Aviso!

Olá caro humano, seja bem-vindo ao nosso mundo sobrenatural! Se essa é sua primeira vez aqui, recomendo que comece a lê por nossa primeira história, “O Sequestro”, que pode ser facilmente encontrado se você abrir o botão da primeira geração, Detectives, que fica no menu acima. Caso você seja um de nossos fãs, tenha uma boa leitura e não esqueça de comentar, ou caso contrario, kraismos morderá todos vocês, isso se Castiel não lhe bater primeiro.

sábado, 11 de março de 2017

54 - O segredo de Ed



Que algo fique bem claro. Um lugar onde o bem sempre vence é em um conto de fadas exibido pela televisão, estamos no mundo real, e aqui, a balança é igual para ambos os lados. (Lúcifer)



  
I
-Rápido. –Disse Ruan encarando Hugo e Shin que ficavam para trás.
Elion e Swan acabaram de atravessar a porta da casa de Jiho que foi aberta por Yumi, assim que os restantes entraram Elion disse:
-Hugo, você tem algo que pertença a essa criança?
-Sim. –Respondeu ele retirando um desenho de sua carteira. –Mas como isso será útil? E por que estamos aqui e não indo em direção ao metros.
O ignorando Elion disse.
-Ruan, irei na frente com Swan, acompanhe os outros dois. –Ao terminar de da suas ordens ele abriu a porta da frente por onde havia acabado de entrar e saiu nas ruas de Paris sendo acompanhada pela garota de cabelos pintados de negro.
-Puta merda. –Disse o detetive vendo a Torre Eiffel ao longe. –Mas como?
-Depois explicamos tudo agora vamos. –Disse Ruan saindo sendo seguido pelos outros dois.
Contando o vento sendo seguido pela cisne negro, Elion atravessava as ruas como se fosse cômodos de uma casa pequena. O olhar deles estavam fixos em um desenho que voava pelos céus, um pequeno rabisco feito em um pedaço de papel os guiavam para o lugar onde havia acabado de acontecer um massacre.
-Elion. –Disse Swan.
-Percebi. –Respondeu ele desviando o olhar de leve para a nevoa vermelha que se espalhava no ar.
-Isso é energia maligna. –Disse Natallie de forma retorica.
Eles seguiram para uma rua de casas populares e ao entrar em uma das casas, sumiram como o vento as escadas e se deparam com o corpo de uma senhora e restos espalhados do corpo de uma criança.
-Chegamos tarde demais. –Disse agarota invocando sua foice.
-Você pode rastrear quem fez isso. -Disse o outro de forma seria, como se tudo aquilo não o abalasse.
Girando sua foice no ar, toda aquela nevoa vermelha foi absolvida pela lamina de sua arma e ela disse em seguida:
-Levará um tempo, mas você sabe que no final não nos levará a nada, se Huhlvan estiver envolvido, meu poder não será o suficiente para passar por sua barreira e descobrir onde ele estar.
Elion desviou o olhar e encarou o que parecia ser um braço, respirou fundo e abaixou a cabeça em seguida.



