teoria que o mago que criou as joias acabou de morrer, e o garoto do qual Castiel é apaixonada é um dos magos que ela procura.
-Espera. –Disse o menino lobo. –Ela está apaixonada por ele? Ai meu Deus.
-O que foi?
-Como se já não fosse problema o suficiente bruxos não poderem namorar, ele também está afim dela.
-Ou!
-E não é só isso. –Disse Johan. –Aparentemente ele não sabe que é um mago, e como Ira não é poderosa o suficiente para detectar a marca da bruxaria em alguém e não podemos dizer que ele é um portador de uma das joias sem levantar suspeitas sobre mim.
-Estamos ferrados. –Disse o nerd coreano.
Um garoto sentado ao lado da mesa dos outros dois se levantou e foi em direção ao caixa.
Ele vestia-se com roupas de couro na cor preta, sua pele era clara e seus cabelos escuros, seus olhos estava escondidos por trais de um óculos escuro.
-Só um segundo e já entregarei sua conta. –Disse a atendente.
Com uma de suas mãos ele segurou o braço dela e com a outro retirou seus óculos, mostrando seus belos olhos verdes e ao encará-la nos olhos ele disse.
-Que tal você esquecer que eu lhe devo alguma coisa. –Os olhos do garoto começaram a vibrar e a garçonete respondeu em seguida com um sorriso.
-Claro, senhor, como preferir.
Ele recolocou os óculos e saiu, porem mesmo usando seus poderes de leve com uma humana, foi mais que o suficiente para chamar a atenção do lobo.
-Ruan, o que foi? –Perguntou Shin.
-O cara que estava na mesa ao lado, ele é um dos magos que vocês procuram, e não é só isso, acho que ele ouviu toda nossa conversar.
-Merda. –Disse o outro se levantando.
Ruan ficou com os olhos vermelhos, ele estava preste a se transformar quando foi atraída pela atenção de Ira que se aproximava.
-Meu pai soube sobre o assassinato na escola e quer que eu vá imediatamente para casa.
Ruan voltou para seu estado normal para encará-la, e ao alternar o olhar entre ela e o de jaqueta de couro, viu que ele havia desaparecido.
-Iremos lhe acompanhar até sua casa. –Disse Ruan voltando a olha-la.
-Não será necessário. –Respondeu ela. –Irei de taxi, mas Jiro, você deveria aprender boas maneiras com seu amigo, e quem sabe não passaria a ser mais útil.
Em resposta o garoto apenas mostrou seu dedo do meio a ela.



IV
-O que você acha sobre isso? –Disse Edgar olhando as fotos do cadáver preso na parede.
-Infelizmente não devemos interferir no caso. –Respondeu Raphaelly. –Como não se trata de nenhum tipo de ritual, não pertence a nossa jurisdição.
-Então deixaremos um caso pela metade?
-Sim. –Respondeu ela. –Essa cidade emana muito poder magico, seria perigoso para minha identidade permanecer aqui por mais algum tempo, sem contar que só tenho permissão para trabalhar em casos que envolvam rituais.
-Claro. –Disse ele. –Assim você encobriria os rastros do mundo magico.
Rapha o encarou antes de prosseguir.
-Eu sei que você está entediado, afinal de contas faz um bom tempo que nos envolvemos em um caso de verdade, mas não é por quer eu queira abandonar esse caso em especifico, você já viu quem é o diretor dessa escola? Estamos falando de forças superiores a mim.
Edgar suspirou fundo e disse demostrando cansaço.
-Que seja! Então vamos?
-Sim.
Um oficial se aproximou e disse.
-Senhorita Hohenfels, senhor. –Ele fez uma leve reverencia. –Terminaram de analisar o caso?
-Sim, e infelizmente não faz parte de nossa jurisdição, estaremos deixando o caso com vocês, oficiais locais.
-Compreendo. –Disse o detetive. –Mas sobre as estacas, descobriram algo sobre elas, afinal de contas, a professora foi cravada na parede sem dá nenhum grito sequer, se não force por uma garota ter lhe encontrado, o corpo ainda estaria na parede.
-Bom. –Disse ela. –Crio que algum cientista forense lhe explicará com mais detalhe, mas o que posso lhe adiantar, é que as estacas. –Ela pegou uma das que estavam sobre a mesa junto com as demais provas sobre o crime. –Elas são feitas de algum tipo de material a base de carbono, que os deixam leves para ser carregados, e o fato da ex-professora não ter gritado, foi que nessas estava há algum tipo de dope que fez o corpo dela adormecer em imediato, mas como já lhe disse, seu cientista forense lhe explicará tudo com mais detalhes, agora se me permiti.
Finalizou ela se retirando com seu namorado.



