Aviso!

Olá caro humano, seja bem-vindo ao nosso mundo sobrenatural! Se essa é sua primeira vez aqui, recomendo que comece a lê por nossa primeira história, “O Sequestro”, que pode ser facilmente encontrado se você abrir o botão da primeira geração, Detectives, que fica no menu acima. Caso você seja um de nossos fãs, tenha uma boa leitura e não esqueça de comentar, ou caso contrario, kraismos morderá todos vocês, isso se Castiel não lhe bater primeiro.

domingo, 10 de fevereiro de 2019

73 - Estopim para a Guerra


 



Existem sonhos que estão muito além de esforços e dedicações, existem sonhos impossíveis, e uma pessoa que não sonha, nunca saberá o tamanho da dor de sonhar algo que nunca estará ao seu alcance.
-Ice




I

Alguns dias antes dos grandes jogos:

-Não lembro quando foi a última vez que estivermos sentados nesta mesa. -Um senhor de barba bem-feita e roupas brancas falou.
-Acredito que deste a época em que a antiga regente era viva. -Comentou um indiano.
Logo após pigarrear Elion tomou a palavra:
-Eu os convoquei aqui hoje para pedi humildemente a colaboração de vocês, os Jogos de Graduação estão a chegar, e não é segredo que nosso clã anda fragilizado, a uma grande possibilidade que  David tente fazer algo durante os jogos, e preciso de total ajuda e apoio de vocês, lideres das principais casas e senhores das casas Primordiais.
Uma sacerdotisa de longos cabelos castanhos que vestia sua vestes agradas na cor vermelho e rosa falou.
 -Uma das bruxas de minha casa, Katherine, me pediu para escrever um homem, um homem, como nosso representante. No começo eu rir, achei que era piada um homem saber usar a magia de Héstia, depois fiquei furiosa e quase destruir todo o templo ao saber que ela estava a falar sério.
-Acredito que tenha algo a ver com os tais magos de cristal minha cara Hemera, o que me intriga é o tamanho da incompetência da Cúpula por não terem feito nada em relação a essas anomalias.  -Falou Malvila, líder da Casa Interdimensional.
-Se eu fosse você Malvila, me preocuparia em relação ao rebaixamento de sua casa, casa essa que viveu em meio ao luxo e que cuja única obrigação era proteger uma única relíquia milenar, e até onde fui informado, essa relíquia foi parar em mãos inimigas. -Elion falou em um tom de poucos amigos. -Se estou aqui pedindo de forma humilde a colaboração de vocês foi apenas para passar um ar de coitadinho inocente, que implora por ajuda. -Um enorme símbolo que emanava uma luz negra com detalhes em dourado se formou a baixo dois pés do Regente. -Se peço de tal forma, é pelo simples fato de não querer ameaçar ninguém e parecer um líder ditador. -A pulseira que Elion carregava em seu pulso se soltou do mesmo e se transformou em um enorme baculo de ouro com lâminas em formato de assas, ao agarra seu báculo ele o desceu cortando o chão de pedra daquela sala. 
-D-Desculpe-me meu senhor, não quis dizer nada de mal só que.
-Só que nada, se você quiser continuar fazendo parte das doze casas primordiais, terá que vencer nos jogos de graduação e desejar isso, ou caso contrário, não terá mais nenhum centavo e muito menos a proteção dessa Cúpula que você chamou de incompetente.
Em choque diante do que acabará de ouvir, Malvila tentou elaborar alguma desculpa, teve os pensamentos quebrado.
-E antes que volte a falar merda. -Disse Sun Scarlet, Líder da Casa da fênix. -Não pense que será tão fácil vencer esse torneio, afinal, o ganhador poderá ter um desejo realizado, e mesmo que ele peça algo simples como uma relíquia, não temos garantia que o vencedor esteja do nosso lado ou  trabalhando para o inimigo, então por garantia, minha Casa irar participar do torneio, mas é só por garantia. -Finalizou ela com um sorriso irônico.
-N-não, por favor, nesse ritmo minha casa irar?
-Se a líder de uma das Doce Casas não acha que sua própria casa é competente para vencer, jugo que não deveria nem ser parte das doce casas. -Disse o senhor com barba bem-feita.
-Se me permite, como líder da Casa da Fênix representante das doce casas, recomendo que as mesmas também participem do torneio.