II
-Então, qual é o porquê dessa reunião. –Disse Lucy sentando no colo de Nathalia.
-Fui o único que percebi no que Elion se tornou? –Questionou Ed.
-Ele é o regente agora, existem regras, e não podemos está sempre do lado dele, principalmente eu que sou um vampiro, uma abominação não pode sonha em chegar perto do soberano da magia. –Disse Edgar.
-E até mesmo eu que sou de família nobre, não tenho esse poder, somente os considerados fodões tem o direito de chega até ele. –Complementou Rapha.
-E ainda tem eu, não sou adulto, não tenho meus poderes desenvolvidos ainda. –Disse Gui por fim.
-Meu Deus, vocês estão se ouvindo? Gui, Swan não é mais velha que você e é da Cúpula, e Ruan é bem mais novo que você e não sai do lado de Elion. Raphaelly, você é uma Von, sua família manda e não obedece; e Edgar não importa o que você seja ou deixa de ser, você é amigo de Elion, ele não pode simplesmente lhe descartar como a um brinquedo velho. Eu não sei o que deu nele, mas ele não segue regras ou protocolos, ele só ouvi a sir mesmo.
-E o que você propõe? –Perguntou Lucy. –O time Elion original foi desfeito, você planeja formar o seu próprio time? É isso Ed?
-Eu não chamaria dessa forma, mas sim, não podemos abandonar ELE dessa forma, somos amigos dele e...
-Não importa. –Disse Lucy se levantando. –O que vocês sentem ou deixam de sentir não interessa, Elion é o todo poderoso e de fato só segui as próprias regras, se ele quisesse vocês do lado dele, ele teria.
-Lucy. –Disse Ed serio.
-Cálice verme. –Disse ela de forma autoritária. –Só porque os guardiões do templo de Cronos lhe deu um brinquedinho. –Disse ela fazendo menção da espada que ele carregava na cintura. –E mais de mil anos de treinamento não lhe torna um de nós. E se Elion quer vocês fora da vida dele, ótimo, não pensem em voltar.
-Nós? –Disse Rapha a observando. –E quanto a você.
Lucy não conseguiu segurar o riso.
-Eu sou a melhor amiga dele. –Disse ela. –E seu braço direito, posso vê-lo quando quiser, só não lutarei do lado dele, sigo ordens de meu senhor para não me envolver nessa briga, mas que seja, já passa da hora de ir. Vamos Nathe.
A garota de longos cabelos negros se levantou e a seguiu para fora da casa dos Hou.
-Aquilo foi realmente necessário? –Perguntou Nathalia.
-Eles não podem se envolverem nessa guerra, ou acabaram mortos, se distancia de Elion é a melhor chance que eles possuem para permanecerem vivos, e nada melhor que um soque de realidade. –Disse Lucy por fim.
-Vocês ouviram o que aquela rapariga disse? –Falou Raphaelly revoltada.
-Rapha, não se estresa por besteira. –Edgar falou com o intuída de acalma-la.
-O cachete, eu vou dá na cara daquela puta, ela nos tratou feito lixos, quem ela pensa que é? Só porque é de é de Luz, acha que pode vir aqui e manda em todo mundo? Ed! Pode contar comigo, vou lhe ajudar a da na cara de Elion se isso o fizer acorda pra vida.
-Você vai o que? –Falou Gui e Edgar em uni som. –Você tá afim de morrer criatura?
-Elion não irar machucar ninguém. –Disse Ed.
-E como você tem tanta certeza disso? –Gui perguntou colocando a mão na cabeça.
-Porque sou a pessoa viva que o conhece melhor.



