Aviso!

Olá caro humano, seja bem-vindo ao nosso mundo sobrenatural! Se essa é sua primeira vez aqui, recomendo que comece a lê por nossa primeira história, “O Sequestro”, que pode ser facilmente encontrado se você abrir o botão da primeira geração, Detectives, que fica no menu acima. Caso você seja um de nossos fãs, tenha uma boa leitura e não esqueça de comentar, ou caso contrario, kraismos morderá todos vocês, isso se Castiel não lhe bater primeiro.

domingo, 19 de novembro de 2017

63 - O retorno

 

I
Alguns meses mais tarde:

***
-Preparassem. A guerra por nossa liberdade começa hoje. –Disse David para olhando para um exército de bruxos.
Em meio aos gritos de guerra uma rachada de energia silenciou a todos, olhando para trás e encarando o vazio David disse. –Mas o quê?

***
Morgana caminhava em meio à noite carregando a adaga dos três pilares quando sentiu uma grande energia cobrindo todo o bosque, essa forte presença fez com que sua mascara de porcelana quebrasse e ao retirar de seu rosto ela disse:
-Hun...  tenho que me apreça ,estou ficando sem tempo.


***
A cúpula ou parte dela estavam reunido em outro plano, quando Agatha disse:
-Estamos ficando sem tempo, a guerra começará hoje, e nem temos um exército digno e muito menos um plano de contra ataque.
-Nós lhe avisamos com praticamente anos de antecedência, não venha com desculpas esfarrapadas para o conselho , apenas dei as suas vidas para proteger nossos filhos ou nós mesmos os mataremos. –Disse o concelho de espirito falando pela boca de Almerinda.
Antes que Agatha ou qualquer um pudesse falar algo, aquele plano foi tomado por uma onda de energia que repeliu suas formas astrais para os corpos de cada um.
-Senhora. –Disse uma dos soldados de Agatha. –Que energia é essa, o que aconteceu?
A velha bruxa sem entender o que estava acontecendo, se colocou de pé e correu até a janela de seu quarto, observando por ela o horizonte sem fim.

***
-Droga Elion, por que você tinha que sumi justo agora. –Disse Swan correndo o mais rápido que conseguia ao lado dos Mestres dos Brinquedos.
-Swan! –Disse Felipe sentindo tamanho poder cobrindo toda a cidade.
-Santa Mãe e Deus. –Natallie falou olhando para uma coluna de energia vindo do meio da cidade.
-Aquilo é? –Felipe não sabia quais palavras usar para elaborar sua pergunta.
-Sim meu caro, sim. É o inicio do apocalipse.



II
Hoje:
-Bom, creio que por hoje seja só isso. Disse Shin olhando para as Gulas, Inveja, Preguiça e a Perola.
-Você ainda diz só? –Questionou San
-Eu nem suei. –Ivy.
-Alguém me segura que vou matar essa mini piranha. –Alex disse impaciente.
A garotinha de cabelos brancos pegou seu uso de pelúcia e correu para trás de Shin.
-Espera ai filhote de demônio, não vem me usar como escudo não. –O coreano disse para a menor que respondeu com um chute em sua canela.
-Quem aqui é filhote de demônio? –Disse ela.
-Hey, não bate nele, por quer você não vem me encarar, estou louco pra lutar um mano a mano com você. –Disse Iago.
-Falando em demônio. –Disse Pan caminhando até Shin e ignorando os demais. –Aquele garoto, amigo de Swan, você sabe onde ele está?, desde que Felipe disse que queria que ele fosse protegido e vigiado vinte quatro horas por dia que não o vir mais.
-Ah, o Lincy? Ele tá na minha casa, como ela fica perdida no meio do espaço tempo, oscilando de cidade e cidade, país e país, é meio que impossível que seja encontrado lá.
-E como você tem tanta certeza? –Preguiça voltou a perguntar.
-Olha, minha mãe é criadora da casa simbo-interdimensional, uma casa que superar a grande casa interdimensional que protegia a bússola e desde que saia da casa dela ela nunca foi me visitar, e eu sei que ela tentou, porem nunca conseguiu, isso por que sendo filho dela e nascido mago, nasci com os poderes da casa dela e sei como funciona, por tanto minha casa é o único lugar que um mago interdimensional como Christopher e minha mãe possam ir.
-Ok, mas tipo, você não tem medo que ele mecha nas suas coisas, não estou falando em roubar ou algo do tipo, mas eu no lugar dele, trancado sem poder sai, eu iria fuçar em tudo que era coisa, incluído as pessoais.
Após rir de leve Shin disse:
-Minhas coisas são feitas das mais altas tecnologia e protegidas por senhas criptografadas, apenas eu sei qual é, é impossível que ele toque ou veja coisas as quais eu não permita.
-Você sabe que um demônio de milhares de anos vive dentro dele né?
Pensando u pouco o coreano disse.:
-Eu acho que vou para minha casa, só para vê uma coisa.
-Espera. –Pan falou indo atrás de Jiho. –Você sabe onde o Angel está? Não o vejo desde que essa confusão toda começou, sinto a falta dele. –Ela falou essa ultima parte baixando o tom de sua voz e ficando vermelha.
-Japão, ele está treinando com a espada com alguns membros do Yakuza, creio que não seja uma opção visita-lo agora, mas relaxa, logo, logo ele está de volta, ai quem sabe você não dá uns beijinhos nele.
Sorrindo ela apenas baixou a cabeça enquanto Shin retornava a sua casa.