II

-Sua vinda até aqui era esperada meu caro Huhlvan, mas para ser sincera não achei que seria tão burro em vir. -Sun Falou olhando aquele de olhos azuis a sua frente.
Inclinando a cabeça levemente para o lado, David deu dois passos a frente enquanto dizia:
-E para falar a verdade pensei que a Swan me daria as boas vindas, não esperava encontrar a mais poderosa entre as doze casas Primordiais logo de cara. -Ele terminou de falar com um belo sorriso que mostrava seus dentes, tão brancos feito as nuvens de um seu azul.
-Existem três tipos de pessoas que se encontram comigo, aqueles que eu respeito, como amigos, família e superiores. Também tem aqueles que me admira e espalha para todos os outros quão poderosa eu sou. E terceiros aqueles que são consumidos por minhas chamas e nem as cinzas sobram para conta a história. E advinha só meu caro Huhlvan, qual das três você é?
-Se me permite, acredito que o primeiro, aquele que você respeita como seu superior. -Falou David em um tom irônico.
-Você não sabe o quão louca estou para desfazer esse seu sorriso de sua cara. -Sun disse começando a sentir seu sangue ferver e sua energia percorrer seu corpo.
Logicamente, David tem bem mais de noventa anos anos, o mesmo foi conhecido em toda a Europa por ser o mais genial entre os detetives da história até que um dia, após do que seria o maior trabalho de toda sua carreira ele desapareceu. E após tantos anos, nenhuma sequer ruga apareceu em seu rosto. Sua pele continua tão bela quanto antes, qualquer um diria que o mesmo não teria mais que vinte anos. E qualquer um, homem ou mulher se afogaria na profunda beleza de seus olhos e cairia nos encantos de seu sorriso. E no final tal tolo que a ele se entregou não poderia ser julgado, afinal, David era aquele que possuía mais beleza entre os homens.
-Sun Scarlet, você entre todos das Casas Primordiais deveria entender meus motivos, não sou seu inimigo, tão pouco quero o seu mal. -David falou lhe estendendo a mão. -Apenas luto por minha vida, e quero apenas destronar nosso falso líder, ele sim representa uma ameaça e não a mim, sou apenas mais uma vitima do Destino, eu...
-Você não acha que eu irei cair em seu encanto acha? Você ousa acreditar que sou tão fraca quanto Malvila, que cedeu aos seus charmes e lhe entregou a Bússola? Comigo o paraíso é mais em cima, lugar onde você nunca chegará.
Desmanchando seu sorriso encantador, Huhlvan falou:
-Achei que o trocadilho force o chão é mais em baixo.
-Foda-se. -Sun falou invocando suas chamas que tomaram forma de assas azuis, utilizando ainda mais energia, as chamas cobriram seus braços e mãos. -Te mostrarei porque meu nome se significa Sol Vermelho.
-Outra coisa que não faz sentindo, suas chamas são azuis...
David foi interrompido com Sun se aproximando dele em alta velocidade, queimando todo o chão onde pisava.
-Pilar do fogo. -Gritou David. -Manifeste-se! -E com isso as chamas que envolviam o corpo de Sun Desapareceram.
-Quê? -Ela falou olhando para suas mãos.
 .-Você não pensou que fogo seria o suficiente para deter a mim, o senhor do Pilar do Fogo? -Davi a questionou.
-Se minhas chamas não são o suficiente, quero ver o que o Pilar do fogo farar, perante as chamas da Fênix. -Suas chamas voltaram a tomar seu corpo, tomando a forma de uma Fênix azul gigante.
-Essa magia eu conheço. -David disse fazendo o mesmo, porém sua Fênix queimava semelhante as chamas de uma fogueira. E ambas cortaram os céus tentando ferir uma a outra.




