Aviso!

Olá caro humano, seja bem-vindo ao nosso mundo sobrenatural! Se essa é sua primeira vez aqui, recomendo que comece a lê por nossa primeira história, “O Sequestro”, que pode ser facilmente encontrado se você abrir o botão da primeira geração, Detectives, que fica no menu acima. Caso você seja um de nossos fãs, tenha uma boa leitura e não esqueça de comentar, ou caso contrario, kraismos morderá todos vocês, isso se Castiel não lhe bater primeiro.

sábado, 21 de janeiro de 2017

50 - Evoluindo

 

I
-Vocês realmente tem certeza do que estão me pedindo? –Perguntou Shin surpreso.
-Sim. –Respondeu Castiel. –Não temos outra saída para derrotar aquela vadia de cabelos brancos.
-Entendo o desespero de vocês. –Shin voltou a falar. –Mas dizer sim ao clã a essa altura só pra ter poder para derrotar uma garotinha, é o mesmo que vencer uma pequena batalha e entrar em seguida em uma guerra mundial.
-Pensaremos nisso depois. –Rebateu Iago.

-Vocês estão ficando loucos. –Disse o coreano sem acreditar no que estava ouvindo. –Vocês estão deixando os pecados falarem mais alto, Iago, você está com inveja por Alan ter conseguido e você não. Castiel, você apenas está com raiva de sir mesma por não ter evoluído.
-Não é apenas isso. –Lance havia tomando a palavra. –Perola, está com o Livro da verdade, ela sabe a verdade por trais de tudo isso, ela sabe quem e o que o mago dos cristais realmente é. Sabemos que tudo vem seguindo por um preso, e se envolver com a Cúpula for o preso a ser pago, todos estamos disposto a dizer sim, pois ao menos saberemos a verdade sobre quem realmente somos.
Com a cabeça baixa sim disse:
-Está bem, o problema é de vocês, mas em minha opinião, vocês deveriam está tendo essa conversa com Johan. Ele é o bruxo mais influente que vocês puderam conhecer, com um mero telefonema, todos vocês estariam dentro do clã.
-Não queremos pedi nada aquele mentiroso. –Disse Castiel.
-Vocês não estão ouvindo o que estão dizendo? –Perguntou Pan sem paciência. –Se seus corpos falarem sim, terão que servi-lo.
-A uma diferença entre obedecer a ordens de uma pessoa superior, e pedi um favor a alguém que não se quer falar. –Falou Ira.
Andes que preguiça pudesse falar algo Shin a interrompeu com um gesto de sua mão.
-Se é isso o que eles querem Pan, então os deixem, eles não são mais crianças. Se vocês querem minha ajuda, infelizmente a negarei, a Cúpula por algum motivo querem possui-los, e dizer sim sem ter a lealdade de alguém poderoso lá dentro, é praticamente suicídio, mas é o que vocês querem. –Ouve uma breve pausa. –Violet teve poder o suficiente para evoluir quando absolveu o espectro, a longa vida que ele a proporcionou foi o cumulo da vaidade, e Alan evoluiu após vê seu melhor amigo quase morrendo, a avareza dentro de sir não permite que ninguém se aproxime do que é dele. Se vocês querem evoluírem, terão que fazer seus poderes e pecados se unirem e chegar a um ponto critico, mas somente vocês não serão capazes de derrotar aquela pirralha. Vocês precisaram da Gula, e eles terão que evoluírem.
-Veremos isso depois. –Começou Lance. –Iremos trabalhar primeiro com nossa evolução, depois faremos um acordo com as duas belas adormecidas.
