Aviso!

Olá caro humano, seja bem-vindo ao nosso mundo sobrenatural! Se essa é sua primeira vez aqui, recomendo que comece a lê por nossa primeira história, “O Sequestro”, que pode ser facilmente encontrado se você abrir o botão da primeira geração, Detectives, que fica no menu acima. Caso você seja um de nossos fãs, tenha uma boa leitura e não esqueça de comentar, ou caso contrario, kraismos morderá todos vocês, isso se Castiel não lhe bater primeiro.

sábado, 1 de abril de 2017

55 - A Bússola

 




           -Reúna a todos. –Disse Elion entrando na casa do Mestre dos brinquedos. –Traga o os magos de cristal, vá à procura de Felipe e das duas bruxas que estão com a gente.
           -O que você pretende fazer? –questionou Swan.
           -O desgraçado de Huhlvan tentará rouba a bússola interdimensional da família que a protege, então a roubaremos antes dele.
O que? –Perguntou Ruan. –Se a bússola for roubada ela vai se destruir, é impossível que o quarto faça isso.
-Ele está certo Ruan. –Natallie tomou a palavra. –David tem um grande poder de persuasão, é capas dele bater na porta e os guardiões da bússola a entregar de bom grato.
-Mas se ela for destruída, entraremos em numa baita de uma fria. –Ruan falou olhando para Elion.

-Não se preocupe. –Disse Elion. –Se ela quebrar, temos quem a consente. –Falou ele olhando para o coreano.
-O que?  -Shin disse confuso. –A bússola interdimensional é o objeto histórico mais complexo que a humanidade poderia conhecer, conserta-la seria. –Após um tempo ele prosseguiu. –Um sonho realizado. –Seu tom havia mudado. –Ai eu quero.
-Deixaremos o papo de nerde pra depois. –Disse Lucy entrando na sala ao lado de sua namorada. –O que está acontecendo aqui? –Perguntou ela.
Elion a encarou e disse:
-Temos problemas, e estou prestes mandar um grupo roubar uma joia milenar de uma das famílias mais antigas do mundo da magia.
-Parece legal. –Respondeu ela. –Eu topo,
Sua namorada pigarreou e disse:
-Creio que estejas esquecendo de algo querida.
-E o que seria? –Perguntou ela confusa. –Tenho certeza que não perdi minha calcinha hoje.
Nathalia revirou os olhos e disse:
-Pelo amor do sangue de Cristo criatura. Elion, Ed está tentando refazer o antigo time, mesmo você sendo bem especifico com eles ao dizer que não os queria por perto..
-Merda, algo a mais para me preocupar. –Disse o garoto perdendo a cabeça.
-Quem é esse? –Nathalia perguntou olhando para Hugo que até então tinha sido deixado de lado e estava perdido em meio às conversas.
-Prazer meu nome é Hugo Zusak, eu sou detetive e meio que estou envolvido em tudo isso.
-Hum... Tranquilo, meu nome é Nathalia mas pode me chamar de Ness.
-E qual ao mostro do Lago Ness? –Falou Hugo. –Espera. Tá de sacanagem comigo né?
-Depois a gente explica disse Swan impaciente. –Irei atrás de nossos aliados. –Falou ela por fim saindo.
Ruan e Shin Fizeram o mesmo e saíram a procura dos magos de cristal.



II
-Mandou nos chamar senhor? –Disse Alckmin.
-Sim. –Respondeu David olhando para o casal de bruxos que acabaram de entrar. –Tenho uma tarefa para vocês.
-E do que se trata? –Perguntou Bia se aproximando.
-Terei que me encontrar com alguém, preciso usufruir uma determinada joia, mas um precioso soldado está com algo que perdi para ele conseguir, quero que o encontre, e traga a mim o que ele cogita.
-E por que o senhor está mandando a nós dois? Não quero questionar sua decisão meu Lorde, mas se ele é um dos nossos, creio que ele entregaria esse objeto de bom grato a qualquer mensageiro que o senhor mandar, não vejo a necessidade de manda dois dos seus mais poderosos e valiosos magos para fazer tal serviço.
-Não deveria esperar menos da reencarnação da deusa Amonet, não é mesmo meu caro Alckmin? –Ele olhou agora para a garota e disse: -E você minha cara Bianca, não irar me questionar?
-Não senhor, meu proposito é servi-lo, não importa qual seja suas ordens.
-Está vendo Alckmin, é isso o que gosto de ouvir. Mas respondendo a sua pergunta, o bruxo que está com meu objeto é um Héracles. São um pouco burros, e não pensam muito, provavelmente não entenderá o por que de eu não está lá para pega o meu presente pessoalmente, então vocês terão um pouco de dificuldade pra consegui, mas não se preocupe, vocês estão mais que qualificados para lidar com ele, só não deixe que ele os toque, ou ficaram sem parte do corpo. –Finalizou o de olhos azuis com um sorriso irônico.