III
Uma mulher de vinte e dois, vinte três anos estava correndo em meio a corredores gigantescos e antigos feitos de pedra.
-Ela vai me matar, ela vai me matar. –Dizia ela consigo mesmo ainda correndo carregando alguns registros.
-Estamos acurralados e de mãos atadas. –Disse Agatha socando a mesa de madeira a sua frente.
-Nos desesperar agora não nos levará a nada. –Disse Flamel tentando acalmar os ânimos.
-Ela está certa Flamel, se não agirmos agora, poderá ser tarde demais. –A feiticeira tomou a palavra.
Três dos dez membros da Cúpula estavam reunidos no que parecia ser a cede do clã.
-Objetos místicos e poderosos foram roubados de baixo de nossos narizes, e você vem com essa de calma? –Agatha estava indagando com raiva. –A esfera de união foi roubada por aquele bruxa dos registros, mas ela não foi a única a nos roubar ainda tem o Malum ou Vix, sei lá o nome daquela caixa desgraçada.
-Achei que Elion tivesse resolvido esse problema sacrificando seu sangue para parar as trevas. –Flamel rebateu.
-Claro, porque quando as portas do inferno estão para se abrir você usar seu corpo como recipiente para as trevas é de grande ajuda. Nicolas. –Agatha mudou o tom de sua voz. –Os mais poderosos ritos são feitos com o sangue do regente, e agora se seu sangue cair em sacrifício sobre a terra, o lugar inteiro se torna o próprio inferno.
-Eu sei disso melhor que ninguém, foi eu que o ajudou desde criança, foi eu a quem a senhora Yue decidiu confiar. Sou mais velho que qualquer um aqui Agatha e sei melhor que ninguém que nosso líder é mais que capas para resolver essa situação.
Rindo em tom de deboche a mãe de Shin disse:
-Serio isso? E onde ele está agora Flamel? Elion não é visto desde a ultima reunião que tivemos, o que não garante que ele não esteja no reino de Luz com aquela amiguinha dele, afinal a paz já pertence aquele reino, e ele estaria protegido lá.
-A amizade de nosso regente com o regente de Lux nunca foi uma ameaça. Elion nunca nos abandonaria só parar se proteger, somos a família dele e ele nunca irar abandonar quele ele ama.
-E quem ele ama? Posso saber? –A feiticeira falava revoltada. –Até onde eu saiba, Lucas seu melhor amigo e sua avó a senhora Bonifácio eram as pessoas que ele mais amava, e essas pessoas não estão mais aqui, e não vamos mencionar que o tal de Christopher que era a pessoa que poderia ocupar o vazio que o Lucas deixou em Elion, agora quer matar ele, e vocês querem que eu lembre o que aconteceu com Stiven o líder da casa da Simbologia? Acho que não.
-Estamos ferrados. –Disse Agatha se sentando pálida. –Onde Samanta se enfiou com os papeis que lhe pedi.
Após ouvirem um grito os três olharam em direção a porta e viram a mulher que corria pelos corredores cair com tudo no chão espalhando os papeis pela sala.
Agatha a encarou seria e após revirar os olhos disse:
-Quando não está distraída no celular está tropeçando nas próprias pernas. –Ela se levantou e voltou a falar. –Se você não fosse uma das únicas bruxas que restou na Casa da Simbologia, eu mesmo já a teria matado.
-Desculpa. –Disse Samanta com os olhos cheios de lagrimas.
Samanta era mulher de porte médio, longos cabelos castanhos, olhos escuros e pele clara, ela poderia ser uma grande esposa e acima de tudo uma poderosa maga se não fosse tão distraída.
(Nota – Samanta foi à maga da Casa da Simbologia que selou o espirito da bruxa dos registros que roubou da cúpula, ela apareceu na história junto de Agatha e os demais magos na primeira aparição da juíza no site.)
Olhando para as folhas no chão Flamel perguntou:
-Esses são todos os magos poderosos e de confiança que restou no clã?
Samanta balançou a cabeça dizendo que sim e secando as lagrimas em seguida.
-É Agatha, estamos mesmos ferrados. –Flamel disse por fim..