III
Tudo mudou quando ele nasceu; mesmo sendo uma criança, aquele dia foi o mais marcante de minha vida, e essa lembrança sempre estará acesso em minha memoria.
Ele era perfeito, sua pele alva como a neve, era desprovido de qualquer mancha ou sujeira. Ele era perfeito.
Sorrir ao ver uma criaturinha tão era apequena e indefessa, chorar tão alto quanto o rugido de um animal feroz; de alguma forma era ao mesmo tempo, poderoso e libertador.
Não sei ao certo o que estava passando por minha cabeça, mas sabia que deveria cuida daquela bela e frágil criatura; deveria ama-la e respeita-la, até que um dia a morte nos separasse.
Ao menos era o pensava.
A medida em que Elion ia crescendo, ficava ainda mais tempo sozinho em meio a um sítio que ficava por trás de nossa casa, insolado em seu mundo. Muitas vezes o via conversando com as arvores, e o que mais me intrigava era que haviam pausas em meio as suas poucas falas, o período de tempo que ele ficava em silencio, era mais que o suficiente para que eu ou qualquer outro ser humano o respondesse. Isso me ajustava, era como se as arvores o respondesse, mas eu era seu irmão mais velho, tinha que guia-lo, tinha que está em seu lado.
Mas era praticamente impossível.
Aquela praga não parava quieto e sumia do nada, mais rápido que nuvem em dia de verão.
Passei boa parte de minha vida sem entender o que de fato estava acontecendo. Até que a vir.
Sempre escondi algo de meus pais, algo o qual não podia simplesmente contar a alguém. Eu era uma criança, quem acreditaria em mim? Passei minha infância sendo atormentado e assombrado por demônios e espíritos malignos. Eles me assustavam, me machucavam, mas sempre me mantive forte, mas quando a vir perto  dele, não fiquei em mim.
Yue o ensinou a lutar, a usar uma espada e um arco-flecha. A puta de cabelos brancos passava mais tempo com aquele que eu amava, do que eu.
O tempo foi passando, o vir crescer, e vir seu treinamento ficar ainda mais rígido, eu a vir o machucando e ele engolindo o choro, a vir o curando só para quebrar seus ossos novamente. Eu a odiava mais do que era permitido a um humano odiar, aquela bruxa maldita o usava como a um brinquedo, e ainda tinha a audácia de dizer que o amava, e o beijava na testa todo fim de treinamento.
Não sei como dizer isso, até mesmo hoje não consigo entender a mim mesmo. Eu só o havia o beijado uma única vez quando ele era beber, sua testa era macia, e aquela sensação em meios lábios era confortante. Mas por algum motivo, não ousei chegar perto dele novamente.
Elion agora já entendia sobre o mundo e como ele funcionava, Yue dizia que ele deveria manter ambas as vidas estabilizadas, e que deveria ter uma vida humana perfeita como faixada, e por isso Elion se apegou a nossa avó, mas nada é para sempre, e um dia ela partiu, e aquele dia foi o pior entre todos. Por algum motivo o mundo de meu pequeno irmão caiu, ele ficou inconsolável. Podem me chamar de mostro, mas nunca fiquei tão feliz como naquele dia. Elion sofria por sua perda, a dor foi tanta que ele veio até mim chorando, e aquela noite ele dormiu sobre o meu peito.
-Não fica triste. –Eu dizia.
-Eu a amava. –Sua franca foz fraca e sonolenta saia em meio ao choro.
Mesmo sabendo que alguém que eu amava, e esse alguém ser importante em minha vida já não facial mais parte dela, estava feliz, pois meu pequeno príncipe estava em meus braços.
Dormir feito um anjo naquela noite, mas a realidade voltou ao amanhecer, Elion já havia levantado, o procurei pela casa vazia, e ao não encontra-lo, sabia exatamente onde ele havia ido.
Yue o tinha em seus braços, seu treinamento havia recomeçado, mas sorrir, pois sabia que ele estava bem, e a tristeza que assolava seu coração havia se dispensado.
Os anos se passaram.
E se passaram.
Até que um dia.
-Mãe, onde Elion está. –Perguntei.
-Ele falou comigo hoje pela manhã, e disse que ia dormir na casa de um amigo.
-O quê? –Perguntei surpreso.
-Isso não é ótimo? Seu irmão tem um amigo.
Não podia ser, ele não precisava de ninguém além de mim, ele não podia ter um amigo, e quando isso aconteceu, de onde ele saiu, e como eu não o vir antes?
Mantido sejas Lucas Felix.
Elion passava mais tempo com seu amigo, do que em casa, vê-lo agora estava se tornando algo impossível.
Anos se passaram, Elion havia acabado de cursa o vestibular. E adivinha quem havia esperado e feito o mesmo? Eu. Se não poderia o vê em casa, o veria todos os dias nas aulas.
 Eu estava feliz, pois Elion havia gostado da ideia de fazemos o mesmo curso, mas isso essa não era o verdadeiro motivo de minha felicidade, e sim pelo fato de Lucas não querer fazer o mesmo curso, pelo fato de fazer uma semana que eles não se viam e nem se falavam.
Eu sei. Sou um mostro! Como poderia ficar feliz por minha avó ter morrido, ou por uma amizade de anos está acabando?
Mas no fundo nada daquilo importava, pois agora ELE estaria de meu lado.
Eu estava indo encontrar Elion na biblioteca quando uma voz familiar me chamou pelo nome.
-Ed? Podemos conversar?
Lucas estava lá, na minha frente, após todo aquele tempo.
Fomos até uma lanchonete próxima e foi quando ele disse:
-E as coisas como estão?
-Melhores do que nunca. –Respondi seco.
Ele sorriu, e Deus, aquele sorriso era perfeito e por algum motivo me sentir envergonhado e para baixo.
-Elion, como ele está? Ele sente minha falta? Ele fala sobre mim.
 -Você sabe que não conversamos muito, ele nunca me fala sobre o que está sentindo. Mas sim, ele senti. –Aquelas ultimas palavras doeram em minha garganta.
-Foi o que pensei. –Disse ele colocando o copo de seu Milk-shake de lado. –Você sabe que o amo, não é?
Quase me engasguei com aquelas palavras.
Como é que é filho da puta? –Disse mentalmente.
-Já fazia ideia. –Disse de forma seca.
Ele me encarou por um tempo e disse.
-Eu sei que você também sente o mesmo por ele.
O encarei em silencio.
-Eu sei mais sobre a vida de Elion do que você pensa, Yue, o clã e tudo mais, ele me contou uma vez em segredo. Mas sei que você sempre soube e como descobriu na verdade não importa.
-O que você quer, e por que me trousse aqui? –Disse quase me levantando,
-Eu estou morrendo. –Disse ele me fazendo sentar novamente.
-Como? –Disse confuso.
-Já faz alguns anos que descobrir sobre o câncer em meu sangue. Esse foi um dos motivos para eu ter me afastado dele, Ed eu amo seu irmão, mas que minha vida, e você não sabe o quanto desejei fica com ele, eu o amo desde o primeiro dia que nos encontramos, mas esse sonho ficará no passado, não tenho mais tanto tempo, e estou indo hoje para Londres, ficarei com meu pai.
-Você não pode fazer isso com ele, você é o melhor e único amigo que ele já teve, você não ousaria ir sem se despedi ou sem dizer nada a ele, ousaria?
Com um sorriso ele se levantou e disse somente:
-Só me prometa que cuidará bem dele. –Disse mergulhando em meio a escuridão. E aquela foi a ultima vez que o vir.
Ele morreu semanas depois, e somente alguns dias após seu velório seu pai veio até nossa casa, e nos contou o que havia acontecido, e mais uma vez, o mundo do filho da Lua caiu, porem dessa vez não o deixei ir, me mantive ao seu lado, e me tornei o melhor amigo e irmão que alguém poderia ser.
Ate que um dia.
Por medo de perder mais alguém que amava, Elion fez um dos mais poderosos e proibidos ritual que o mundo da magia conhecia e com isso deve que paga um preço extremamente alto.
Por medo que a morte me encontrasse ele lançou um feitiço de proteção em mim, uma proteção superior a sua, e isso quebrou o equilíbrio entre os mundo, um humano não podia ter uma proteção superior ao futuro regente, e como forma de pagamento, a natureza retirou metade da essência do bruxo que havia lançado o feitiço e entregou ao humano que estava sendo protegido, pois assim a balança estaria em equilíbrio.
Desde aquele dia, os poderes de Elion ficaram limitados, e Yue nunca mais apareceu para ele.
Com o tempo, a magia de Elion foi ficando mais fraca, eu podia sentir que ele estava morrendo.
Foi quando eles apareceram. Eu só tinha ouvido Elion os mencionar uma duas vezes, nunca pensei que os conheceriam pessoalmente.
Natallie e Christopher com o alísio de Stiven e a Excalibur, arma que guardava a essência do Sol, pois não conseguiram encontrar o quarto Guardião elementar a tempo, fizeram um rito chamado de despertar. E foi quando descobriram quem Elion Realmente era, e o por quer Yue o ter escondido por tanto tempo.
Naquele dia descobrir que Ele na verdade não era meu irmão, que ele só havia usado o útero de minha mãe como passagem para esse mundo, ele não carregava nenhum traço de DNA de meus pais, era como se minha mãe servisse como barriga de aluguel.
Soube naquele dia que podia o amar, porem Elion continuava a me chamar e me vê como a um irmão.
Aquele ritual garantiu que ele vivesse por mais algum tempo. Mas foi em meio a tantas coisas que o quarto surgiu. Ele carregava sua própria história e junto a ele estava um ódio que atravessou gerações, Christopher se aliou a ele e o entregou a Excalibur.
Natallie havia se distanciado, e o único que ficou ao lado de Elion fui eu, e foi nesse momento que embarcamos em uma aventura a qual nunca esquecerei.