Jiho os encarou e começou a andar em silencio para a saída da mansão da família de Alan.
-Jiho espere. –Disse Pan o acompanhando. –Irei com você, não preciso ficar, já nasci pertencente ao clã.
-Verdade, havia esquecido. –Ele mentiu. –O que pretende fazer agora?
-Não tenho interesse algum em saber algo sobre o Mago dos Cristais, sempre quis na verdade encontrar as outras reencarnações, como isso não é possível no momento, irei ajuda-los com a garota, de alguma forma gosto daqueles cinco.
-Talvez seja pelo fato de vocês estarem conectados pelo pecado? –Disse Shin terminando de atravessar o jardim, indo de encontro as ruas da cidade.
-Talvez você tenha razão. –Disse ela se colocando ao seu lado.
Eles foram caminhando até a casa de Shin, e durante todo o percurso, eles conversaram sobre o Mago. Shin contou tudo o que ele chegou a lê no Livro da verdade.
-Vocês ainda estão meditando? –Pan perguntou ao entrar na casa do garoto que estava acompanhando.
Ruan abriu os olhos e disse:
-Ele tem potencial. –Ele se levantou e voltou a falar. –Se Angel tivesse nascido bruxo, teria provavelmente muito potencial. –Ele falava olhando o outro que ainda estava de olhos fechados e na posição de lótus.
Ruan l estava sem camisa, era possível vê algumas ataduras nos braços, peito e abdômen do jovem protetor, os ferimentos de bruxa mascarada por algum motivo estavam demorando a curar, e isso estava deixando o jovem estressando, explicando assim o por quer da meditação.
Pan olhou para Angel e perguntou:
-Ele está nessa posição desde que Shin e eu saímos?
-Exato. –Respondeu o outro.
Preguiça se aproximou do de cabelos coloridos se abaixou e o empurrou com o dedo indicador, fazendo o corpo do outro cair.
-O quer? –Disse Ruan olhando para o outro ao chão. –Ele estava dormindo.
Angel estava dormindo já fazia algumas horas e mesmo indo de encontro com o piso, permaneceu dormindo.
Vendo aquela cena Shin disse:
-Relevem. A criatura está treinando mais que qualquer um dos outros magos, provavelmente ele não dormi há dias.
Decepcionado consigo mesmo por não ter percebido ao menos aquilo, Ruan disse para mudar de assunto.
-Você conseguiu identificar quem era aquele bruxo encontrado morto no teatro?
Shin o encarou indignado e disse:
-Quem você acha que eu sou? Eu descobrir quem era dez minutos depois que tirei a foto do rosto dele.
-E por que não me disse nada ainda?
-Pelo fato de você está todo enfaixado? Aquela louca mascarada lhe deu a maior surra, você não vai voltar a esse caso nunca, e além do mais, passei toda informação do caso para o homúnculo de Elion, deixarei isso com ele.
-Você não tinha esse direito...
Ruan tentou adverti-lo, mas logo o foi interrompido pelo garoto.
-Quem não tem o direito de opinar aqui é você. Você pode não dá valor a sua vida se envolvendo com forças que estão muito além da sua, mas não permitirei que outro amigo meu morra, você me entendeu?
Johan não sabia se havia sido sua imaginação delirando devido a febre estava aumentando a ponto de começando a sentir, ou de fato elas estavam lá.
Ele viu as centenas borboletas azuis feitas por Shin o sobrevoando. Antes que ele pudesse força sua visão para vê melhor, ela ficou turva, e ele caiu inconsciente.


