Aviso!

Olá caro humano, seja bem-vindo ao nosso mundo sobrenatural! Se essa é sua primeira vez aqui, recomendo que comece a lê por nossa primeira história, “O Sequestro”, que pode ser facilmente encontrado se você abrir o botão da primeira geração, Detectives, que fica no menu acima. Caso você seja um de nossos fãs, tenha uma boa leitura e não esqueça de comentar, ou caso contrario, kraismos morderá todos vocês, isso se Castiel não lhe bater primeiro.

sábado, 23 de setembro de 2017

56 - Além do espelho






Queria acabar com isso; acabar com tudo isso. Mas não dá, não consigo. Admito. Sou fraco! Mas do que esperava ser. E isso não é tudo, o pior é que estou sozinho, sem amigos, sem ninguém.
Ele está aqui, posso senti-lo. Tenho que me manter acordado ou perderei o controle. Preciso de ajuda, mas não sei a quem recorrer; essa dor me consome. Ele me consome! E o pior, não tenho a quem recorrer.                   
Não tenho amigos, nem aliados, estou sozinho nessa jornada.                      
Calor ou frio, fome ou dor; não se comparam ao que estou a sentir. Ele está aqui, posso ouvir sua voz ecoar em minha mente; ouvi-lo sussurrar em meu ouvido.
Estou a enlouquecer?
Sim eu sei.
Mas seja como for, não posso chegar a dormir, pois é em meu leito e repouso que ele me consome.
Posso ver suas marcas em meu corpo, posso senti-lo em minha pele. O que está a acontecer? Estou a enlouquecer?
Seja como for, não posso dormir.
Pois sei que ele estar aqui!




I
Sua mente estava mergulhada em trevas, seus pensamentos perturbados, a sensação que sentia era como se estivesse a se afogar; mesmo inconsciente ele sentia seus pulmões explodindo, sua pele queimando. Não adiantava gritar, ninguém o ouviria, e se o ouvisse, não teriam poder para ir além do espelho, poder para ir ao mundo em que ele havia criado. Ninguém mais o alcançaria, ninguém iria ao seu socorro, até que ao começar a perder a consciência, ele pode ouvir uma vós o chamando.
-Elion, Elion. –Mesmo sem enxergar através da escuridão ele pode reconhecer aquela voz, e como não a reconheceria, já que era idêntica a sua?
O corpo do jovem estava frio e sozinho, mas sua mente, estava fervendo e repleta de pensamento. E mesmo agora que seu carcaça permanecia imóvel no plano físico, sua mente viajara entre os mundos e reinos, e agora se encontrava com ELE.
-Elion... –O garoto voltou a ouvir a sua voz a lhe chamar, e forçando o que ele achava ser seus olhos, pode ver uma figura distorcida se aproximando, e a media que se aproximava, sua forma e imagem se tonavam cada vês mais nítidas, até que ele pode ver a sir mesmo a sua frente.
-Olá Elion. –Disse a figura. –Já faz um bom tempo que não conversamos.
-Talvez seja porque não temos nada para conversar, meu Lorde, a proposito, o que estou a fazer aqui? –Disse o jovem olhando para a forma espiritual do mago mais poderoso da história, filho de Kerberos e Yue, o Lorde original.
-Não seja tão hostil garoto, apenas quero conversar, na verdade lhe ameaça, afinal de contas, o que pensas que estar fazendo com você mesmo? Como ousas danificar seu sangue “meu sangue” com drogas? Você não esqueceu de qual é o seu proposito no mundo magico esqueceu?
Em meio a toda dor que sentia, o garoto apenas abaixou a cabeça e disse:
-Não meu senhor, sei que tenho que cumpri com os planos do Destino (Deus) e com os vossos, lhe devo desculpas, mas não estou suportado tantas coisas, não estou suportando minha vida, estou mentindo para meus amigos, estou mentindo para meu irmão e a cima de tudo estou mentindo para mim mesmo. –Uma lagrima rolou sobre a face do garoto. –Não nasci para liderar, não nasci para nada disso, eu não suporto mais eu...
Sua fala foi interrompida pelo punho da figura a sua frente que o havia atingido em cheio no maxilar o derrubando em imediato.
-Como ousas questionar a mim e minhas decisões? Não o escolhe como líder e o treinei secretamente para você se tornar um fraco, esqueça seu orgulho e seus sentimentos, engula o choro. Você deveria agradecer em ter quem ama por perto, mesmo que eles estejam correndo perigo, ao menos está correndo por você, e mais pirralho, não ouse danificar o que é meu por causa de seus sentimentos, ou caso contrario, matarei a todos que você ama, pois assim você não irar chorar pela segurança deles. –Disse o Lorde original com um sorriso doentio na face
-Não ouse tocar neles ou eu...
-Ou você o que? Até onde eu saiba o mais poderoso aqui sou eu. Você não poderia me tocar nem com todo o seu poder pirralho
Elion apenas se levantou e disse fazendo uma leve reverencia.
-Não foi isso o que eu quis dizer, eles são as únicas coisas que me faz prosseguir.
-Meu caro Elion, no momento que você não suportar caminhar, eu mesmo assumirei seu coro e continuarei com o trabalho. Como eu disse antes, você não tem outra opção, faça seu trabalho antes que eu me arrependa de ter te dado o cargo que lhe dei. –Após sorrir consigo mesmo ele finalizou. –Vou te deixar uma surpresinha, se você acha que estar a sofre, irei te mostrar o que que realmente é sofrimento, agora acorde.
Antes que o jovem pudesse responder foi tomado pelo ar que invadia seus prumões, voltando desta forma ara a realidade.
Doby estava ao lado do garoto, com agrimas nos olhos ele se esforçava ara manter sua Áurea visível ao olhou humano, de alguma forma ele tentava tirar do organismo do garoto o liquido injetado nas veias.
-Doby? –Disse Elion tentando se levantar. –Como você conseguiu sai... –Ele olhou em direção onde a criatura élfica estava e viu a barreira que o rendia espedaçada como pedações de vidro. –Lorde.
-Não sabemos como, mas a barreira onde estávamos foi quebrada. –Disse a ninfa se aproximando. –E não é só isso, mas nossas forças também foi restauradas. –Ela encarou seu jovem regente e disse. –Creio que o senhor nos deve uma explicação.
Elion se levantou e disse:
-No momento peço apenas desculpas, as explicações ficaram para depois, digo apenas que deveria ter confiado mais em vocês dois, muitas coisas estão para acontecer e me preocupo com vocês, nunca me perdoaria se algo de ruim acontecesse.
-Senhor, entenda que estamos aqui para servi-lo, nossas vidas não são nada se comparada a sua. –Neify disse começando a voar.
O mago apenas abaixou a cabeça em resposta, enjugando com as costas de sua mão uma agrima que rolava.