IV
-Cheguei. –Disse Shin entrando em sua casa sendo recebido por uma de suas sintozóides.
-Oi... Tó aqui. –Disse Lincy jogando algum RPG no computador de Shin.
-O que você está fazendo ai, e como você descobriu minha senha. –Falou o outro vermelho e nervoso.
-Sua senha não é lá essas coisas, quem é que coloca yaoi123 como senha? Aproposito, você deixou um site de pornô gay aberto.
Sentindo seu coração parar, Shin começou a gritar feito louco e pulou em cima do garoto loiro o derrubando da cadeira.
O segurando pela gola da camisa Shin disse:
-Se você contar isso para alguém, juro que te mato, já não basta o bullying que sofro com Iago, não quero que o clã e muito menos minha mãe saiba disso.
-Relaxa cara, por que eu contaria para alguém? Nem conheço ninguém desse clã, só parei para falar com você e com a Swan, e creio que a Swan não vá lhe julgar, e aproposito eu sou bissexual, e não estou muito confortável com você em cima de mim.
Ficando ainda mais vermelho Shin saltou saindo de perto do garoto.
Se levantando Lincy disse:
-Em relação a sua senha, quando se usa referencia de anime em tudo o que fala e levando em consideração que os nomes de suas sintozóides são nomes de animes pervertidos e de atrizes pornô, foi bem fácil deduzi-la. Confesso  que fiquei surpreso em saber que você era bi, como todas as suas sintozóides são mulheres perfeitas, e sim, eu verifiquei todas por debaixo das roupas, e lhe parabenizo pela perfeição e riqueza de detalhes que você colocou nelas. –Ele falou por fim mordendo os lábios inferiores fazendo cara de safado.
-Você não???
Rindo Lincy apenas disse.
-Claro que não, estou apenas zoando contigo.
-Idiota. –Shin falou ficando mais calmo.
-Shin. -O loiro disse voltando a se sentar a frente do computador. –Você sabe algo sobre a tal Cúpula, Natallie me falou muito pouco a respeito, e os únicos membros que conheci foi Felipe e a vagabunda da Swan.
Puxando uma cadeira Shin disse ao se sentar ao lado do outro:
-Não tenho muito o que falar, apenas para que tenha cuidado, eles não são como Christopher ou os bruxos que estão com Huhlvan, os dez magos da Cúpula são extremamente poderosos e se eles brigassem serio entre si, creio que o planeta todo se foderia. Talvez esse seja um dos motivos deres não quererem uma guerra ou algo do tipo.
-Você acha? Não tem certeza. –O de olhos azuis questionou o mais velho.
-Minha mãe está entre os dez da Cúpula e sei que ela não passa de uma cadela que só pensa nela mesmo.
-Então sua mãe é igual a minha.
-Sua mãe também é uma puta feito a minha? –Shin perguntou.
-A minha mãe é a rainha das putas. –Lincy respondeu em tom de humor, fazendo o outro sorrir e ficar mais a vontade com a conversar.
-Os membros das Cúpula tem poderes raros e habilidades únicas, mas apenas três desses membros me dá realmente medo.
-E quais são esses? Creio que o regente seja um deles, não?
Sorrindo Shin respondeu:
-Não. Ele não. Elion é um amor de pessoa, mesmo eu ainda estando puto de raiva com ele e ainda me sentindo usado pelo o que ele fez com os cristais, mas apesar de tudo, admito que ele é uma boa pessoa e que faz o que faz para proteger a todos nós. Os membros que em minha opinião são os mais perigosos está o Nicolas Flamel, creio que você já ouviu falar nele.
-O criador da pedra filosofal? –Lincy disse mostrando empolgação em sua voz.
-Ele mesmo. –Respondeu o outro. –Flamel é o mais velho da Cúpula e o mais enigmático, ele é o líder da Casa Alquímica, e dizem que ele conhece todos os mistérios do nosso mundo, a rumores que ele consegue fazer magia perdida a anos, e como sabedoria é poder e de sabedoria ele está cheio, creio que isso explica o porque de eu ter medo dele. Em segundo lugar vem a Agatha, a segunda pessoa mais velha da Cúpula, ela é a juíza do mundo magico, aquela que não deixa seus pecados escapar e que o leva a fogueira ou para uma das três prisões bruxéricas, poucos sabem a qual casa ela pertence, mas como eu sou o gênio do clã, acredita que ela pertence a mesma casa do mago conhecido mundialmente como Lorde Hades, o deus grego do mundo dos mortos? Aproposito, o tártaro é uma das três prisões do mundo magico.
-Meu irmão, eu não quero ficar no caminho dessa velha ai não.
Sorrindo o outro prosseguiu.
-E em primeiro lugar, está a minha mãe. A senhora Joseon criadora da casa Simbo-interdimensional, conhecida como a feiticeira interdimensional ou a bruxa do acordo, ela foi uma das três únicas pessoas que conseguiram fundir perfeitamente simbologia oriental e ocidental, criando simbolos novas.
-E quem foram os outros dois a fazer isso?
-O antigo líder da Casa de Simbologia Stiven e o Lorde Original desse clã, o filho do Sol e da Lua.
-O.K., vou lembrar de manter distancia deles. –Lincy disse voltando sua atenção ao jogo.
-Vou fazer comida, quer alguma coisa? –Shin perguntou ao outro que agora estava de pé.
-Comida? Oi? Claro que sim? Eu te ajudo a faze.