III

-Uohhh!!! Senhoras e senhores, a luta mal começou e já é visível a diferença de poderes. -Falou a voz do narrador que ecoava por todo o coliseu.
O Mestre dos Brinquedos em pé observava a luta atentamente quando disse:
-A luta já estava ganha desde o começo, uma vez que a habilidade de Pan, é absolver a força e vigor físico de seu oponente, os deixando com preguiça e cansados.
-Ela ainda foi tão esperta que que apostou um jantar, já sabendo que venceria. Porque nunca pensei nisso antes? -Indagou Swan.
Antes mesmo de usar um único ataque, Peter já estava ofegante e seu nariz começava a sangrar.
-Maldita, o que foi que você fez? -Peter a questionou.
-Não pretendo lutar a sério em minha primeira rodada. -Pan começou a falar. -Esse torneio dará um status de alto nível ao ganhador e o mesmo terá um desejo realizado, acredito que todos os participantes possuam um desejo, e alguns devem até mesmo sofre e se machucar por conta disso, sei que posso parecer egoísta e lhe peço perdão, mas preciso que meu desejo se torne realidade e não vou permitir que ninguém retire isso de mim. -Ao terminar de falar, Pan viu seu oponente se pondo de joelhos e desmaiando logo em seguida.
A líder da casa interdimensional que acabava de ver seu neto cair não se conteve e se pôs a chorar.
-Senhora? -Um dos membros de sua casa falou se aproximando.
-Lá se vai a única oportunidade que tínhamos para recuperar a honra de nossa casa, agora aquela vadia de cabelos azuis fara de tudo para nos tirar do posto de Casa Primordial.
Pan já caminhava para a saída, quando fazendo muito esforço Peter começou a se levantar.
-Não posso perder assim. -Peter falou começando a vomitar sangue. -Minha família depende de mim, se eu perder aqui irei. -Mais sangue. -Irei está matando a todos.
Mesmo com suas veias queimando, e sentindo uma dor absurda percorrer seu corpo, Peter juntou todas as forças que a ele ainda restava e sentou-se no chão de terra daquela arena.
-Lamento por sua família. -Pan disse virando-se. -E lamento por você ter seu sonho perdido aqui, e lamento mais ainda você não poder mais cumprir com sua parte do acordo.
Todos os olhares ficaram vidrados naquela sena, uma única palavra foi proferida, o vento por um estante soprou de forma gélida.
Choros silenciosos começaram a cair de uma casa que se deixaram facilmente se manipular, e a única relíquia que a ela foi dado o direito e guardar, de mão abertas ao inimigo a entregaram.
-Pan, é a vencedora. -Disse o narrador, logo após Peter cair morto sobre aquele chão empoeirado e banhado com seu próprio sangue.