II
-Você está falando serio? –Disse Pan com euforia.
-Sim, se Elion permiti eu posso te levar a Lux, não é de certeza que você encontre algum de seus parentes lá, mas pelo menos você falará com Satch, como filho da reencarnação de Zeus, creio que ele possa lhe ajudar de alguma forma, não.
-Sim, claro que sim, já seria um bom começo, e que começo. –Disse a garota.
Após dá um leve sorriso Lucy voltou a falar:
-Bom, caros magos de cristal, creio que eu seja a mais enticada para ajuda-los a desenvolver a magia de vocês, Inveja creio que o poder de sua pedra seja a habilidade de copiar.
-Olhando por esse lado, acredito que sim, sempre tive a facilidade em aprender magias. –Disse Iago.
-Um de seus poderes que mais me chamaram a atenção foi sua habilidade de se transformar em corvo, você lembra como aprendeu tal magia? –Perguntou Johan.
Após pensar um pouco Iago disse:
-Creio que foi quando estive no estado do Texas, estava apenas de passagem e acabei vendo um jovem bruxo se transformar em um, mas diferente dele minha transformação é diferente, a dele era sombria e poderosa.
-Você tem certeza disso? –Ruan votou a perguntar.
-Sim, por quê?
-Somente uma única casa em todo o mundo da magia tinha tal poder, e essa casa está extinta. –Respondeu o jovem Protetor.
Ao longe, Swan que ouvia toda a conversa em silencio saiu de onde estava e começou a andar em direção ao corredor.
-Creio que isso não venha ao caso agora. –Disse o Avareza. –Ainda não descobrimos quem ou o quê era o Mago dos Cristais.
-Não olhem para mim, o livro foi tomado de minhas mãos antes que eu o pudesse lê-o por completo. –Disse a jovem Ivy.
-Algo me diz que mesmo se você soubesse de algo, não nos diria. –Shin disse a encarando.
-Creio que vocês deveriam deixar toda essa rivalidade de lado, afinal de contas, somos todos aliados. –Lucy disse por fim.
-Até onde eu saiba, aliados não tem segredos entre sir. – Shin voltou a falar.
-Eu concordo com você Shin. –Disse Johan. –Mas vamos deixar nossas rivalidades de lado, afinal temos um inimigo em comum.
-Creio que o próprio Elion ajudara vocês quando isso tudo acabar. –Lucy disse finalizando o assunto.
Shin apenas respirou fundo em resposta.
-Bom. –Lucy voltou a falar. –Infelizmente essa briga que o mundo de vocês estão preste a encarar não é minha e não tenho permissão para lutar ao lado de vocês, mas, farei o possível para ajuda-los como puder, Irei treinar com os magos de cristal todos os dias, pós como eu disse antes, sou a mais indicada para ajuda-los.
-Eu tenho uma pergunta. –Disse Alex levantando a mão.
-Sim? –Lucy falou a encarando.
-Como você pode ser a mais indicada para nos ajudar? Tudo bem que sua magia não pertence a essa terra e tal, mas pelo o que soube você nem mesmo sabe o que é, e a rumores que você não é capaz nem mesmo de encontrar a própria calcinha...
Alex parou de falar ao ver a cara de depressão feita por Lucy.
Todos os demais olharam para a garota incrédulos diante aquelas palavras.
-Foda-se. –Disse Lucy se levantando. –Essa briga não é minha mesmo, quero que vocês tomem no cu, agora se me dão licença, vou brincar com meu dedo. –Disse ela saindo.
Uma explosão fez o piso da casa tremer, chamando a atenção de Lucy.
-Sua idiotaaaa... –Disse Castiel depois de ter quebrado o chão com um soco.
Seus olhos estavam vermelhos talvez pela raiva que sentia ou até mesmo por quer são vermelhos, enfim...
Os olhos de Alex estavam arregalados, por um tris aquele soco não a atingiu.
-Agora quem irar nos ajudar a sua mãe? –Castiel falava furiosa.
-Calminha ai Erza. –Disse Shin.
-Quem você está comparando a personagem de anime seu coreando desgraçado. –Ira o respondeu.
-Creio que meu dedinho pode esperar um pouco, vou ficar mais um pouco e ver a terra queimar. –Disse Lucy apreciando a treta.
Ruan revirou os olhos, mas antes que pudesse fazer algo teve seu corpo junto com os de todos os magos de cristal e de Shin paralisados.
-Não ousem brigar dentro de minha casa. –Disse Felipe entrando na sala. –Eu acabei de reformar essa casa, vocês acham que dinheiro anda caindo do céu? Quem se matarem e adiantar o trabalho de nossos inimigos, ótimo, mas fação isso lá fora. –Ele os ergueu com seus fios e os levou para fora da casa.
Após os soltar o Mestre dos Brinquedos voltou a falar.
-Pronto, os cachorrinhos agora podem voltar a brincar, tenham um bom dia. –Ele fechou a porta e bateu as mãos como se tirasse delas a poeira. –Posso ajuda-la em algo. -Ele voltou a falar encarando Lucy.
-Sim, você por acaso não viu a Nathalia? Estou precisando do dedo dela emprestado.
Após encarar a garota perplexo diante o que acabou de ouvir ele disse:
-Ela está no salão de festas, com a homúnculo, o detetive e o garoto de cabelos coloridos, aquele que estava no aniversario do jovem mestre.
-O Angel?
-Esse mesmo.
-O.K. obrigada, irei até lá.
Após Felipe perder a a garota de vista, ele se perguntou.
-Por que gota ela quer arrancar o dedo da namorada?