III
-Por que estamos aqui? –Perguntou Castiel.
-Achei que Ele tivesse mentido para nós. –Disse Pan.
-Um objetivo maior nos reuniu aqui hoje. –Respondeu Shin para as duas.
-Vejo que o nível da ordem caiu bastante. –Falou Kate entrando na sala de Felipe ao lado da bruxa da floresta negra.
Os magos de cristais as olharam não acreditando no que acabaram de ouvir.
-Desculpe-me a demora. –Katherine falhou tomando os olhares.
-Você? –Disse Violet tendo os olhares sobre ela.
-Oi. –Disse Katherine se aproximando. –Vaidade, certo?
-Isso. –Respondeu ela.
-Você  deve ser o Luxuria, seu cabelo ainda continua com essa mecha branca? Enfim, você fica legal com ela.
-Vocês já se conheciam? –Perguntou Swan interrompendo a conversa.
-Sim. –respondeu a bruxa de fogo. –Eles nos ajudaram com...
-Desculpe-me a demora. –Falou Elion entrando na sala. –Vocês devem está se perguntando o por que de estarem aqui. E a resposta é que, o mundo o qual conhecemos está para acabar, um mal que a humanidade nunca pensou em contemplar está para vir a esse mundo e preciso da ajuda de vocês. –Elion respirou fundo e disse: -Castiel, Violet, Lance, Iago, Pan, San, Alex, Alan, e Ivy preciso dos magos de cristais unidos e que lutem por um único propósito.
-Ivy? –Falaram os oito magos em uni son.
A garota de cabelos brancos surgiu arrastando seu uso de pelúcia.
-Creio que seja eu.
Eles se ergueram e Castiel disse:
-O que essa desgraçada faz aqui? Essa criatura do capeta tentou nos matar diversas vezes.
-Pra ser sincera, eu nunca tentei isso. –Disse ela com sua voz angelical. –Meu objetivo era apenas fazê-los evoluírem e se unirem, vocês brigavam por algo desconhecido e sem proposito, esse tempo todo eu apenas o ajudei.
-“A pinoia” que você ajudou, eu ainda tenho pesadelos com você. –Disse Alan incrédulo com a presença da garota.
-Parem, por favor. –Disse Elion. –Eu acabei de falar que preciso de vocês unidos.
-E por que nós? –Perguntou Iago.
-Porque vocês quebram a logica desse mundo, porque a magia que vocês usam é insana e pertence a outro mundo. Aquele que nos ameaçam não sabem de vossas existências, vocês serão um Az nas mangas, digamos assim.
-E por que eu estou aqui? –Perguntou Angel.
-Por que meu caro, preciso de toda a ajuda possível, até mesmo dos humanos, esse mundo não pertencem apenas a nós bruxos e seres mágicos, mas a vocês também, mortais; peço que você Angel, se una com Nathalia e o detetive Hugo e me ajude, minha homúnculo irar ajuda-los no que for preciso; a Cúpula pretende dizimar parte dos humanos com uma terceira Guerra Mundial, para que assim o rastro do uso da magia seja encoberto e com isso nós, permanecemos no anonimato, o mundo é de vocês também, vocês precisão ter voz no concelho, e além de tudo, precisão lutar por vossas vidas. –Elion olhos pra os demais e disse: -Natallie, Felipe, Kate e Apfel; vocês são a elite e o suporte para tudo der certo, Ruan você é meu protetor e um dos mais poderosos aqui presentes, Shin preciso de seu intelecto, o Quarto conta com a própria inteligência para vencer essa guerra, então combateremos inteligência com inteligência.
-Elion você está esquecendo de duas coisas, A Cúpula e o exército que Huhlvan possui.
Elion sorriu e disse:
-Da mesma forma que Mr. Huhlvan tem um infiltrado dentro da Cúpula, eu também tenho.
-O que? –Swan e o Mestre dos Brinquedos falaram juntos.
-Não espere que eu diga quem seja. Já em relação ao exército.
-Ele não precisará de um, tendo a nós. –Disse Madeleine entrando casa a dentro sendo seguida por dezenas de vampiros.
-Puta merda. –Disse Swan de pé.
-Não pense que ficaremos de fora dessa. -Disse Charles Waldmann que estava com uma matinha completa de lobisomem ao seu lado.
-Vocês esquecem que sou o Regente do Mundo Magico, tenho influencia sobre esse mundo. -Disse o lider indo para fora.
Elffos, fadas, ninfas, gnomos, duendes e trolls preencheram o lado de fora da mansão.
Sendo seguido pelos demais da casa Elion disse:
-Não estamos sozinhos nessa batalha, cada ser magico existente nesse mundo, lutará por suas vidas. O exército de Huhlvan possui uma vasta quantidade de magos, sim, eu assumo, mas o nosso exército possui cada ser vivo existente no mundo magico, cada um lutará ao nosso lado, e cada um lutará por mim e por vocês. A história nos lembrará não por nossos poderes nem por termos lutado contra a maior ameaça que o mundo já viu, mas por temos vencido e prevalecido sobre esse mal. –Disse ele gritando, sendo seguido por um grito de guerra dado por todos ali pressentes.
Os magos de cristais e os demais que estavam dentro da casa, apenas olharam ao seu redor, bestificados com o que viam.
As asas de Elion apareceram e ele começou a planar sobre o ar.
-Que David e Lúcifer velhão com tudo que tiverem; estarem mais que preparados para suportar qualquer coisa.
Mais um grito de guerra ecoou sobre o lugar.