II
Os bipes era ouvidos de longe pelo garoto que voltava aos poucos a consciência.
Ao abri os olhos Ruan viu que estava em uma pequena sala branca, mesmo sem poder vê, ele sentiu que havia vários aparelhos ligados a seu corpo, e um em exclusivo o incomodava; os tubos colocados em seu nariz para facilitar sua respiração. Confuso o garoto olhou ao seu redor e viu mais uma dos sintozóide do garoto.
-Kikyo? –Disse o garoto para a sintozóide que em comum com as outras possuía nome de algum anime.
-Não faça muito esforço senhor. –Disse ela.
-Onde está Shin? E por que estou aqui?
-Há um mês o senhor desmaiou, o mestre Shin está trabalhando duro para lhe salvar.
-O quê? Um mês? –Sua voz era uma mistura de confusão e espanto.
-Eu irei notifica ao jovem mestre que o senhor despertou, ele lhe explicara tudo.
Pouco tempo depois, Jiho entro na pequena sala junto de sua enfermeira, e a sintozóide responsável com sua biblioteca.
-Fico feliz que tenha acordado, isso é sinal que meu antidoto funcionou.
Com os olhos cansados Ruan perguntou:
-Antidoto?
-Parece que a mascarada inseriu algum tipo de veneno até então desconhecido.
-Veneno? –O garoto voltou a perguntar confuso. –Mas faz duas semanas que lutei com ela, digo, meses, não sei, estou confuso em relação ao tempo.
-O veneno utilizado por ela passou por despercebido pela primeira analise que fiz em você logo após sua batalha, mas explicaria o porque de seu corpo não estava se curando. –Ouve uma breve pausa. –Silenciosamente ele estava matando seus glóbulos vermelhos, derrubando sua defesa imunológica, e não é só isso, esse veneno estava impedindo que sua energia vital fluísse, sem contar que impediu que sua marca alimentasse seu corpo.
Tentando se levantar, mas em vão, Ruan perguntou.
-Que tipo de veneno aquela vadia usou?
-Bom, como eu disse ele era desconhecido, mas foi ai que lembrei que a um antigo livro que possui venenos até então pouco conhecido, e foi ai que pedi ajuda a Sekai. –Disse ele falando de sua bibliotecária.
-O veneno utilizado pela mascarada, só podia ter vindo desse livro. –Disse ela com sua voz tímida, mostrando um exemplar impresso. –O manual voynich.
-E foi nesse ponto em que fiquei intrigado. –Shin voltou a falar. –Achei que apenas ELE pudesse lê tal livro, bom, e eu claro, mas isso não importa.
Tentando mais uma vez se sentar, porem agora recebendo ajuda de Kikyo, ele disse.
-Aparentemente o quarto também conseguia lê, e vejo que a loira de mascara também.
-Acho que o livro começou a avacalhar, mas enfim, depois que descobri de onde veio o veneno, não foi muito difícil consegui um antidoto.
-Mesmo assim levei um mês para acorda de um coma. –Rebateu ele.
-Bom, levou semanas para o veneno lhe derrubar. –Disse o outro por fim. –E levara mais uns dois meses para você poder levantar dessa cama.
-Não posso me dá ao luxo de fica tanto tempo em cama.
-Não é se dá ao luxo, o veneno ainda está em seu organismo, se você se esforça vai acabar morrendo, e você não poderá usar magia nem tão cedo.
-Mas Elion está com problemas e...
-Ele não é o único. –Jiho. –Os restantes dos magos começaram a evoluírem.
Fazendo uma expressão de cansado e decepção, respirou fundo e disse.
-Eles estão ferrados, se ao menos soubéssemos a real origem dos poderes deles, mas com tão pouca informação, a Cúpula vai cai em cima deles.
-Mas você não poderia fala com Elion? Se eles forem protegidos por ele, a Cúpula não poderá fazer nada.
-Você acha que eles iriam concordar com isso?
Shin sorriu e disse.
-E qual escolha eles têm? Até onde saiba, Elion é que manda nessa bagaça toda.
Mesmo sentindo dor, Johan começou a rir.
-Você não presta sabia? –Completou o Protetor por fim.
Dias, semanas e por fim meses haviam se passado; a recuperação de Johan foi extremamente lenta, mas mesmo assim, Shin deu tudo de sir para se livra do veneno, mas eles não foram os únicos que deram tudo de sir; os magos de cristal trabalharam, estudaram e trinaram dias a pois dias. A primeira a evoluir foi Castiel, após perder a cabeça e quase mata Alan que até então era a pessoa que ela amava escondido. O amor é a magia mais poderosa, e a sua ira superou esse sentimento.
Não levou muito tempo até Iago evoluir, e por fim Lance, restando somente um único desafio.
-Vocês tem certeza disso? –Perguntou Pan antes de acordar os irmãos Gula.
-Apenas faça. –Disse Castiel que agora possuía olhos vermelhos.