V
-O que estamos fazendo exatamente em seu apartamento? –Perguntou Shin.
-Vir pegar uma coisa aqui.
Em meios a alguns livros antigos ele pegou um pequeno baú e o colocou sobre a mesa.
-Está selado? –Questionou o outro.
-Magia de sangue. –Respondeu o protetor. –Apenas meu sangue pode abrir a caixa.
-E o que tem ai dentro que você usou tal proteção.
Com o auxilio de uma lamina o garoto cortou o dedo e disse.
-Você está preto de descobrir. –Ao passar o dedo cortado dobre o lacre do baú, ele se abriu, mostrando um antigo grimório. –Esse é o grimório da verdade, ou o livro do destino, feito por nosso lorde original.
Ficando um pouco confuso o garoto disse.
-Achei que tal livro pertencesse a ELE.
-Digamos que o peguei emprestado. –Respondeu o outro.
-Nossa. –Disse Shin. –Ele deve gostar muito de você, emprestar o que deve ser atualmente o livro mais importante de todo o reino magico assim. –Ruan fez uma cara suspeita que fez o outro saca tudo. –Espera. Você não roubou esse livro de ELE, roubou? Ai meu Deus, você tá a fim de morrer?
-Como eu disse, eu peguei emprestado, ELE, só não sabe disso, e pretendo devolver antes que ELE saiba.
-A gente vai morrer! Se ELE não nos matar a Agatha mata, e eu não quero morrer.
-Relaxa caramba, não iremos morrer. Depois que pedimos para Ira derramar o sangue dela aqui, provavelmente o livro nos contará toda a história do mago de cristais, em seguida o devolverei, e outra, ELE está ocupado trabalhando, e a biblioteca dele é imensa, se ELE ainda não deu por falta do livro até agora, creio que poderemos passar mais um tempo com ele.
-Tá! Então antes de irmos procurar pera Ira, deixe-me ir até minha casa, colocar minha camisa do Capitão América, ela sempre me dá sorte.
Ruan o encarou surpreso e disse.
-Você tem uma camisa do Capitão? Cara que foda.
-Eu sei, eu amo games, filmes, mangá, essas coisas.
Ruan riu e disse.
-Então vamos, não podemos perder tempo.



VI
-Bom, você pode ficar com esse quarto. –Disse Alan.
-Obrigado cara. –Respondeu Angel.
-Não se preocupe com nada, pode organizar suas coisas, como queira, e antes que me esqueça, tenho que ir no mercado comprar algumas coisas para o jantar, espero que não se importe.
-E como me importaria você está me dando todo o apoio possível, valeu mesmo.
Com um sorriso em resposta ele saiu o deixando a sois.
-Não me sinto muito bem. –Disse Alan para si mesmo já na rua.
Ele retirou a pedra de safira do bolso e continuo andando só que a olhando fixamente.
-Nunca ouvir falar que uma joia pedra de safira poderia se quebrar do nada será que ela é falsa?
- Benson? -Disse uma voz por trás do garoto.
Ele se virou e viu um garoto que aparentava ter sua mesma idade usando roupas escuras e uma jaqueta de couro.
-Sim? –Respondeu ele.
-Meu nome é Iago, mas você pode me chamar de Inveja. –Disse ele com um sorriso malicioso.



VII
-Então só precisa de meu sangue? –Disse Ira.
-Aparentemente, Sim. –Respondeu o coreano.
Com o auxilio de uma adaga Iana Castiel cortou a palma de sua mão deixando o sangue cair sobre as paginas em branco do livro.
Após absolver a oferenda algumas letras, frases e textos surgiram em paginas e lugares diferentes.
-O que isso significa? –Perguntou ela.
-Aparentemente, será necessário o sangue de todos os portadores dos cristais para deixar o livro cem por cento legível.
-Espera. –Disse Shin folheando o livro. –Isso é um poema?

Não importa o quanto me machuque ou me faça chorar,
Nunca desistirei de lutar.
Com minhas assas cortarei os céus;
Pois nunca deixarei de sonhar.
Sou portador de meu próprio destino e a minha história sou eu quem faço.
Você pode minha carne destruir e até mesmo meu espirito derrotar;
Mas o amor que sinto por esse reino nunca poderá retirar.
 Sou tudo aquilo que quero ser;
E não será você que me impedira dos pecados combater.
O arco íris de joias o branco iram procurar,
Para que assim o verdadeiro mal possa combater.
E com o filho da luz posar enfim viver.

-O que isso Significa? –Disse Jiho após o lê em voz alta.
-Aparentemente. –Respondeu Ruan. –Nosso amigo, o Mago dos Cristais, foi assassinato, e essas foram provavelmente suas ultimas palavras.
-Então o velho de fato faz jus ao nome de sábio, até morrendo a peste filosofa. –Disse Ira. –Desculpa, essa foi sem querer.
-Os pecados selados, nas joias provavelmente fazem parte do mal citado no poema. –Disse o coreano.
-Mas o que isso realmente significa?  Questionou-se Ruan.
-E o que ele quis dizer com, o arco ires de joias, o branco devem procurar? –Disse o outro garoto.
-Lembra do que já sabíamos, sobre esse mago? –Disse Ira. –Ele forjou todas as joias, a partir de uma única de cor branca.
Ruan a encarou surpreso e disse.
-Não me diga que...
-Sim, a joia original, também está nesse reino.
-E a probabilidade do Mal que matou o mago dos cristais vir para esse reino também é valida suponho. –Disse Jiho.
-Isso explica  as pedras terem vindo para o passado desse reino, e não o presente. –Disse Ruan.
-Ele queria que encontrássemos a esfera branca antes do mal chegar a esse mundo.
-E como atualmente estamos no presente de ambos os mundos. –Disse Johan. –Quando sua joia se quebrou?
-A duas semanas. –Respondeu ela.
-Isso quer dizer que fazem duas semanas que o Mago dos Cristais faleceu, isso significa que.
-Que vamos morrer. –disse Shin por fim.



J. Aeff

6 comentários:

  1. Mdssw quanto treta, prof morta, mago supostamente morto e segredos, to amando as novas historias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. um fato é que as tretas serão muitas nas histórias seguintes, e fico feliz que esteja gostando.

      Excluir
  2. Fico feliz que vc continua postando as historias, elas são incríveis de mais pra ficar só na sua mente, apreciar uma boa leitura hoje em dia é raro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. primeiramente, obrigado, por está sempre lendo e comentando, isso me ajuda a continuar, e para finalizar, enquanto eu tiver ao menos um leitor feito você, estarei sempre escrevendo, rs fico feliz em lhe ter como uma fã e amiga, um abraço.

      J. Aeff

      Excluir
  3. Meu escritor favorito e amigo forever

    ResponderExcluir