IV
Os dois generais do Guardião do Fogo estavam em meio a algum parque quando o gigante que matou a pequena Esperança surgiu.
-Onde Está o Lorde. –Disse ele.
-Não pode vir. –Respondeu Alckmin. –Você deve nos entregar aquilo que cogitas a nós.
-O que vocês fizeram com meu Lorde? –O gigante recuando.
Ele era realmente enorme e possuía varias cicatrizes pelo seu corpo.
-Não seja retardado. –Falou Bia dando um passo a frente. –Não fizemos nada a nosso mestre, ele apenas teve que resolver outro assunto e nos mandou aqui.
-MENTIRA. –Gritou o Héracles avançando furioso para cima dos outros dois.
-Com um leve gesto das mãos, Alckmin fez varias arvores e galhos crescerem do nada e agarrarem o corpo do mais alto.
-Realmente ele não raciocina. –Disse o garoto indo em direção ao maior.
Aquele que possuía o corpo coberto por músculos ficou com os olhos brancos, e seu corpo começou a vibra e antes que qualquer um dos outros dois percebe-se os galhos foram destruídos e o gigante desapareceu, reaparecendo a frente do garoto, cujo qual foi agarrado pela cabeça pelo gigante.
Alckmin sentia sua cabeça estourando, a dor era surreal, mas antes que ele perdesse os sentidos, Bia revirou os olhos e usando duas unhas decapitou o gigante que caiu jazendo sobre o chão.
-Você nasceu idiota ou fez curso? –Questionou ela. –O senhor Huhlvan nos deu ordens direta para não subestimar esse brutamontes.
Com as mãos na cabeça o garoto verificou se estava tudo inteiro e no lugar e disse em seguida.
-Por que demorou tanto para me ajudar? Esse desgraçado poderia ter me machucado ou estragado a perfeição que é meu rosto,
A garota voltou a revirar os olhos e disse.
-Da próxima vez, deixarei você cuidar da situação sozinho, pra vê se você deixa de ser tão idiota.
-Magoou. –Disse o garoto por fim indo em direção a uma caixa que o outro carregava e a abriu.
-Você não deveria abrir as coisas que pertence ao líder.
-Uma olhadinha não vai fazer nenhum mal
E ao abrirem a caixa, eles contemplaram o coração daquela que já foi uma criança inocente.