V
-Por onde porra anda Pandora? –Disse Swan adentrando no palácio.
-Senhora Swan? –Disse um homem fazendo uma reverencia a garota. –O que está fazendo aqui?
-Procuro pela responsável do Tártaros, porém não a encontro. O que um mero ceifado faz como guarda daqui.
-A senhora Pandora se ausentou faz uns oito meses, desde então estou no comando por aqui.
-E parta onde aquela filha de Zeus foi?
-Não sei senhora. –Disse o ceifado confuso. –Ela saiu com os cães que ela chama de Cérberos, mas suponho que ela ainda esteja no país, ela não pode sai da Grécia sem notificar a Cúpula.
-Claro que está.. –Disse Swan olhando para seu relógio de pulso. –Merda, por causa dessa vagabunda vou me atrasar.



VI
-Como eu já te falei,  se atacarmos o garoto loiro, quando ele estiver possuído, podemos ferrar com ele, o demônio não consegue usar os poderes das sombras como ele consegue. –Christopher disse para o de olhos azuis.
-Já estou sem paciência. –Disse David ignorando o outro. –Eu não fiz tudo o que fiz para um anjo filho da puta aparecer e arruinar meus planos.
-Senhor. –Disse An flutuando sobre os dois. –Ele disse que o garoto é como o senhor, ele deveria está se referindo a ser membro da família imperial, não?
Os olhos de Christopher se arregalaram diante o pronunciamento da fada.
-Sim, disso tenho certeza, mas diferente deles não posso fazer o contrato com um demônio ou ter um anjo, já que meus plano é mata os deuses e nos libertar da correntes do Destino.
O Guardião dos ventos respirou fundo e disse saindo:
-Creio que essa conversa não me diga respeito.
Ao sai da parecença dos dois Christopher desapareceu reaparecendo no topo da Torre Eiffel.
-Ainda bem que vocês estão aqui. –Disse ele com cinco jovens que lá se encontravam. –Vocês tinham razão, David é um membro da família Imperial.
-Ham... –Bufou um deles. –E a avacalhação começou.
-Não é só isso. –Christopher voltou a falar. –faz um tempo que descobrir, David pretende não apenas trazer Lúcifer, mas uni forças o suficiente para matar os Deuses.
-Isso é impossível. –A voz dessa vez era de uma garota. –Não existe poderes nesse mundo capaz de arranha um dos três deuses.
-Vocês acham que Lúcifer passou todo esse tempo sem fazer nada? Claro que ele está mais forte desde o dia que foi expulso do Céu. –O mais velho do grupo falou.
-David é um dos quatro Guardião elementares, somando o poder do Pilar dele, com o poder da essência do sol que ele carrega, sua inteligência, o poder semi divino da família Imperial, e os poderes de Lúcifer é mais que o suficiente parar matar nosso Lorde original, não sei se eles seriam capazes de matar um deus, mas se eles conseguissem sela-los, já seria mais que o suficiente para ferrar com o nosso mundo e com todo o multiverso. –Falou o garoto com os braços cruzados.