Com um leve aceno de sua mão direita, Pan acordou os dois que por meses dormiram em uma espécie de hibernação.
-O que estamos fazendo aqui? –Perguntou San.
-Vocês dormiram por alguns meses. –Respondeu Iago.
-O quê? –Perguntou Alex.
-Creio que isso seja minha culpa. –Disse Pan. –Mas não estou nem ai, se resolvam com eles. –Disse ela para os demais magos. –Voltarei ao meu treino com Angel, que aparentemente é o mais sensato aqui.
Após a saída de Preguiça, Alex perguntou.
-O que aconteceu com vocês, a energia que vocês estão emanando me deixa embriagadas.
-Vocês perderam muita coisa esse meio tempo. –Respondeu Alan. –Estamos mais poderosos que vocês jamais puderam sonhar.
-Vocês conseguiram encontrar a esfera? Perguntou San surpreso.
-Mais do que isso. –Respondeu Violet. –Evoluímos, e não é só isso, vocês não sabiam de tudo sobre o Mago dos Cristais, a esfera é uma perola, e ela possui um mago próprio.
-Impossível. –Disse San. –O único que poderia possui-la como mago, era o próprio Mago dos Cristais...
-Como eu disse. –Violet o interrompeu. –Vocês sabem tão pouco feito a gente. Como nós a perola possui um mago, não sabemos qual pecado ela possui, já que pela logica, só existem sete pecados capitais.
-Então foi por isso que vocês nos acordarão? –Alex tomou a palavra. –Precisão de ajuda para derrota-la?
-Vocês acham que saíram ilesos do que fizeram, a Cúpula os puniram por nos manter em cativeiro.
Castiel riu e disse:
-Me poupe, vocês estão aqui faz mais de três meses, e a Cúpula não fez nada, você são tão importante para eles, semelhante a uma barata em uma casa com moradores. Vocês como qualquer outro mago do clã, só foram usados.
-Nisso ela tem ração. –Disse Alex olhando para o irmão. –O que vocês querem? Suponho que queriam fazer um acordo.
-Exatamente. –Alan tomou a palavra. –Nós os soltaremos e os ensinaremos como evoluir, vocês terão mais poder, creio que seja isso que vocês queiram, e em troca vocês nos ajuda a derrotar a nona bruxa de cristal, e qualquer outo problema futuro.
-E como você sabe que não o trairemos. –Perguntou San.
-Para começar, vocês não teriam motivos, já que sabem que os poderosos não estão nem ai para vocês, e em segundo, temos a Preguiça do nosso lado, faremos que vocês voltem a dormir, e dessa vez será para sempre. –Respondeu Alan por fim.
-Temos um acordo? –Perguntou Luxuria.
Os irmãos se olharam e responderam com afirmativamente com a cabeça.
Não levou muito tempo até que ambos entendessem as regras e evoluíssem.
Para a surpresa, a pois evoluir, eles se tornaram amigos, os sete pecados estavam unidos, e agora só faltava uma única coisa.
Mata uma garota de oito anos de idade.
-Vocês tem ração que ela está aqui? – Perguntou Iago olhando para o armazém abandonado onde havia levado Alan há algum tempo.
-Tenho plena convicção disso. –Respondeu Alex tomando a frente. –Esse lugar está impregnando de energia.
Os oito se olharam e entraram juntos no lugar onde se deparam com uma garotinha, sentada no centro daquele lugar, segurando seu uso entre os braços.
-Vocês demoraram. –Disse ela. –Estou esperando desde o dia da ascensão; estava ficando entediada. –Ela se levando e segurando seu urso de pelúcia pela orelha se espreguiçou e disse. –Prontos para morrerem? –Ela deu um leve sorriso no fim.
-Não precisamos brigar. –Disse Violet. –Queremos apenas o Livro da Verdade, se você nos entregar prometemos não lhe fazer nada.
A garotinha começou a rir de forma escandalosa e disse.
-Vocês? Me fazerem algo de errado? –Ela começou a rir novamente e disse entre os risos. –Essa foi a melhor piada que ouvir na minha vida. –Após rir de forma descarada ela os encarou e disse fazendo biquinho. –Ou. Desculpa, mas não era uma piada?
-Eu juro que vou foder aquela peste. –Disse Luxuria perdendo a paciência.
-Bom. –Castiel começo a falar. –Nós a avisamos. –Com os olhos adquirindo um tom escarlate, ela avançou sendo seguida pelos demais magos em cima da garota de cabelos brancos.
Sorrindo, a garotinha saltou para cima, praticamente desaparecendo, e com suas unhas, estraçalhou seu urso pegando uma perola de dentro, que ao ser tocada, foi coberta por uma esfera de cristal e desapareceu.
Os outros oito magos saltaram para cima da garotinha, mas foram ricocheteados de volta ao chão pela barreira protetora da garota.
-Minha defesa é absoluta, como vocês pretendem rompe-la?