V
-Para onde estamos indo mesmo? –Perguntou Pan correndo ao lado de Violet segundo Swan e Felipe.
-Vamos roubar uma joia milenar.
-E por que Elion não a pedi ao dono? –Violet perguntou dessa vez.
-Por que seria necessário uma ordem direta pela Cúpula, se formos por ordem do regente, a Cúpula saberia de nossos planos, e isso é algo que não queremos que aconteça, sem conta que as casas mais antigas do clã, não se rebelaram no dia da Ascensão, mas isso não significa que eles nos ajudariam. As casas mais antigas são praticamente independentes, só participaram de alguma luta no meio da guerra, assim mesmo para proteger os seus. E também estamos levando em consideração o fato de David já ter entrado na cabeça da líder da casa, e se isso aconteceu, nem as Elion dando ordens diretamente a ela seria ouvido.–Respondeu o Mestre dos Brinquedos que por algum motivo ainda permanecia na forma humana.
-Isso é bem complicado. –Disse Pan.
-Eu sei. –Respondeu ele.
-Se preparem. –Disse Swan.
-Para quer? –Perguntou Violet.
Natalie invocou sua foice e cortou o vento, abrindo um portal o qual ela e os demais mergulharam.
-Onde estamos. –perguntou Violet concentrada, pulando de rocha em rocha com os olhos vidrados, com medo do que aconteceria se desse um passo errado.
-A família a qual cogita a bússola mora próximo ao Polo Norte, Shin não possui nenhum portal para lá, então estamos pegando um atalho pelo mundo dos mortos.
Ainda olhando para baixo Violet voltou a perguntar.
-O que acontece se caímos lá dentro?
-Você morre- Respondeu a Senhora da morte de forma fria e seca.
Violet saltou nas costas de Pan que estava transformada em sua forma de Caos e flutuava seguindo os outros.
-Você sabe voa? –Disse Felipe confuso. –Essa é nova.
-Swan, posso lhe pergunta mais uma coisa? –Disse Violet.
-Temos que percorrer ainda um bom caminho, creio que tenho tempo de responder varias perguntas.
-Katherine é sua amiga certo?
-Sim. –Respondeu a outra. –Mas não sabia que vocês se conheciam.
-Ela nos ajudou a lutar contra um espectro já faz alguns meses, mas o que realmente quero saber é se ela possui o mesmo poder daquela bruxa de fogo que pertence a Cúpula.
Swan a encarou por um tempo e disse:
-Creio que você esteja falando de Evelyn, e a resposta é não, cada bruxo possui um poder único, mas eles são classificados por casa, Evelyn pertence a casa da lava ou como é conhecida a casa da combustão, Já Katherine pertence a casa das Vestais.
-Shin já falou isso uma vez. –Disse a de rosa que voava nas costas da outra.
-Ótimo, poupa explicações, Evelyn possui um poder de transformar o que ela toca em cinzas, já Katherine usa o fogo como forma de purificação, eu já fui uma bruxa vestal, mas não durei muito na casa, percebi logo que meu lugar era com os Ceifadores, e me tornei a líder deles. Caso você tenha alguma duvida em nosso Clã existem três casas de bruxas de fogo que se destacam. A Casa da Combustão, a Vestal e a da Fênix, uma das doze casas mais antigas do clã, e semelhante à casa interdimensional que é aqui estamos preste a saquear, essa casa é praticamente independente e poderia por conta própria da origem a um novo Clã.
-E o que essa casa tem de tão importante? –Dessa vez foi Pan que perguntou.
-Dizem que a chama que deu origem a casa da Fênix foi a chama da deusa original, ou a fênix original, essa casa possui um poder devastador e ainda desconhecido, mesmo tendo algumas milhares de anos desde sua criação, o poder deles não foram catalogados com precisão. –Felipe respondeu dessa vez.
-É possível que o líder dessa casa seja a reencarnação de algum bruxo nomeado deus? –Perguntou Pan.
-Provavelmente. –Respondeu Swan. –Chegamos. –Disse por fim reabrindo o portal e saindo do reino que um dia pertenceu a Hades.
-Eu tenho mais uma pergunta. –Disse Violet descendo das costas da outra garota. –Se nosso inimigo é Lúcifer, por que fomos ao inferno e como ele não sai de lá da mesma forma que saímos.
-Em primeiro lugar. –Disse Swan transformando sua foice em anel e o recolocando em seu dedo. –Não estávamos no inferno, e se no mundo dos mortos criado pelo Tártaro e governado por Hades, segundo, Lúcifer adormece nas profundezas do inferno a milhares de anos. A famosa tentação que o Cristo do Cristianismo recebeu não foi dele e sim de sua sobra, terceiro é necessário bem mais que um mero movimento de uma foice para abrir um portal para o inferno ou para acorda-lo de seu sono eterno. Se não tem mais nenhuma pergunta está na gora de agir. –Disse ela olhando para baixo, eles estavam no topo de uma torre. –Felipe.
O corpo de Felipe mudou e agora ele era o Mestre dos Brinquedos.
-Wou. –Disse as duas de cristal.
-Felipe pertencia originalmente a casa da Alquimia, até aprender os poderes ocultos que usava, e agora ele usufrui desse poder de duas formas, costurando tecido em seu corpo sentindo a dor e vendo seu sangue tingir o branco dos panos ou se transforma em quase um brinquedos, as duas formas são poderosas, mas ele a usa cada um para propósitos diferentes. –Disse Swan em resposta a reação das outras duas.
-Prontas? –Perguntou o Mestre dos Brinquedos para as três que acenaram positivamente com a cabeça. –Flutuem lindas damas.
Os seus fios começaram a se envolverem ao corpo das garotas as descendo teto a baixo.
-A partir desse ponto o uso de magia fica proibido, pois seriamos facilmente detectados pelos moradores do palácio.
 Antes que Violet pudesse fazer alguma observação em relação aos fios do Mestre dos Brinquedos, ela se lembrou que Shin os havia criado para funcionar a base de tecnologia e não de magia.