IV

-O senhor tem certeza que é segura está estamos aqui. -Perguntou a garota de logos cabelos cacheados que mais lembrava uma juba de leão.
-E o que está te deixando com medo Amélice? Você é um membro da elite dos sete, caso David chegue, acredito que você e os demais consigam esconder suas presenças e se ocultarem nas sobras. -Christopher Disse adentrando em um dos quartos de onde eles estavam. -E aparentemente, David não vem a essa mansão a anos.
-Só conseguimos encontrar essa casa partindo de muitas pesquisas, aparentemente o tio de David deixou a mansão e todo o sitio que a cerca para ele, mas por algum motivo a casa se encontra no nome de um tal de Alexander. -Falou o mais velho que agora era possível notar que lhe faltava um de seus braços.
-Isso foi que mais me intrigou Ryan. -Falou Christopher. -Nunca ouvir falar nesse Alexander.
-Por algum motivo todos os documentos que envolviam a família Huhlvan foram destruídos, mal se sabe sobre ela, e a única coisa que conseguimos descobrir, era que David começou a trabalhar como detetive em 1933 e que ele foi um dos trunfos para que a união tenha vencido da Alemanha na Segunda Grande Guerra. -Falou aquele que possuía a voz mais seria entre eles.
 -Mas o que o Oliver falou não passa de Rumores. -Falou Amélice. -Afinal nunca ouvimos falar da família Huhlvan e sobre seu papel na Segunda Guerra Mundial.
-Mas por algum motivo David ganhou uma medalha de honrar do rei da Inglaterra. -Falou o mais jovem ali presente.
-Mas não há nada que explique o que Matt acabou de dizer, afinal como eu já falei, os documentos que explicam tal coisa sumiram. -Ryan voltou falar.
-Todo o trabalho que fizemos envolta de David Huhlvan não passa de um quebra cabeça gigante, cujo qual falta varias persas. -Completou Miguel o último dos Sete.
Olhando ao seu redor, e parando para respirar fundo Christopher falou:
Acredito que as peças que faltam foram destruídas pelo próprio David, mas conhecendo ele da forma como o conheço, ele deve ter guardado algo de valor daquela época, algo que possa nos guiar e nos explicar o porque dele ser imortal e ainda ter poderes.
-Sobre isso senhor. -Falou Amélice. -Acredito que David não seja imortal, ouve uma pequena mudança no rosto dele nos últimos meses, a final é como se ele começasse a envelhecer como todos nós, e o ponto de envelhecimento notável, foi logo após o senhor ter envenenado o antigo líder da Casa da simbologia, porém acredito que ele tenha começado a envelhecer pouco antes disso.
-Se me permitem chutar. -Falou Oliver com sua voz seria. -Acredito que ele passou a envelhecer quanto os quatro Guardiões Elementares, tiveram consciência que não eram os únicos com os poderes dos Pilares.
Após pensar um pouco Christopher disse:
Então voltamos para o ponto de ignição, os Pilares é o segredo para desvendar parte do mistério. Tem uma coisa que não tentamos ainda, não há muito sobre a história dos Huhlvans, mas acredito que seja impossível David ter destruído as provas sobre os antigos Guardiões Elementares. Fação uma pesquisa partindo daí. Continuarei aqui e tentarei encontra algo.
Sim senhor. -Todos falaram em uni som.
-Senhor. -Falou Amélice. -O que faremos com o mago da Casa das Fadas que ressuscitamos, e com aquela outra que surgiu do nada?
Mantenha o mago escondido e protegido, até que descubramos como podemos destruir um corpo imortal, já em relação a que estava a perseguir vocês, a matem, não preciso de mais ninguém querendo atrapalhar meus planos.
-Sim senhor. -Amélice desapareceu junto com os outros quatro.
Fechando os olhos, Christopher conseguiu sentir uma leve brisa sobrar em seu rosto. Após alguns segundos rachadas de ventos começaram a brotar do chão se tornando visível ao olho humano, após cercar tudo em volta do corpo daquele que estava a conjura-lo se espalhou pelo resto da mansão invadido cada centímetro daquele lugar.
-Vento que é vento desde o inicio, conte-me o que aconteceu aqui, conte-me a história desse lugar e de todos que aqui um dia habitaram. Pilar do vendo, vinde a mim. -Os olhos de Christopher se abriram e estavam em órbita, totalmente brancos e em seus ouvidos o vento sussurrou toda uma história.
Aquele quarto onde ele se encontrava, um dia foi o de Huhlvan, o vento o contou que foi ali onde ele transou com a noiva do único amigo que ele tinha naquele país, e como essa traição foi o inicio do fim de uma amizade e o começo para a mente de Huhlvan funcionar da forma que funciona. O espirito ainda contou sobre os assassinatos que aconteceram naquela casa no mesmo dia da traição. Ele mostrou ao seu conjurador cada lugar secreto naquela casa, incluído o piso superior, e todos os lugares onde David escondeu seus diários e documentos que não poderiam ser queimados juntos dos demais.
Voltando a si e dispensando a ventania que havia se formado naquele lugar, ele saiu do quarto e caminhou para onde um dia foi o quarto de Erick o amigo traído por David, e invocando mais vento ele removeu uma madeira em falso e de lá caiu alguns cadernos e arquivos. Os tomando para si, caminhou até uma cama antiga onde sentou-se e começou a folhear documentos e a ler os diários.
-Ele tinha um filho com o nome bastante semelhante ao meu. -Disse ele. -Mas o que aconteceu com ele? -Após ler mais algumas páginas, seu semblante ficou serio.
Levantando-se, Christopher colocou os diários e os documentos que encorou em seus braços e desapareceu em meio ao nada como sempre fazia.