III
-Bom pessoal, meu nome é Thamara, serei a responsável pelo time humano, alguns pensaram que seremos a equipe mais fraca, mas com o treinamento que darei a vocês, mostraremos que eles estão muito enganados, agora por favor, eu gostaria que vocês se apresentassem e me falacem o que sabem fazer.
-Meu nome é Angel, sei um pouco de artes maciais e domino a espada, tive algumas aulas com Pan à maga da preguiça e já sei manipular minha energia pela lamina de minha espada.
-Fraco. -Disse a homúnculo. –Sua habilidade seria inúteis perante uma batalha de verdade, próxima.
-Me chamo Nathalia, até poucas semanas atrás eu era O Monstro do Lago Ness, passei mais de cem anos amaldiçoada, mas sempre lia livros de magia quando podia e não estava na forma de mostro.
Após alguns segundos de decepção Thamara disse.
-Próximo.
-Bom, meu nome é Hugo e até ontem eu era um detetive.
Com lagrimas nos olhos Thamara se virou e começou a andar em direção a saída.
-É praticamente impossível deixar vocês poderosos, essa será realmente a pior equipe do clã, e vocês vão todos morrem! Eu me demito.
Thamara caminhou pelo salão, subiu as escadas e desapareceu da vista de todos que estavam indignados com o que acabaram de ouvir.
-Mas o que foi isso? –Perguntou Lucy olhando para a direção onde a homúnculo saiu.
-Ela se recusa a treinar a gente. –Respondeu Angel.
-Eu também me recusaria. –Falou Lucy. –Seria um desperdício de tempo, vocês são muito fracos, sem ofensas amor. –Ela deu um leve sorriso e prossegue. –Vou procurar o Elion, quero perguntar algo a ele, Nathalia amor, me encontra em dez minutos no quarto, queria sua ajuda com uma coisa.  –Após morder os lábios inferiores ela sorriu para os demais e saiu.