-E os outros regentes do multiverso, por que eles não ajudam? Afinal se a Trindade Original está ameaçada, significa que Lúcifer não é apenas uma ameaça nossa, porém de todos. –Disse a garota de antes.
-Quando os demais mundo resolverem atacar, já será tarde de mais e a Terra já terá sido consumida. O reino governado pelo Cristal também caiu e o que Lux e os demais fizeram? Nada. –Disse o que estava de braços cruzados.
-E ainda para piorar. –Christopher tomou a palavra. –Ainda tem a familiar de David, aquela fada até parece que está possuída.
-Investiguei sobre ela. –Disse aquele que parecia ser o mais novo. –Não existe nenhuma fada chamada An em todo o reino da magia, ou ele mudou o dome dela como Elion fez com kraismos o elffo dele, ou ela não pertence a essa terra.
-Ou simplesmente não é uma fada. –Disse o mais velho.
-Pessoal. –Disse o ultimo dos cinco que até então estava calado. –Ainda temos uma chance, afinal de contas é necessário o sangue de Elion para abrir as portas do inferno e enquanto ele estiver perdido no espaço e tempo ainda temos uma vantagem e podemos acabar com os planos de David antes que ele retorne.
-Basta saber quanto tempo ainda temos. –Disse Christopher por fim.



VII
Rindo muito Lincy disse:
-Mano, você é muito engraçado, em toda a minha vida só havia considerado a Swan como minha amiga, mas agora fico feliz em saber que tenho um melhor amigo.
Sorrindo, Shin disse:
-Fico feliz em saber disso, não tenho muitos amigos. –Ele baixou a cabeça e pensou um pouco.. –Só tenho a Castiel que me mate mais do que que meu coração bobeia sangue, e tem o Ruan, bom, mas ele não conta, não mais..
-Por que não? –Lincy perguntou vendo que Shin estava ficando triste. -Olha, sei que você se preocupa com ele e tal, afinal ele está perdido em algum reino distante, eu no seu lugar também estaria preocupado caso você ou Swan também estivesse.
-Hai. –Disse o Coreano.
-Hai. –Disse Lincy em resposta, e mais uma vez os dois voltaram a rir.
-Acho que vocês beberam muito Saquê. –Disse Yumi, uma das sintozóide que agora por algum motivo usava óculos. –Lincy, você não deveria se encontra com Swan em uma das ruas de Londres?
-Merda, esqueci. –O garoto se colocou de pé, pegou um casaco e saiu pela porta.
-Espera, você tem que... e já foi.
-Não se preocupe senhor. –Disse Yumi. –Nas ultimas horas ele usou a porta para comprar pizza na Itália, chocolate na Suíça, e para comprar pudim de leite em Portugal, e tecnicamente ele comprou mais de dez quilos só de pudim, creio que o garoto tenha a fome de Yukito.
-Nossa, ele aprende rápido. Espera, qual dinheiro ele usou para pagar por tudo isso?
-O seu claro. –Disse a sintozóide.
-A bom. O quê???
Correndo entre as ruas de Londres Lincy apenas sorria, por algum motivo a felicidade extravasava do seu corpo atrás de seu belo sorriso.
O garoto loiro parou de correr ao ver um tipo de portal se abrindo ao longe, e por um breve momento uma luz dourada invadiu o seus olhos.