V

Os jogos estavam chegando ao seu fim, após a vitória de Pan contra Peter, Alfonso D. da Casa da Alquimia venceu de Light.
-Não vai ser dessa vez que terei meu desejo concretizado. -Falou ele para seu amigo Claud após sua derrota.
E na nona batalha Yuèliàng shuǐ perdeu para Guilherme Hou que conseguiu neutralizar todos os poderes de sua adversária com seu apito.
A ultima batalha, onde Lance enfrentaria Ice o mago do gelo estava prestes a começar.
Após receber o sinal de Elion o Narrador falou:
-Comecem!
-Vejo que nós encerraremos o primeiro dia de jogos com uma batalha épica entre fogo e gelo. -Falou Lance para o mago a sua frente que em resposta pisou firme no chão congelando todo o piso da arena.
-Não pretendo enrolar, tenho um motivo forte para vencer essa batalha, e darei meu melhor para isso. -Ice falou de forma séria.
O mago do gelo possuía uma pele pálida e cabelos prateados, seus olhos eram cinzas e seus lábios roxos.
-A Maioria aqui tem grandes sonhos e eu os invejo, afinal só estou lutando por lutar, já possuo tudo o que quero. -Ele disse começando a atira fogo no gelo que se recusava a derreter,
-Tenho mais um motivo para lhe derrotar, afinal, se você vencer estará tirando a chance de alguém ter seu sonho realizado. Ice caminhava sobre o gelo como se ele não estivesse ali, diferente de Lance que estava com dificuldade para se manter em pé.
-Não a prazer maior do que esse. -Falou a Luxuria. -Acredito que todos os desejos dos participantes poderiam se tonar realidade se assim eles quisessem sem precisar de um torneio...
-Cale essa sua boca. -Falou o mago do gelo. -Nem todo sonho está ao alcance daquele que o deseja. Existem sonhos que estão muito além de esforços e dedicações, existem sonhos impossíveis, e uma pessoa que não sonha, nunca saberá o tamanho da dor de sonhar algo que nunca estará ao seu alcance.
Ao ouvir tais palavras Elion se levantou e começou a sair.
-Para onde você vai Elion? -Perguntou Swan.
-Essa batalha já terminou e aproposito Swan, o que Ice falou está errado, quando um sonho se torna impossível, ele deixa de ser um mero sonho e passar a ser um pesadelo. -Ao terminar de falar, Elion retirou-se do coliseu, usando a marca tatuada em sua mão ele foi até a câmera secreta, onde o Espelho de brosse estava e o mesmo se viu refletido nele.
Ao se aproximar da Luxuria Ice falou ao ver seu gelo pretendo o pé de seu adversário:
 -Não adianta ficar gastando energia, será tudo em vão. Desse o dia que descobrir que esses jogos acontecem venho treinado para vencê-lo, meu gelo não pode ser destruído por mera força física, tão pouco por chamas tão banais quanto da Casa de Héstia, se essa batalha force contra a senhorita Scarlet ele provavelmente seria mais longa. -Ao respirar fundo Ice prosseguiu. -Esse deveria ser o momento que eu pediria desculpas por estragar seu sonho, mas como você não possui um. -Ao estalar os dedos, todo o corpo de Lance foi engolido pelo gelo. -Game Over. -Falou Ice sendo tomado pelos gritos da plateia e logo após ouvir do narrador que ele era o vencedor, desfez todo o gelo e caminhou para a saída.
-Após mais de vinte anos sem acontecer os Jogos de Graduação, eles voltaram com tudo, senhoras e senhores, vocês acabaram de presenciar o primeiro dias dos Jogos de Graduação da era Reed. -Falou narrador.