-Que tal, dando tudo da gente. –Disse Alan avançando transformando sua energia em uma lança azul, e a lançou em direção a garota.
O empaqueto da arma feita de energia com a barreira da garotinha, fez que relâmpagos surgissem. Aquela luta não era apenas uma mera batalha entre magos, e sim entre tintas.
Era surpreendente o quanto eles evoluíram e ficaram poderosos em tão pouco tempo. Bruxos comuns levam anos para desenvolver todo o seu potencial, mas os de cristal levaram apenas poucos meses para se tornarem melhores que muitos que dedicam suas vidas a magia.
Quando a nebrina de relâmpago abaixou Luxuria acertou  a barreira com toda força que possuía, fazendo o piso sobe a garota quebrar. Mas mesmo assim não foi o suficiente, nem se quer fez um mero arranhão em seu escudo místico.
-Devemos atacá-la todos juntos. –Disse Castiel.
Os magos a cercaram e manifestaram seus poderes.
-Seu reino de maldades acaba aqui criança. –Disse Alan com uma esfera de energia azul em suas mãos.
Uma esfera semelhante estavam nas mão de cada um dos magos, cada qual com sua respectiva cor.
A garotinha de cabelos brancos os encarou e disse.
-Vocês nunca conseguiram passar por minha defesa no nível em que estão. O máximo que conseguiram será serem mortos.
-Cali essa sua boca. –Avareza disse a encarando com fúrias nos olhos. –Você pagara por seus crimes Perola.
Os magos avançaram em alta velocidade saltando e acertando em cheio a barreira da garota que agora olhava para os lados tentando ver os múltiplos golpes recebidos.
Uma vasta quantidade de energia tomou conta do lugar, e as oito esferas ao se tocaram a barreira causaram uma grande explosão, mexendo com a estrutura daquele lugar.
Quando a cortina de poeira baixou os oito olharam em direção onde a garota estava e a viram em pé, com sua barreira ainda intacta.
-Maldição. –Disse Lance.
-Vocês realmente são idiotas em acreditar que poderiam romper minha proteção. –Os olhos dela ficam perolados, suas mãos foram unidas em forma de uma pirâmide e seus cabelos brancos se ergueram se movimentando, como se tivessem vida própria, sua esfera de cristal que flutuava em frente ao seu corpo adquiriu as cores das esferas dos demais, como se estivesse absolvido dota aquela energia. –Preparem-se pra morrer.
-Castiel. –Gritou Violet.
-O.K. –Respondeu a de olhos e sobretudo vermelho. – Protectos.
Uma barreira em forma de O cercou a mais nova.
Uma forte luz tomou conta do lugar, e foi quando tudo acabou.
O armazém foi quase pelos ares; a barreira de Castiel não durou um segundo se quer e em meios aos destroços, segurando uma esfera em suas mãos, Perola começou a andar em direção a Alan que estava caído e se abaixando o pegou pelos cabelos e o ergueu.
-O que foi que você disse? Meu reino de maldades acabaria hoje. Foi isso? Por quer você não me dá um motivo para lhe matar agora, assim você não sofrera tanto?
-Solte-o –Disse uma criatura de luz saindo dos escombros.
Com um sorriso no rosto a garota largou o outro sobre o chão e começou a andar em direção a Gula.
-Vejo que vocês se fundiram no ultimo momento, mas mesmo emanando tanta energia, não será o suficiente para me derrotar.
-É ai que você se engana, nós observamos seu ataque. –Disse a criatura com voz ecoada. –Virmos que para nos atacar, mesmo que por um estante você teve que desfazer sua barreira.
Os olhos da garota se abriram em respostas.
Gula sorriu ao ver a reação da garota.
-Você descobriu meu ponto fraco. Mas o que pretende fazer, um único pecado não dará conta de mim.
-Se eu force você olharia direito.
A garoto olhou ao seu redor e viu vários fios dourados saindo de Gula e indo até os outros pecados.
-O quê? Você está.
-Dando energia a eles? Sim estou,
Castiel se ergueu pegando o fio doura que estava ligado a sir o deixando vermelho, aquele brilho cobriu Gula e passou para os demais fios e magos.
Gula os reabasteceu de energia e usado se seu poder, Ira os curou.
Eles se reergueram e após isso Violet disse:
-Devo lhe agradecer pela diga, um único pecado é o suficiente para lhe derrotar. E além disso vimos sua esfera brilhando nas cores do arco ires, e a adivinha só, se unirmos nossos poderes, o que acontece.
A garota firmou seus pés no chão e em resposta refez sua proteção em resposta.
-Alan. –Disse gula. –Seu pecado é a avareza, você é o único que pode fazer isso.
-O.K. –Disse o garoto estendendo sua mão fazendo uma esfera azul surgir como antes, porem dessa vez os demais magos se aproximaram e estenderam suas mãos em direção à de Alan.