IV
-Encontrei vocês. –Disse Castiel entrando dentro do que parecia uma biblioteca.
Shin e Johan Estavam a trabalhar na bússola.
-O que vocês estão fazendo? –Castiel perguntou ao se aproximar.
-Encerando o chão. –Disse o coreano.
-Não me responde de forma hostil. –Disse a garota a fundando seu punho na cabeça do outro.
-Então não me faça perguntas idiotas. –Disse Jiho com a mão na cabeça e com lagrimas nos olhos.
-Vocês são bem escandalosos. –Falou Thamara aparecendo do lado deles. –Por que você está com os fios mecânicos do Mestre dos Brinquedos? –A jovem criatura falou encarando as luvas que o jovem nerd usava.
-Não são dele. –Shin disse se recompondo. –Eu as criei para me ajudar a ir onde não posso com a bússola, se eu força abri alguns componentes dela, corre um risco muito grande de acabar explodindo parte da cidade ou algo pior, então com os fios são mais fins que o cabelo humano e mais resistentes que diamante, facilita meu trabalho.
-Blá, blá, blá, odeio esse seu papo de nerd. –Castiel disse revirando os olhos.
Ruan que até então ria observando toda aquela sena disse:
-Vocês devem se amar bastante, porque dês que a conhece Castiel, você e o Shin brigam mais que o Tom e o Jerry.
Antes que os dois pudessem fazer cara de nojo e começassem uma discussão sem sentindo, Lucy entrou na biblioteca e disse:
-Alguém viu o Elion? Eu queria pega um brinquedo que emprestei a ele.
-Que brinquedo?  -Elion falou chegando por trás dela.
-Aquele q...
-Vocês poderiam fazer silencio? Qual parte que eu disse que a bússola tem um efeito pior que uma bomba nuclear que ninguém entende? –Falou Shin perdendo a cabeça.
-Papai. –Disse Doby que estava em cima da cabeça do jovem Elion.
-Eu percebi. –O regente disse quase que em sussurros.
-Essa é a presença...
Antes que Neify pudesse concluir sua fala, a bússola come a flutuar e a seu ponteiro a enlouquecer.
-O ouuu... –Disse Shin se afastando.
Um portal se abriu e começou a puxar tudo próximo a ele para dentro de sir.
Shin lançou os fios para um dos pilares e se afastou do portal, mas antes que Castiel pudesse fazer alguma coisa foi pega por ele e desapareceu. A ninfa também não teve chance, suas assas eram fracas de mais para fugir da força daquela espécie de buraco negro que estava a se formar. Doby se segurou firme nos cabelos de seu mestre que tentou de forma inútil segurar na mão de Lucy, porem ela e a homúnculo também foram levadas portal a dentro.
-Paii...
Doby não resistiu e foi puxado pela força do portal e em uma tentativa vã de salva-lo, Ruan também foi levado.
Elion manifestou suas assas negras e lutou contra a força da bússola, longe da zona de perigo Shin lançou os fios de uma das mãos sem direção a Elion, porem eles foram sugados pelo portal e antes que Shin fosse puxado junto se livrou da luva e a viu desaparecer.
Já possuído pelas marcas tribais, o jovem Regente viu que seria inútil lutar, ele se lembrou da presença que sentiu segundos antes, recolheu suas assas e se entregou ao portal que desapareceu logo em seguida, não levando apenas os magos e os familiares mais a própria bússola de ouro.
Shin soltou os fios da luva permanecente do pilar encarou toda aquela sena e disse:
-Puta que pariu.


J. Aeff

Nenhum comentário:

Postar um comentário