VI
-O que você faz aqui maldito? –Disse uma senhora já de idade olhando para David cercado por seus soldados.
-Por favor, Morgan, creio que isso não seja necessário. –Disse ele sorrindo para ela.
-Seu encanto não vai funcionar comigo. –Disse a senhora com um semblante agora serio.
David começou a rir e disse de forma irônica.
-Não creio que uma velha feito você recuse a mim em sua cama.
-Como eu disse...
Antes que ela terminasse de falar, chamas em forma de lanças saíram do corpo do garoto levando todos ao seu redor a morte, e antes que a anfitriã do palácio percebesse ele já estava a sua frente segurando em seu rosto.
-É serio que você dirá não a mim, Morgan?
Os solhos dela ficaram perdidos no vazio e a única coisa que ela disse foi.
-No que posso ajuda-lo?
-Eu quero a bússola que é guardada por sua família. –Disse o garoto de forma direta.
-Mas isso seria traição contra o regente e meus ancestrais.
-Não será se ninguém ficar sabendo, agora me entre-a.
-Claro, siga-me. –Disse ela abrindo caminho para pelo palácio, após andarem alguns minutos em direção leste. Ela disse: -Abram a sala do cofre.
Um forte estrondo rompeu o silencio do palácio, aquela porta que a anos não era aberta, começou a ranger chamando a atenção das três que estavam lá dentro.
-Merda. –Disse Swan. –Garotas rápido.
A medida que Violet sugava a energia que protegia a caixa a qual guardava a bússola Pan tentava a abrir.
-Não vai dá tempo. –Disse a reencarnação de Caos.
-Merda. –Repetiu Swan. –Felipe. –Chamou ela a atenção do outro.
Violet olhou em direção a porta e antes que ela pudesse vê alguém ou alguma coisa, foram puxadas pelos fios para cima.
A porta de abriu e Morgan seguida pelo garoto de olhos azuis entraram na sala do tesouro.
-Aqui está. –Disse ela segurando uma caixa de feita de madeira nobre com detalhes em ouro e safira.
David apenas encarou com um sorriso a caixa que começou a ser aberta apenas com o toque das mãos da líder da casa.
O sorriso de David foi desfeito ao vê a caixa vazia.
-Você está de brincadeira comigo? Onde A bússola está?
Sem entender o que estava acontecendo Morgan olhou para a caixa que estava vazia.
-Fomos roubados. –Gritou ela. –Ninguém sai desse palácio antes da bússola ser encontrada.
Com o semblante serio e os dentes e pulsos serrados David saiu da sala com uma raiva fulminante, pois de alguma forma sabia quem havia roubado a bússola e não conseguia entender como havia ficado um passo atrás do Guardião do Pilar da Água.
Swan atravessava o mundo dos mortos em alta velocidade sendo seguida pelos outros dois. E em suas mãos estava o fruto de seu roubo.
-Quase que não conseguimos. –Disse Pan.
-Espero que o amigo de vocês consiga concerta-la. –Disse o Mestre dos Brinquedos. –Ou caso contrario estaremos numa fria.
-A culpa é minha. –Disse Violete. –Eu deveria ter me concentrado mais e impedido que a magia da caixa a destruísse.
-A culpa não foi sua, já era previsto que a bússola de alto destruísse caso fosse removida da caixa sem ser pelos mestre da casa Interdimensional. –Terminou ela olhando para os pedaços do objeto em suas mãos.