-Como assim acabou? Eu não vir nada. -Falou o detetive Hugo. -Onde Ruan está que não volta com a tal pedra furada?
-Não acredito que perdi meu dia de leitura para acabar não vendo nada. -Nathalia falou indignada.
Caminhando para a saída, Lincy não se conteve com suas risadas.
-Lincy!!! -Gritou Shin pulando em cima de seu amigo. -Eu não acredito que eu venci.
-Eu sei! bom, eu estava torcendo por você é claro. -O loiro respondeu.
-Eu já sabia que você ganharia. -Falou a Oraculo passando pelos dois. Que em resposta a mostraram-na a língua.
-Não liga para essa anã metida, temos que sai e comemorar.
-Oba! Ouvir as palavras pizza grátis. -Disse Swan se aproximando do grupo.
-Você não perdi uma boca livre não é Swan? -Lincy falou em um tom irônico.
Após dá uma leve risada a garota se colocou em meio aos dois rapazes e os abraçando disse por fim:
-Eu amo vocês sabiam? E se me permitem, poderíamos usar o portal da casa do Shin, conheço uma ótima pizzaria na Itália.
Os outros dois garotos apenas riram em resposta.
-A gente bem que poderíamos ir comemoramos alguma coisa se tivéssemos visto algo. -Hugo comentou esperando os demais que estava a sair do coliseu.
-Assim que voltarmos para a casa do Mestre dos Brinquedos, peguem as pedras e as carreguem com vocês, irar facilitar muito. -Angel disse voltando sua atenção a Alan que ia a seu encontro e ao Lance que caminha se tremendo de frio.
-Não é pra tanto Lance, se aquece com suas chamas. -Falou Violet. -Vocês viram o Shin? -Ela perguntou ao se aproximar do Angel e antes que o mesmo pudesse a responder ela avistou o coreano mais a frente e foi correndo em sua direção.
-Lá vai ela correndo atrás do veadinho. -Iago disse juntando-se ao grupo.
Com um sorriso irônico Alan o respondeu.
-Pode correr também, não iremos lhe julgar.
Por um momento a face do Iago ficaram vermelhas e ele disse em um tom raivoso.
-Eu não irei me juntar a ninguém, irei comemorar minha vitória sozinho.
-Não sei porque, comemorar uma vitória é algo surpreendente, e comemorarmos com os amigos e pessoas que amamos é bem melhor. -Falou Pan juntando-se ao grupo. -Quem quer sai e comemorar, tudo por minha conta.
O grupo vibrou em euforia com exceção de Iago, que estava com os pensamentos distantes, lembrado que cedo ou tarde acabaria enfrentando Theo Michells, o que provavelmente seria o maior obstáculo para conseguir realizar seu sonho.



VI

-Senhora, está tudo bem? -Disse um dos cães da Agatha aproximando-se de Sun.
-Maninha, o que aconteceu? -Questionou Mag Scarlet ao ver sua irmã mais velha com partes das vestes queimada, em meio a um senário de destruição.
-Não se preocupem comigo, estou bem, apenas com raiva de não ter matado aquele filho da puta.
-O Huhlvan esteve aqui? -Um dos cães perguntou.
-Mais que isso, ele declarou guerra a mim e ao meu clã, e isso meu caro não será algo que deixarei impune, irei perseguir aquele desgraçado até no inferno se for preciso. -Olhando para sua irmã, Sun falou. -Mag, vá para casa, e convoque uma reunião com os anciões da Casa da Fênix, começaremos uma casada, eu coloquei nele minha marca, e se ele voltar a usar qualquer magia que envolva o fogo, eu saberei onde ele estará.


J. Aeff


Nenhum comentário:

Postar um comentário