VIII
Com a respiração pesada devido o frio, Elion senta cansado em uma causada qualquer, de uma casa qualquer, se perdendo assim em seus pensamentos. Uma musica começou a invadi sua mente, o despertando e o trazendo a realidade. Um garoto branco quase como a neve que estava preste a cair, de cabelos dourados como fios de ouro cortados em um estilo emo, de olhos azuis celestes o chamara a atenção. O garoto usava roupas pretas pulseiras com espartilho e luvas que não cobria seus dedos, usava um casaco e um cachecol, tudo na cor preta, porém o que mais chamou a atenção do outro foi o sorriso dele
-(Deus!). –Pensou Elion.
Sim o sorriso de cabelos loiros era perfeito.
-Eu odeio espera . –Disse o garoto ao lado de Elion encarando a escuridão da noite e da rua.
-Perdão? –Disse Elion confuso.
Fazendo cara de espanto, o jovem olhou para o outro ao seu lado e disse:
-Oi, não lhe vir aqui. –Mentiu ele. –Você morar aqui? –Perguntou ele fazendo menção da casa por trás deles.
-Não. –Respondeu Elion baixando a cabeça. –Me sentei aqui porque estava cansado, fiz uma longa viagem.
-Entendo. –Disse o outro o encarando, após um tempo o de cachecol disse. –Mano, o dono dessa casa deve está na maior sofrência para fica ouvindo Don’t Fucking Care.
Elion sorriu de leve e disse olhando para o outro:
-Bom, eu não sei, faz um bom tempo que parei para ouvir musicas.
-Hum... entendo, aproposito me chamo Lincy e você? –Falou o loiro estendendo a mão.
-Elion. –Respondeu ele apertando a mão do outro e sorrindo de lado.
-Elion? Legal, seu nome lembra o de um amigo de uma amiga.
-Entendo Lincen, enfim.
Abrindo a boca de leve Lincy disse.
-Meu nome é Lincy.
-Ue, mas foi o que eu disse, Lincen.
Antes que o garoto mais novo pudesse falar a musica que vinha de dentro da casa mudou.
-Fala serio, Faded? –Lincy se levantou estendendo a mão para o outro. –Vem, começo a nevar e sinceramente não quero ficar perto de uma casa onde o dono está em uma sofrência dessas, vem comigo.
Sem entender muito bem o que estava acontecendo, Elion apenas ergueu sua mão segurando na do mais jovem e se levantando foi puxado por ele que agora retirava seu cachecol e colocava no maior.
-Você precisa disso mais do que eu. –Disse Lincy sorrindo de leve. -Agora vem, vou te pagar um café. –Ele pegou novamente na mão do mais velho e o saiu puxando em meio as ruas de Londres.
-Lincy. –Disse Swan que caminha  em direção do loiro que a encontrou umas duas ruas acima de onde estava a esperando..
-Oi Swan. –Respondeu ele. –Eu estava indo beber café com... –Ele olhou para trás antes de falar o nome do que segurava a sua não, mas antes que ele pudesse falar a garota disse.
-Elion?



J. Aeff

Nenhum comentário:

Postar um comentário