A esfera que até então era azul, adquiriu as cores dos demais, e ao se harmonizarem, a esfera ficou branca.
Alan avançou sendo seguido pelos demais e atingiu a proteção da garota que por sua vez se rompeu os outros seis emanando energia de suas mãos, passaram pela barreira quebrada, indo em direção a garota.
Todos voaram indo de encontro ao chão.
-Que merda. –Disse Castiel confusa.
-Só porque vocês destruíram uma barreira, não significa que eu não possa fazer outra. –Disse a garota em resposta. –Vocês nunca irem me derrotar.
Uma sombra atravessou o deposito em alta velocidade, indo de encontro a garota, destruindo sua barrira a segurando pelos pescoço.
            -Johan? –Disse Pan ofegante secando o sangue que saia de sua boca.
            -Tá de sacanagem. –Disse Alex, que com o ultimo impacto se separou de seu irmão. –Ele acabou com ela com um único golpe?
Com uma mão Ruan segurava a de cabelos brancos pelo pescoço e com a outra ele possuía a sua perola, que agora era apenas uma perola.
Ele lançou a de cabelos brancos que foi de encontro a parede caindo em seguida sobre o chão.
-Magos de cristal, como membros do clã, vocês devem seguir as regras estabelecidas pelo concelho e antigos regentes. É crime de pena maior ataca um membro da família da Cúpula.
-O que disse Iago olhado para a menina ao chão.
A garotinha começou a rir e disse:
-Acho que esqueci de contar a vocês, sou neta de Agatha, juíza do mundo da magia.
A expressão no rosto deles mudaram e a garota de cabelos brancos começou a rir.
-Eu não estou nem ai para o poderes de vocês, só os ataquei para que de forma desesperada vocês falacem sim ao clã, essa foi a única maneira de ter vocês servindo a Cúpula de livre e espontânea vontade e...
-Chega. –Disse Johan. –Eles não podem machucar alguém da família da elite, mas isso não quer dizer que eu não possa, ou você acha que Elion ordenaria a morte de seu Protetor.
A garota o encarou e disse:
-Você não ousaria.
O garoto desapareceu e reapareceu a frente da mais nova e lhe acetou um soco a fazendo voar para a outra extremidade das ruinas do armazém.
-Vocês roubou o Livro da Verdade, o devolva, ou lhe matarei por roubar algo do acervo de ELE. Afinal de contas, ninguém sabe que foi eu que o peguei.
-Seu desgraçado, você acha que minha avó deixara isso barato.
-Creio que sim. –Disse Shin Entrando no lugar ao lado de Angel.
-As leis não dizem nada, sobre um humano mata um membro da família dos que regem.
Sorrindo Angel disse:
-Estou louco para experimentar meus novos golpes com a espada.
Serrando os dentes ela disse.
-Que seja, meu dever já foi cumprido, eles já fazem parte do clã, não tenho mais o que fazer aqui. Johan me devolva minha perola, que lhe darei o seu livro.
O garoto com a pele de lobo amarrado na cintura jogou a joia para a garota que ao tocá-la, virou uma esfera.
Em seguida ela invocou o Livro da Verdade e disse o jogando.
-Eu me vingarei Protetor.
Antes que ele pudesse pegar um livro, uma garota usando um capuz preto o pegou e disse com uma voz metálica:
-Esse livro pertence  ao meu mestre, levarei até ele.
-Espere. –Disse Ruan, mas a garota já havia desaparecido no ar.
-Por essa não esperava. –Disse Shin surpreso.


III
-Agora nunca saberemos quem de fato somos. –Disse Castiel aos Gritos.
-Dá pra falar baixo, estamos do seu lado. –Disse preguiça chateada.
Eles estavam na casa de Shin, discutindo a quase uma hora.
-Tanto trabalha para nada. –Disse Iago estressado.
-Não é verdade. –Disse Johan.
-Do que você está falando mentiroso? –Disse Castiel o olhando torto.
-O livro foi levado de volta à biblioteca de ELE, e creio que esteja mais do que na hora de vocês conhecê-lo.
-É por isso que gosto de você. –Disse Castiel. –Vamos logo.
-Mas que falsidade. –Disse Alan surpreso com a reação da garota.
-Elion poderá responder todas as perguntas de vocês. –Disse Shin apetando alguns botões próximos a porta de entrada de sua casa. –Vamos? –Disse ele abrindo a porta.
Os magos se encararam e correram em direção à saída.


J. Aeff

2 comentários:

  1. to chocada aqui a praga mirim ainda saiu viva mdss ela devia ter sido descepada, Ru como sempre salvando a pátria kkkk, adorei

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkkkkkkkkk

      fico feliz q tenha gostado.
      bom, regras são regras kkkkkkkkkk

      Excluir