IV
-Elion, chegamos. –Disse Johan atravessando a casa.
-Espérer, você está bem? –Disse Hugo subindo as escadas.
-Ai meu Deus. –Disse Shin ao vê a toda aquela sena.
O jovem detetive caiu ao chão, tudo aquilo parecia uma mentira, ele não podia ter perdido a todos que ele considerava sua família em uma única semana.
-Não chore meu amado, essa é a verdade que a todos aguardará. –Uma voz ecoou pela casa, um frio sobrenatural havia tomado todo o ambiente.
O espectro da Morte pairava sobre o ar.
O detetive gritou e se arrastou pelo chão se encostando a parede.
-Você sabe quem fez isso? –Perguntou Swan.
-Mas é claro, eu assistir tudo e ceifei a alma delas pessoalmente. –Respondeu a figura revestida de trapos. –E se me permite jovem regente, você estava certo mais cedo, aquele chamado de Huhlvan pretende trazer um dos generais para esse mundo.
-Eles possui o último dos corações, creio que já seja tarde de mais. –Disse Shin olhando para eles.
-Isso não é bem verdade. –Disse o rei dos espectros. –Se ele fizer o rito agora, a possibilidade dele trazer um dos generais é de quarenta por cento, e a possibilidade dele trazer o que ele quer é menor que dez por cento. Ele precisa de uma única coisa.
-E o que seria? –Perguntou Ruan nervos.
-A bussola. –Respondeu Elion
-Se eu force o senhor, meu Lorde, e a senhorita minha mestre, correria contra o tempo.
Swan e Elion se entre olharam e o jovem disse.
-Ruan, creio que Nosso convidado humano está em choque, o carregue, Shin reúna os magos de cristal e nos encontre na casa de Felipe.
O espectro começo a desaparecer, mas antes de sumir por completo ela disse.
-Não se esqueçam meus senhores, não existe finais felizes, afinal de contas, se é o fim, não é a felicidade, é a mim.
A morte sumiu, o calor junto com o cheiro de sangue voltou a tomar o ambiente, e a única coisa fria deixada para trás foi à dura realidade. Afinal, a morte é o verdadeiro final de todos.





J. Aeff

2 comentários:

  1. eitaa mdss verdades secretas sobre avida de Elion emmmm, louca pra saber se eles vão conseguir encontrar essa tal bússola primeiro do que os falsianes do mal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkk verdades secretas enfim reveladas kkk

      na próxima história vc descobri se eles conseguiram rsrs

      Excluir