VII
-Eu gostaria de poder ajudá-lo de alguma forma Elion. –Disse Lucy cabisbaixa.
-Não se preocupe. –Respondeu o outro. –Você já está fazendo tudo o que pode sem descumprir as ordens de seu mestre, e sem fala que essa guerra não é sua, peço que apenas aproveite esse mundo enquanto pode. –Disse ele começando a sair.
-Elion espere. –Disse Ruan entrando na sala. –Preciso que me ajude com algo. –Disse Ele jogando o cristal de Aphrodite para seu mestre. –Sei que é besteira de minha parte e que estamos cheios de coisas para fazer, mas preciso saber por quem o cristal brilhou e anunciou que havia alguém apaixonado por mim.
Elion encarou o cristal e após liberar uma pequena quantidade de energia para ele o jogou de volta para o Protetor.
-O cristal lhe guiará para aquele cujo qual coração lhe pertence. Agora se me permite. –Uma luz o engoliu e ele desapareceu.
Encarando o cristal, Ruan saiu da casa de Felipe e cortou as ruas de Bruxelas indo em direção ao lugar onde o cristal apontava, até que ele brilhou intensamente.
Ruan parou de correr e encarou a pessoa parada a sua frente.
-Você? –Disse ele por fim.



VIII

Elion estava a olhar sua imagem refletida pelo espelho quando seu reflexo de moveu, e de forma escrota o espelho deixou de ser solido e uma mão agarrou a cabeça do garoto o puxando.
Ao atravessar o espelho de brosse Elion estava em uma espécie de sala secreta, cuja qual era alcançada pelo portal através do espelho.
O lugar era iluminado pelas chamas das torças e das velas que lá queimavam.
ELE caminhou até uma prateleira e retirou de lá um fraco e uma seringa. E ao enchê-la do liquido que estava no frasco, levou a agulha da seringa até seu braço e antes que pudesse ejetar aquele liquido em seu corpo ele ouviu a voz abafada de seu elffo.
-Papai. –Disse Doby com a voz rouca e abafada. –Não faz isso papai, por favor, não faz isso.
O elffo estava em uma espécie prisão de vidro, ele gritava e batia com suas pequenas mãos na pequena barreira q o prendia, tentando chamar a atenção do outro.
Em uma pequena prisão ao lado da do elffo estava Neify adormecida.
-Papai, por favor, não.
Elion respirou fundo e ignorando os gritos de seu familiar ele ejetou  o liquido em sua veia, sua visão ficou turvar e com dificuldade ele sentou-se ao chão derrubando a seringa e o frasco ao seu lado, o frasco rolou e de onde o elffo estava era possível ler claramente as palavras escritas no frasco.
MORFINA



J. Aeff

Nenhum comentário:

Postar um comentário